CEZAR CANDUCHO

Minha foto
TERRAS ALTAS DA MANTIQUEIRA., MG, Brazil

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

“Fizeram com Getúlio, Juscelino e Jango. Agora é Lula” - O título desse artigo já foi um chamado eleitoral do PT, mas sua utilização aqui não tem caráter de campanha antecipada; trata-se, somente, de constatar que, uma vez frustrada a tentativa de golpe por meio de um impeachment vazio de provas, à oposição resta, agora, mirar sua arma municiada com sandices, mentiras e factoides contra Luiz Inácio Lula da Silva. Daí que quem diz “agora é Lula”, neste momento, é a oposição.

Quem diz “agora é Lula”, neste momento, é a oposição. 
Quem diz “agora é Lula”, neste momento, é a oposição.


Por Elvino Bohn Gass*



Com a nitidez de sempre, Chico Buarque sintetizou o jogo em entrevista ao maior jornal espanhol, o El País, no final de 2015: “Querem acabar com o PT e desgastar Dilma para evitar a volta de Lula ao poder em 2018. O alvo não é Dilma, mas o Lula; têm medo que ele volte a se candidatar”.

Chico é tão límpido que qualquer outra consideração sobre a política brasileira neste início de 2016 seria dispensável. Não fosse pelo fato de que há, sim, uma novidade: o depoimento à Polícia Federal do entregador de valores Carlos Alexandre de Souza Rocha, o “Ceará”, homem que foi contratado pelo doleiro Alberto Youssef para entregar R$ 300 mil a um diretor de empreiteira que repassaria os valores a ninguém menos do que o senador tucano Aécio Neves (MG). Detalhe: segundo o delator, Aécio não apenas recebia a propina como também era o “mais chato” na cobrança do dinheiro sujo. Eis a novidade: o maior líder da oposição brasileira pode estar envolvido no escândalo de corrupção na Petrobras.

E se “Ceará” estiver dizendo a verdade? Aí o jogo político muda todo. Por isso, não convém seguir noticiando o caso? Porque isso pode enfraquecer o ex-governador mineiro? Afinal, o presidente do PSDB é o homem em quem a meia dúzia de famílias que dominam a grande mídia joga suas fichas para tirar o poder das mãos do PT. Essas famílias, já não há dúvidas, elas mesmas confessaram, são parte da oposição política.

Então, 2016 nem bem começou e já está velho. A oposição mira em Lula para ver se consegue tirá-lo da próxima eleição e há evidência de que os tucanos estão enrolados até o pescoço no escândalo da Petrobras – mas reconheça-se como novidade o perfil “cobrador” de Aécio.

A tentativa de atingir o líder do PT é antiga, desde quando se descobriu que foi de dentro do Instituto FHC que partiu a mentira de que Lulinha seria dono da Friboi. Depois, seguiram-se leviandades sobre a nora, o outro filho e, mais recentemente, sobre uma canoa de lata. Agora, concentra-se num sítio que Lula costumava frequentar, em Atibaia.

São elementos imprestáveis para justificar sequer a abertura de uma investigação, mas como é tudo o que resta à oposição, o jeito é contar, mais uma vez, com a imprensa amiga para fazer parecer que Lula estaria escondendo alguma coisa e sua prisão seria uma questão de tempo. Nada mais falso. Nada mais cretino.

Mas para a velha elite conservadora, oligárquica e golpista do país, não importa o Brasil, mas o poder. E, para retomá-lo, se for preciso mandam-se às favas leitores, telespectadores, eleitores e cidadania; se for preciso sustentar mentiras e esconder a verdade, se for preciso golpear, ah, não tenham dúvida de que será feito. E nem isso será novidade, afinal, fizeram com Getúlio, com Juscelino, com Jango. Agora é Lula. 
 

*É deputado federal pelo PT do Rio Grande do Sul e Secretário Nacional Agrário do Partido.

Nenhum comentário: