CEZAR CANDUCHO

Minha foto
TERRAS ALTAS DA MANTIQUEIRA., MG, Brazil

domingo, 21 de fevereiro de 2016

PF investigará FHC se “um civil” pedir… Só se for agora.

fhc


O affaire envolvendo um dos políticos mais importantes do país parece plágio de um roteiro de novela das oito da Globo. A volta à cena pública de uma antiga “namorada” de Fernando Henrique Cardoso, porém, não é só uma historieta brega, banhada em um machismo patético e um oportunismo revoltante.
Apesar de o folhetim encerrar ingredientes das tramas globais (traição, exílio da mocinha para não comprometer a imagem do seu “coronel” etc.), essa trama proibida (que a imprensa brasileira aceitou manter na sombra por intermináveis dezoito anos) contém indícios claros de corrupção.
Isso, evidentemente, se a ex-namorada do tucano tiver mesmo os documentos que diz ter comprovando as remessas ilegais de dinheiro feitas por FHC atravéz de uma empresa que mantinha negócios com o governo federal.
Nem há que tratar da descoberta de benesses com dinheiro público a parentes da namorada do grão tucano – o caso da irmã de Mirian Dutra, funcionária-fantasma do gabinete de José Serra. O que interessa mesmo é confirmar – ou não – as acusações da ex-namorada de FHC.
Vale refletir que se Mirian fez acusações dessa magnitude sem ter os documentos que afirma ter, é uma pessoa com sérios problemas mentais. Contudo, não parece ser o caso.
Ela muito articulada e de boba (ou doida) não parece ter nada; leva uma vida confortável na Europa há duas décadas sem ter que despender uma gota de suor do rosto, tudo por FHC ter acreditado que ela gerou um filho seu.
O que interessa mesmo, pois, é que, a ser comprovada a versão de Mirian, enquanto presidente da República FHC fazia remessas de quantias vultosas para o exterior através de um esquema ilegal.
Como se não bastasse, soube-se, agora, que, recentemente, FHC doou um apartamento de 200 mil euros (cerca de um milhão de reais) a um filho que afirma que não é seu e, ao mesmo tempo, presenteou a nova esposa com um apartamento de também cerca de um milhão de reais.
Detalhe: ninguém sabe de onde FHC tira tanto dinheiro para dar presentes como esses. Note-se que não está comprando nada para si, está dando presentes milionários.
O mais espantoso é que tudo isso acontece à sombra de uma ofensiva contra outro ex-presidente, Lula, quem está sendo linchado publicamente por suspeita de ser proprietário de imóveis cuja posse jamais foi comprovada.
Aliás, vale relatar uma curiosidade: recentemente, um jornal paulista acusou a empresa de telefonia OI de ter pago “propina” ao ex-presidente Lula ao instalar uma antena de celular na região onde fica uma propriedade que nem é dele, mas que ele usa para descansar de vez em quando. Foi aberta até uma investigação. O ex-candidato a presidente Aécio Neves teve um aeroporto construído com dinheiro público dentro de uma fazenda de sua família e não foi feita sequer uma investigação.
Mas voltemos a FHC. Imagine, leitor, se descobrissem que Lula fez uma remessa ilegal de dinheiro para uma mulher com quem tivesse mantido um caso extra-conjugal. Provavelmente, o Ministério Público, a PF e até setores da Justiça pediriam pena de morte para o petista. Diriam que, apesar de tal pena não ser legal no Brasil, haveria que abrir uma exceção para punir Lula.
Tudo o que foi comentado acima serve de complemento a notícia divulgada hoje pela Folha de São Paulo. O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, disse que, por enquanto, a Polícia Federal não investigará FHC até que a pasta que ocupa faça uma análise prévia dos documentos em poder da ex-namorada do tucano. Porém, Cardozo diz que a PF poderá fazer uma “apuração prévia” do assunto caso receba representação de “um civil”.
Durante a semana que entra, espera-se que algum político governista retribua na mesma moeda as “gentilezas” do PSDB para com o governo Dilma, para com Lula e para com o PT. E, também, em defesa do interesse público.
Na mesma edição em que a Folha deu essa notícia sobre o ministro da Justiça ter dito ser factível abrir investigação de FHC pela PF com uma simples representação, o jornal afirmou que é grande a possibilidade de o tucano ficar impune mesmo que sua ex-namorada disponha dos documentos que diz possuir.
A Folha não explica como ou por que FHC ficaria impune mesmo se aparecesse o contrato que sua ex-namorada diz ter…
Mas, convenhamos, nem precisa. Sabemos como atuam a PF, o Ministério Público e o Judiciário em relação a casos envolvendo até tucanos de baixo coturno, como o ex-presidente do PSDB Eduardo Azeredo, recentemente condenado a 20 anos de prisão, EM PRIMEIRA INSTÂNCIA, por crimes praticados quase duas décadas atrás.
Seja como for, é obrigação dos cidadãos que entendem que a Justiça tem que ser igual para todos cuidarem para que FHC não fique impune. Vamos, pois, aguardar para ver quem vai representar à PF pedindo a tal “investigação prévia”. Se ninguém fizer, nós, aqui do Blog da Cidadania, faremos.
>

Nenhum comentário: