CEZAR CANDUCHO

Minha foto
TERRAS ALTAS DA MANTIQUEIRA., MG, Brazil

terça-feira, 11 de agosto de 2015

Aeroporto do tio de Aécio está liberado - O Ministério Público de MG pediu o arquivamento das investigações sobre o aeroporto na cidade de Cláudio construido dentro da fazenda do tio-avô de Aécio.

Soldadinho de Chumbo


Altamiro Borges


A "Justiça" nativa vai confirmando a piada que circula na internet: basta se filiar ao PSDB para você não ser investigado, julgado, condenado e, muito menos, preso. Na semana passada, numa decisão absurda, o Ministério Público de Minas Gerais simplesmente pediu o arquivamento das investigações sobre o aeroporto na cidade mineira de Cláudio, que foi construído com recursos públicos pelo então governador Aécio Neves (PSDB-MG) dentro da fazenda do seu tio-avô, Múcio Tolentino. Os quatro promotores do caso consideraram que "não houve indícios de irregularidades na construção e no uso do aeroporto", segundo informou a Folha tucana, numa minúscula notinha neste sábado (8).

O escândalo só ganhou repercussão graças às eleições presidenciais do ano passado. Ele foi levado à rede nacional de rádio e tevê na campanha pela reeleição de Dilma Rousseff, que também detonou o cambaleante tucano num tenso debate televisivo. Pesquisa feita em Minas Gerais constatou que nem os mineiros conheciam a construção da pista em Cláudio, que sempre foi ocultada pela mídia chapa-branca local e nacional. A partir da denúncia, a própria imprensa foi obrigada a abordar o assunto. A Folha descobriu que as chaves do aeroporto ficavam nas mãos dos parentes de Aécio Neves e que os custos da construção foram acima de outras obras da mesma dimensão.

Na ocasião, o PT entrou com representação na Promotoria para apurar o caso. Ele também solicitou que fosse apurado se houve superfaturamento na obra, que custou R$ 14 milhões aos cofres públicos de Minas Gerais. Agora, os promotores concluem que "nenhum item específico de superfaturamento no preço da obra executada foi aduzido pelos representantes em suas peças protocoladas" e pediram o arquivamento do inquérito. Diante desta decisão tão generosa, o PSDB solta rojões, afirmando que a decisão "demonstra a injusta exploração política que o tema teve durante a eleição de 2014". Ou seja: nenhum tucano vai para a cadeia e ainda posa, na maior caradura, de vestal da ética.

Nenhum comentário: