CEZAR CANDUCHO

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

PTMG - Bolsa Família contribui para o combate ao trabalho infantil, diz Nobel da Paz.



Reunido com a presidenta Dilma na tarde desta quinta-feira (4), Kailash Satyarthi afirmou que, nos últimos 15 anos, o número de crianças no Brasil em situação de trabalho infantil caiu drasticamente por conta de programa como o Bolsa Família e pelo “trabalho do presidente Lula e aos esforços contínuos da presidenta Dilma”
O programa Bolsa Família, criado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, contribui no combate ao trabalho infantil no Brasil ao relacionar o benefício a questões como saúde e educação das crianças atendidas. A afirmação é do ativista indiano Kailash Satyarthi, ganhador do Prêmio Nobel da Paz em 2014.
Satyarthi se reuniu na tarde desta quinta-feira (4) com a presidenta Dilma Rousseff e a ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, no Palácio do Planalto, em Brasília (DF).
“Quero destacar o sucesso do programa Bolsa Família no que se refere à melhoria da situação das crianças, principalmente nas áreas da saúde e alfabetização. É notável a melhora”, disse o ativista.
“Nos últimos 15 anos, o número de crianças no trabalho infantil no Brasil caiu drasticamente. Isso se deve não apenas ao forte desempenho da sociedade civil, mas também devido a abordagens inovadoras, tais como o Bolsa Família. Essas iniciativas não só reduziram o número de crianças trabalhando, como foram importantes para criar confiança de que no Brasil, na América Latina e no mundo todo, os governos e a sociedade civil podem trabalhar juntas para por fim ao trabalho infantil e o trabalho escravo. Isso se fez possível neste País devido ao trabalho do presidente Lula e aos esforços contínuos da presidenta Dilma”, enfatizou.
Segundo Kailash Satyarthi, países emergentes, como os membros do BRICS, podem servir de exemplo para o mundo de como abordar a agenda do trabalho infantil.
Na conversa com a presidenta, foram tratadas diversas questões relacionadas à situação das crianças no Brasil e no mundo, além das ações do governo brasileiro na área. “Conversamos sobre a elaboração de uma abordagem e política holísticas de modo a priorizar as agendas de interesse das crianças”, completou Satyarthi.
O vencedor do Prêmio Nobel da Paz disse, ainda, que considera que o Brasil tem condições de sediar uma conferência mundial sobre os objetivos de desenvolvimento sustentável relacionadas às pautas da infância, de modo a priorizar as crianças na elaboração das políticas públicas. “Fiquei muito grato, pois Dilma se mostrou muito receptiva à ideia”, garantiu Satyarthi.
“Sempre fui um grande admirador do Brasil, particularmente do seu êxito da democracia e suas instituições democráticas”, afirmou.
Pelo Twitter, a presidenta Dilma disse ter recebido a visita de Kailash Satyarthi com “muito orgulho”.
“Foi com muito orgulho que recebi o líder mundial contra trabalho infantil e escravidão de crianças e ganhador do Prêmio Nobel da Paz. Sua atuação para erradicar o trabalho infantil merece todo o nosso apoio e condiz com os esforços do nosso governo. Kailash Satyarthi é um grande amigo do Brasil. Partilhamos a crença de que o combate à pobreza é fundamental para a promoção do desenvolvimento”, comentou Dilma.
Fonte e imagem: Agência PT de Notícias
***
***
***
Filiados ao PT têm até o dia 13/3 para se inscrever nos Encontros Setoriais.


Há diversas opções de área, como: segurança, transportes, educação, saúde, cultura, direitos humanos, assuntos indígenas, direitos humanos, LGBT, meio ambiente, pessoas com deficiência, esporte e lazer, juventude, pessoa idosa, entre outros.

Todos que se filiaram ao PT até o dia 19 de junho de 2015 e estiverem em dia com suas contribuições partidárias têm direito a voz e voto nos Encontros Setoriais do Partido dos Trabalhadores. Para participar, é preciso optar por uma área de atuação setorial até o dia 13 de março.
A adesão setorial pode ser feita de diversas maneiras:
– Pelo site da Comunidade PT, no item “meus dados do PT – Setorial”;
– Pelo formulário disponível em seu diretório zonal ou municipal;
– Na Secretaria de Organização do Diretório Estadual correspondente;
– Ou no setorial estadual de sua militância.
Há diversas opções de área, dependendo de Estado de residência, como: segurança, transportes, educação, saúde, cultura, direitos humanos, assuntos indígenas, direitos humanos, LGBT, meio ambiente, pessoas com deficiência, esporte e lazer, juventude, pessoa idosa, inter-religioso.
Filiados ou filiadas que atuem no Setorial de Mulheres, na Juventude do PT ou no Setorial de Combate ao Racismo podem optar pela participação em um segundo setorial, igualmente com direito a voz e voto.
Durante os encontros, serão eleitos os (as) Secretários (as) ou Coordenadores (as) Setoriais e, no caso dos encontros estaduais, os (as) delegados (as) para o Encontro Setorial Nacional.
Transferências de filiação entre municípios também devem ser efetuadas até 13/3, para efeito de participação nos Encontros Setoriais.
Veja o regulamento completo para 2016:
Fonte e imagem: Agência PT de Notícias

***
***
***

Policiamento em Minas ganha reforços operacionais e tecnológicos neste Carnaval.



Polícia Militar detalha estratégias para o número crescente de foliões e outros serviços; Polícia Civil terá investigadores direcionados da capital para o interior.

As forças de segurança de Minas Gerais estão com completa estrutura a serviço da população neste período de Carnaval. As estratégias traçadas em sinergia pelos órgãos foram pensadas com base nas estimativas e experiências dos últimos anos, em acompanhamento à evolução das festas na capital e interior, com grande presença de foliões nas ruas.
A operação da Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) para o Carnaval de 2016, por exemplo, leva em conta ocorrências dos anos anteriores e dados coletados, para a melhor prestação de serviços nos 853 municípios. A capital mineira, em 2015, registrou 1,5 milhões de pessoas nas ruas no carnaval.
Além disso, por meio mapeamento dos pontos estratégicos, a PMMG também destaca o crescente número de foliões em Ouro Preto, Diamantina, Sabará, Abaeté e Pompéu. O efetivo completo nas ruas, por todo o estado, será de 43 mil homens, com maximização de esforços nos ambientes onde houver maior demanda e necessidade.
Reforço anunciado também nos trabalhos investigativos nas delegacias da Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG). A partir desta sexta-feira (5/2), 152 policiais civis de todas as carreiras vão otimizar o operacional no interior e outros 150 vão sair de suas unidades de origem para o trabalho nas regiões de maior concentração de turistas.
Entre os municípios que vão receber o contingente estão: Abaeté, Andrelândia, Campina Verde, Campo Florido, Conceição do Mato Dentro, Diamantina, Itabirito, Lagoa da Prata, Pirapora, Pompéu, Mariana, Ouro Preto e Tiradentes. Em Belo Horizonte, trabalham em regime de reforço 72 policiais civis.
Aparato tecnológico
Para este Carnaval, a PMMG vai contar com as mais de 1.300 câmeras do Olho Vivo em todo o estado, para visualização e acompanhamento do trânsito de pessoas. Somente na capital mineira, são 420 equipamentos estrategicamente distribuídos. O Centro Integrado de Comando e Controle Regional (CICCR), que fica na Cidade Administrativa, já está funcionando em regime especial para monitorar ações de segurança e vias com maior aglomeração de pessoas no Carnaval. Vinte instituições trabalham juntas neste mesmo espaço físico, 24h, até o meio-dia da próxima quarta-feira (10/2). Destaque para as principais vias de Belo Horizonte, rodovias federais e estaduais, aeroportos, estações do metrô e pontos especiais de interesse operacional onde é esperada uma concentração maior de pessoas, como a Praça da Savassi, Praça da Estação, Praça Floriano Peixoto (Santa Efigênia) e Praça Duque de Caxias (Santa Teresa).
Uma novidade neste carnaval, pela primeira vez em Minas Gerais, é a ação conjunta da PMMG, Corpo de Bombeiros, Guardas Municipais de Belo Horizonte, Contagem e Betim, além da CBTU e da subsecretaria de Administração Prisional (Suapi). Eles estarão alocados no Centro Integrado de Comando e Controle móvel (CICC Móvel), nos locais de maior aglomeração de foliões.
O CICC Móvel é uma carreta que funciona como base de captação de imagens, acompanhamento das imagens do trabalho das instituições e também como espaço para soluções mais imediatas de situações. O veículo tem dez câmeras acopladas – duas delas em grandes hastes que permitirão o monitoramento de um raio de até 30 metros quadrados. Essas imagens serão acompanhadas pelos profissionais que estiverem na carreta e também enviadas para o Centro Integrado de Comando e Controle Regional (CICCR), na Cidade Administrativa.
Estratégias da Polícia Militar
Bases comunitárias móveis, com a interface do Sistema Koban (de policiamento comunitário, interface da polícia japonesa), também vão favorecer pontos de apoio para redação de boletins de ocorrência, maior aporte de policiais com bicicletas e mais atendimento nas comunidades.
Quanto à ação terrestre, todas as viaturas da corporação contam com GPS, o que permite o acompanhamento em tempo real dos veículos e, com isso, diminuir o tempo de atendimento. “O processo fica acelerado já que a rede de rádio fica menos sobrecarregada. Além disso, o processo de comunicação da PMMG é totalmente digitalizado nas unidades. Desse modo, interferências e invasões no sistema se tornam mais difíceis”, ressalta o chefe da Sala de Imprensa da PMMG, capitão Flávio Santiago.
No suporte aéreo, os helicópteros da Polícia Militar oferecem óculos de visão noturna para pilotos e tripulantes, capazes de amplificar a luz residual em quatro mil vezes. A aeronave possui, ainda, o imageador térmico instalado (com sensor FLIR, do inglês ‘Forward Looking Infra-Red’), que capta o calor e as ondas de infravermelho. Dessa forma, em ambientes de fuga, como uma mata, é possível interpretar e identificar pontos de calor, inclusive definir se trata-se de uma pessoa ou animal.
Soma-se, ainda, a Plataforma de Observação Elevada (POE), com presença confirmada nas operações da capital mineira. Advindos da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), as POEs são caminhões equipados com câmera, rádio, computador e internet. Na parte superior, um mastro também pode ser estendido, o que viabiliza, em eventos, o monitoramento privilegiado e amplo de toda uma região. O aparato tem capacidade de filmagem num ângulo de 360 graus e luz (canhão) de alto alcance, para auxiliar e identificar situações de risco.
Ações virtuais
A Homepage da PMMG está atualizada com informações gerais de segurança pública para toda a sociedade mineira, assim como o Facebook institucional da corporação está com uma série de publicações, de utilidade pública, relacionadas ao Carnaval. Toda a gestão da comunicação organizacional acerca do planejamento e execução do Carnaval em Minas está concentrada na Diretoria de Comunicação Organizacional, confirma a PMMG.
A Delegacia Virtual, por sua vez, é um serviço ininterrupto do Sistema Integrado de Defesa Social de Minas Gerais. Durante este período, os cidadãos continuam com a possibilidade de solicitar ocorrências policiais para os seguintes serviços: Acidente de trânsito sem vítima; Perda de documentos e objetos; Desaparecimento de pessoa; Localização de desaparecido; Localização de desconhecido; Dano simples.
Capital e entorno
A Polícia Militar confirma, por meio da assessoria do Comando de Policiamento da Capital (CPC), o planejamento operacional para Belo Horizonte e entorno das 18h de sexta feira (5/2) às 6h de quarta-feira (10/2).
“São dois helicópteros e 722 viaturas entre duas rodas [motos] e quatro rodas que vão rodar no período do carnaval. Todas as viaturas do Comando de Policiamento que estiveram em condições de trabalho serão utilizadas, até aquelas que atuam na administração, para que tenhamos policiamento com militares”, destaca o major Sandro de Souza.
O CPC é responsável pela segurança de 2,5 milhões de habitantes, com nove unidades de policiamento ordinário e de trânsito. Ao todo, para o Carnaval, 5.500 policiais estarão empenhados para garantir a segurança do cidadão durante as festividades, lançados em pontos estratégicos. Na capital, unem esforços a Academia de Polícia Civil do Estado de Minas Gerais (Acadepol), Batalhão Rotam e Batalhão Metrópole (que compreende todas as administrações da capital).
Outra estratégia é do Batalhão de Trânsito, com realização de blitze e operações da lei seca, para verificar a condição integral dos condutores de veículos e, com isso, garantir ao cidadão e folião a segurança da saída ao retorno de sua casa.
Uma recomendação geral que não pode faltar é a busca por eventos oficiais. Esta orientação, enfatizada pela PMMG, é para evitar problemas e incidentes em áreas onde não existam responsáveis técnicos. Vale lembrar, ainda, que o policiamento diário, preventivo e atendimentos nas outras áreas da cidade que não estejam com blocos e foliões também estão mantidos normalmente.
Fonte e imagem: Agência Minas

Nenhum comentário: