CEZAR CANDUCHO

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Dilma: Somos capazes de superar os desafios e vencer as dificuldades - Durante a entrega de casas do programa Minha Casa, Minha Vida, para mais de 10 mil pessoas, nesta terça-feira (25) em Catanduva, interior de São Paulo, a presidenta Dilma afirmou que é preciso "encarar os problemas de frente" e construir caminhos para que o Brasil supere rapidamente seus desafios da conjuntura atual. Simultaneamente a cerimônia em Catanduva, também foram entregues empreendimentos em Araraquara, Araras e Mauá.

Dilma entregou casas do programa Minha Casa, Minha vida em Catanduva, interior de São Paulo
Dilma entregou casas do programa Minha Casa, Minha vida em Catanduva, interior de São Paulo.

"Quando a gente age juntos somos capazes de realizar mais e melhor. Vamos superar este momento de dificuldades. Todos nós que somos brasileiros sabemos que temos capacidade de superar desafios, de apresentar e de construir caminhos e de chegar a resultados. Quanto mais rápido fizermos isso, mais rápida será a superação das nossas dificuldades”, afirmou Dilma

“Temos que enfrentar os problemas de frente”, disse a presidenta, salientando que quem mais sofre com essa travessia na economia, é a população. Por isso, argumentou Dilma, “jamais é aceitável que se torça para o pior acontecer, porque quando acontece, o pior quem paga é a população do país”, se referindo a política do quanto pior melhor da oposição tucana.

Dilma destacou também que “todos os países do mundo” enfrentam as mesmas dificuldades na economia pelas quais o Brasil passa. “A segunda maior economia do mundo, a chinesa, teve um momento de muita dificuldade. Nós torcemos para que essas dificuldades sejam superadas”, disse.

Ao lado do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), Dilma destacou a importância da “visão republicana”, salientando que apesar das divergências, os governos devem atuar juntos para o bem do interesse público. “Esta parceria está baseada em uma visão democrática e republicana da coisa pública. Nós podemos divergir, mas temos que agir juntos no que se refere a administração para proteger os interesses da população. Quando a gente age juntos, somos capazes de realizar mais e melhor”, defendeu.

Governabilidade

Ela afirmou ainda que seu governo tem feito “um esforço para que “junto com os governos possamos construir obras e buscar alternativas” para garantir que o país faça a travessia.

“Este empreendimento só é possível porque fizemos uma parceria. Nesta parceria, o governo federal, que é mais forte, porque representa todo o pais e arrecada impostos de todo mundo, entra com a maior parte dos recursos. Em média, as casas custam R$ 70 mil e nós entramos com algo em torno de R$ 55 mil e o governo estadual, R$ 15 mil. Além disso, a prefeitura entra com uma série de empreendimentos que garantem a sustentabilidade, ou seja, esgoto, água tratada, enfim, as condições para que as pessoas possam viver aqui”, declarou Dilma, ressaltando que a parceria entre as três esferas de governo vai continuar.

Casas

Um dos conjuntos habitacionais entregues nesta terça foi o Residencial Nova Catanduva I, considerado um bairro planejado no município do interior paulista. Diferentemente dos programas habitacionais do passado, o empreendimento com 1.237 casas possui completa infraestrutura de drenagem, pavimentação, iluminação pública, esgoto e saneamento.

Mas além da estrutura básica comum a todos os empreendimentos do Minha Casa Minha Vida, o residencial será inaugurado com os chamados equipamentos comunitários, que são: creche, escola, Unidade Básica de Saúde e posto policial. Do total investido no residencial, R$ 4,4 milhões foram destinados à construção dos equipamentos comunitários.


Do Portal Vermelho, com informações da NBR.

***
***
***

“País vai voltar a crescer”, reafirma Dilma em entrevista à rádio.


A presidenta Dilma Rousseff começou a semana atendendo uma série de veículos de imprensa. Nesta terça-feira (25), em entrevista às rádios Morada de Araraquara e Difusora de Catanduva, do interior de São Paulo, Dilma apontou a crise internacional, que tem atingindo os mercados internacionais, como principal razão do momento na economia que o país enfrenta.


Dilma participa de entrega de residências do Minha Casa, Minha Vida em cidades do interior paulista

“Espero que a situação melhore no futuro, mas não tem como garantir que 2016 será maravilhoso. Não teremos uma situação maravilhosa em 2016, mas também não será aquela dificuldade imensa que muitos pintam”, rebateu a presidenta.

Na entrevista concedida por telefone do Palácio do Alvorada, Dilma salientou que a economia brasileira é forte e o governo está tomando todas as medidas para que o impacto seja o menor.

“Vivemos um momento de dificuldade, em que temos de fazer ajustes na economia para voltar a crescer e é razoável que as pessoas se sintam inseguras e preocupadas com o futuro...Faço apelo para que a preocupação não se transforme em pessimismo”, enfatizou.

A presidenta reconhece que num cenário econômico como esse, é natural que as pessoas se preocupem com o emprego e com a alta da inflação “que vem, de fato, crescendo”, mas disse que a boa notícia é que os índices inflacionários começam a cair, com um viés de baixa.

Dilma também voltou a criticar a política do quanto pior melhor da oposição. “As pessoas querem resolver tudo rapidamente, nossa ideia é que as dificuldades sejam superadas o mais rapidamente possível...Mas com gente torcendo pelo 'quanto pior, melhor', vai ser mais lento sair da crise", defendeu.

Sobre a crise do capitalismo, que levou turbulência ao mercado chinês, Dilma afirmou: “As dificuldades não são apenas no Brasil”, disse a presidenta, ressaltando que o seu governo vem adotando as medidas necessárias para o Brasil voltar a crescer.

Minha Casa, Minha Vida.

A continuidade dos programas sociais é uma das medidas e também um compromisso assumido pela presidenta. Ela participa, nesta terça-feira (25), em Catanduva, interior paulista, da entrega simultânea de 2.555 novas moradias construídas por meio do Programa Minha Casa Minha Vida. Também serão entregues empreendimentos em Araraquara, Araras e Mauá. No total, mais de 10 mil pessoas serão beneficiadas, todas com renda de até R$ 1,6 mil. No total, foram investidos R$ 211 milhões para a construção das casas.

Só no município de Catanduva serão 1.237 novas unidades, localizadas no Residencial Nova Catanduva I. Em Araraquara, serão 754 unidades do Parque Residencial Valle Verde. Em Araras, 448 famílias serão contempladas com casas no Conjunto Residencial Prefeito Professor Jair Della Colleta. Em Mauá, 116 unidades serão entregues no Conjunto Mauá I.

Redução de ministérios.

Nesta segunda-feira (24), a presidenta concedeu entrevistas aos jornais impressos. Ela reafirmou que o governo tem feito a sua parte e anunciou uma reforma administrativa com o objetivo de reduzir o número de ministérios e cortar pelos menos mil cargos e confiança, como parte do ajuste.

Agressão fascista.

Dilma salientou que, diante da crise política, as mudanças podem trazer alguma dificuldade, mas afirmou que é necessário fazê-las. “Vamos passar todos os ministérios a limpo”, disse.

A presidenta também comentou sobre a onda conservadora e o ataque a bomba contra a sede do Instituto Lula, em 30 de julho. “Passam de todos os limites", disse, enfatizando que atos de intolerância são inadmissíveis e "fascistas".
 

Do Portal Vermelho, com informações de agências.

Nenhum comentário: