CEZAR CANDUCHO

segunda-feira, 14 de março de 2016

Brizola a Lula: fale na Globo pela voz do Bonner! — Coxinhas querem o golpe.






Por Davis Sena Filho — Palavra Livre


“Impeachment, sem base jurídica, é golpe ao voto popular em plena democracia e estado de direito. O clamor popular nem sempre é justo e ponderado, pois levou Jesus à crucificação”. (DSF)

A pergunta que não quer calar: aonde estão os mais de 100 milhões de negros deste Brasil?

As Organizações(?) Globo, o principal partido de oposição e de direita do Brasil, age, por meio de seus donos, os irmãos Marinho e de seus empregados que realizam um jornalismo gangsteriano e sem qualquer respeito à verdade, aos fatos e às realidades, esperam dar um golpe de estado rapidamente. Se possível hoje, mesmo o sistema judiciário fechado por ser domingo.

Um golpe efetivado por segmentos e setores antidemocráticos, seja ele por meio do TSE, da "república" da Vara do Paraná do juiz Moro, do Congresso, com o apoio do PMDB, da oposição demotucana ou pelo movimento golpista oficial e incrementado pelos coxinhas de classe média, politicamente reacionários e conservadores, que em todas épocas sempre se aliaram a movimentos golpistas, principalmente quando se trata de derrubar presidentes trabalhistas eleitos pelo voto do povo brasileiro.

Contudo, percebe-se, nitidamente, que o movimento golpista, de 13 de março, não se preocupa, realmente e efetivamente, com o combate à corrupção, porque o que verdadeiramente o move é derrubar a presidente Dilma Rousseff, independente de a mandatária não ter cometido quaisquer crimes de responsabilidade, bem como desejam a prisão de Lula, muito mais movidos por ódio de classe, preconceito social e por antagonismo político e ideológico.

Acontece que a verdade persevera, não tergiversa e vai ficar comprovado que Lula nunca cometeu crimes, como também comprovaram as trajetórias políticas de Getúlio Vargas, João Goulart e Leonel Brizola, que, no decorrer de suas existências, também foram insultados pela direita golpista, sectária e hidrófoba de serem corruptos e, com efeito, alvos de golpes e de perseguições. 


Entretanto, o que chama a atenção é a Globo dos irmãos Marinho, megaempresários que controlam uma concessão pública e sabotam e boicotam o Governo Trabalhista de todas as formas e maneiras, a começar pela censura praticada por tal empresa midiática, que foi um dos próceres do golpe militar de 1964, bem como tira, malandramente e sorrateiramente, seu corpo fora dos protestos golpistas, como se não tivesse culpa no cartório e não fosse o protagonista da crise política e econômica pela qual passa o Brasil.

A Rede Globo é uma empresa que age e atua como se fosse um estado paralelo, um oligopólio edificado à margem dos preceitos constitucionais, que se recusa a aceitar a democracia, pois, recorrentemente, viola o estado de direito, além de caluniar, injuriar e difamar as pessoas que os irmãos Marinho consideram suas inimigas, a exemplo do presidente Lula, sendo que os ataques violentos ao líder trabalhista ocorrem de forma sistemática, ao ponto de compará-lo a traficantes de drogas. Isto mesmo, e lamentavelmente, assim procede o jornalismo bandido das Organizações(?) Globo.

Além dos pérfidos e sórdidos ataques ao Lula, na edição do Jornal Nacional de sábado, terminaram a patética e desprezível matéria a compará-lo com traficantes. O direito de resposta de Lula tem de ser determinado pela Justiça, de forma que o povo ouça as palavras de Lula em sua defesa relativas às acusações da Globo e de procuradores, delegados e juízes midiáticos, que, imprudentemente, alinharam-se com os interesses da oposição (PSDB) ao Governo e ao ex-presidente do Brasil.

A Globo deveria ter o dever de fazer jornalismo imparcial e correto. Em 2018, tal rede de televisão vai precisar renovar sua concessão pública para funcionar. Os Marinho sabem disso e lutam por sua sobrevivência. Eles estão francamente em guerra contra o PT e suas lideranças. Além do mais, se ainda somos um País civilizado, não há como o William Bonner, ou qualquer marionete que colocarem em seu lugar para ler o direito de resposta de Lula, livrar-se dessa obrigação de cidadania e de respeito às leis.

O direito de resposta foi há pouco tempo aprovado pelo Congresso e sancionado pela presidenta Dilma Rousseff. Quando qualquer cidadão brasileiro é agredido e ofendido tão violentamente e desrespeitosamente, como aconteceu com o Lula no Jornal Nacional, o direito de resposta se torna um imperativo dentro do estado de direito. A verdade é que Lula está a ser linchado moralmente e há tentativas deliberadas de desconstruí-lo politicamente, como aconteceu, volto a ressaltar, no JN da Globo, autor, inconteste, do verdadeiro e autêntico jornalismo de esgoto.

As Organizações(?) Globo praticam um jornalismo de ordem conspiratória, que se nega, incrivelmente, a ouvir a quem está a ser acusado e insultado, mesmo se o acusado mostrar e enviar aos jornalistas as provas documentais, a exemplo do que Lula fez sobre o sítio de Atibaia e o apartamento em Guarujá. Novamente afirmo: as Organizações(?) dos Marinho evidenciam um jornalismo de esgoto e praticado por jornalistas que se transformaram em um grupo político e partidário, que aposta em golpe contra mandatários eleitos legalmente, sendo que não medem consequências, pois levianos, autoritários e antidemocráticos, porque mentem, manipulam e distorcem as realidades, sem qualquer humildade perante a verdade e os fatos, que são as matérias primas das notícias jornalísticas.

O jornalismo praticado pelas Organizações(?) Globo não respeita o contraditório, não releva as realidades, não se atém a ouvir o outro lado, neste caso o lado do Governo Trabalhista, do PT, de Lula e de Dilma. Eles são políticos inapelavelmente censurados, como o foram as lideranças de esquerda e trabalhistas derrubadas em 1964, e, posteriormente, exiladas, a ficarem cerca de 20 anos sem aparecer nas mídias de todos os magnatas bilionários de imprensa.

Inacreditáveis e seletivos são os coxinhas de classe média colonizados, que ora se encontram nas ruas, inclusive a portarem bandeiras dos Estados Unidos, mas sem se importarem com a corrupção, pelo fato, inquestionável, de suas indignações em relação à corrupção serem, indelevelmente, seletivas. O crime no Brasil se tornou um processo seletivo, e, a ser assim, os tucanos deitam e rolam, porque se tornaram cidadãos inimputáveis.

Tanto é verdade que o PSDB e o DEM foram financiados nas eleições pelas mesmas empreiteiras que financiaram o PT e ninguém está preso. O juiz de primeira instância Sérgio Moro não é o dono do Brasil e, certamente, aliou-se à direita golpista, até porque, comprovadamente, ele não julga os tucanos. Jamais! A intenção é não deixar Dilma Rousseff governar, mesmo a ter quase 55 milhões de votos.

Não consegui verificar in loco e pela televisão quaisquer faixas contra a corrupção dos demotucanos (PSDB, DEM, PPS e PSB), como o caso das 13 contas no exterior e não declaradas ao Fisco do presidente da Câmara, Eduardo Cunha, o roubo da merenda escolar em São Paulo, o avião sem dono do falecido Eduardo Campos, além dos escândalos do HSBC, da Zelotes, do trenzão, do metrozão, da Sabesp, da seca de São Paulo, da Lista de Furnas, do Banestado, do mensalão tucano, do Helicoca, com meia tonelada de cocaína, assim como dos aeroportos construídos em propriedades de familiares de Aécio Neves, do caso de Miriam Dutra, a ex-amante de FHC, que disse que ele tem apartamentos em Paris e Nova York, além da fazenda do tucano em Minas Gerais, a ressaltar ainda o dinheiro investido por grandes empresários para a construção do Instituto FHC, sem esquecer as transferências de dinheiro para Miriam Dutra e seu filho por meio da Brasif, na época uma concessionária da Infraero, ou seja, uma empresa do Governo Federal.

Nada disso importa, porque os coxinhas, o sistema judiciário à la Moro, a imprensa de mercado imperialista e a oposição tucana são, de fato, moralistas sem moral de indignações seletivas. Cinismo e hipocrisia aplicados diretamente nas veias dessa gente golpista e que não respeita os resultados das urnas. Infeliz o País que destrói pessoas por motivos ideológicos e políticos sem dar oportunidade para quem é acusado, levianamente e perversamente, sem poder se defender à altura, pois vítima de uma máquina midiática moedora de reputações.

Somente citei alguns casos de corrupção relativos aos tucanos, porque tem muito mais, em um número que deixa qualquer um que tenha discernimento e seja justo com o queixo caído. Quase ninguém nas manifestações de coxinhas brancos, bem nutridos e alimentados — apesar de ridiculamente a baterem em panelas em seus apartamentos confortáveis — protestou contra a roubalheira e a corrupção do PSDB, partido de direita que vendeu o Brasil, a alienar mais de 140 estatais que os tucanos jamais construíram no decorrer de décadas. A única coisa que tucano sabe fazer é vender o País, porque não tem e nunca teve projeto para pensá-lo e desenvolvê-lo. A direita não pensa o Brasil.

É lamentável o jornalismo putrefato e, por sua vez, de esgoto, de gente como Chico Pinheiro, Cristiana Lobo, Eliane Cantanhêde, William Waack, Alexandre Garcia, Merval Pereira, Ricardo Noblat, Renata Vasconcellos, Gerson Camarotti, Renata Lo Prete, dentre muitos outros empregados de direita das Organizações(?) Globo, sem citar os jornalistas engajados e também direitistas de outros órgãos privados de comunicação, a exemplo de Folha de S. Paulo, Estadão, Veja, IstoÉ, Zero Hora, Correio Braziliense, além de Jovem Pan, SBT, Bandeirantes e Rede TV.

Jornalistas golpistas, que se recusam a fazer um jornalismo sério em que todos os atores da politica brasileira possam falar e, inclusive, defender-se, realidade que não acontece com Lula e Dilma, pois alvos de ataques ferozes e desrespeitosos, porque o interesse da imprensa de negócios privados é derrubar a presidente trabalhista Dilma Rousseff e desconstruir a imagem politica de Lula, bem como desmoralizá-lo moralmente.

Leonel Brizola foi massacrado em sua carreira política, primeiro pelos militares que o mandaram para o exílio por longos 15 anos. Depois pelas mídias dos Marinho, inimigos ferozes e desleais do líder gaúcho trabalhista. Uma família que faz (má) politica sem concorrer às eleições para ter um único voto, mas que, diuturnamente, através de sua parafernália midiática, destrói pessoas por meio de suas máquinas de destruir reputações.

Lula tem de ir à Globo do Jornal Nacional e sua defesa contra as calúnias, injúrias e difamações perpetradas pelo seu jornalismo típico de bandidagem, que se baseia em armações formuladas em suas redações para incriminar àqueles que não cometeram crimes, a exemplo de Lula e Dilma. É inaceitável que o Brasil volte a ser um País das Bananas, após 30 anos de sua redemocratização, porque uma casa grande bilionária de histórico golpista e antidemocrático, apoiada por coxinhas de classe média, com características nitidamente fascistas não aceitaram a quarta derrota para o PT nas eleições de 2014.

Os fascistas estão à solta. Eles invadiram reunião da CUT/Metalúrgicos em Diadema, vestidos com fardas da PM paulista. Outros, às escondidas como fazem os ladrões, picharam a sede da UNE, a fachada do Instituto Lula e abordam e insultam quem apoia o Governo Trabalhista e suas lideranças. Xingam e desrespeitam em hospitais, bares, restaurantes, escritórios e nas ruas. Abriram a caixa de Pandora, e os fascistas se sentiram à vontade em suas intolerâncias e verborragias, pois fortalecidos e encorajados a saírem de suas tumbas onde dormitavam para cometerem arbitrariedades em forma de insanidades.

Tudo isto com a cumplicidade da imprensa burguesa e em nome do combate à corrupção. Realmente, a história se repete, mesmo em forma de farsa. As Organizações(?) Globo tem grande culpa sobre a crise que se impõe no Brasil. Os Marinho e seus lobos de redações inviabilizaram o debate de ideias e a apresentação de propostas para o País. Essa gente é antidemocrática e antirrepublicana. A famiglia de coronéis midiáticos aposta mesmo no que sempre apostou e sabe fazer: o golpe.

Por seu turno, se a direita deseja voltar ao poder para implementar politicas econômicas neoliberais e mais uma vez entregar o País, especificamente a Petrobras e o Pré-Sal, como o fez no período terrível, sombrio e fatídico da Era FHC, que nem empregos gerava, o mais sensato e prudente é esperar por 2018. Lula não vai ser preso, porque não cometeu crimes e vai enfaticamente se defender; e Dilma não vai ser derrubada do poder, porque não é covarde e não cometeu malfeitos.

O movimento de hoje dos coxinhas brancos de classe média se traduz em uma ação índole golpista. O povão nunca está presente ao lado dessa gente que sempre o explorou, porque sabe que melhorou de vida nos governos trabalhistas do PT. Sem dúvida. Trata-se da classe média golpista e que odiou a ascensão dos pobres, por menor que tenha sido. Leonel Brizola diz a Lula: fale que a imprensa te censura e se defenda pela voz do Bonner. Não vai ter golpe! É isso aí.

PS: Agora, neste momento, os jornalistas, coxinhas de direita da Globo News, estão em festa, a comemorar com caras e bocas e muitos risos de satisfação, como se fossem hienas, ao tempo que perderam a vergonha na cara, porque, ao invés de fazerem jornalismo e informar com profissionalismo o telespectador, fazem, indevidamente, oposição ao Governo Trabalhista, à Dilma e ao Lula, além de se exporem ao ridículo, pois estão a aconselhar e dar dicas ao Governo Dilma e ao Lula, a dizer a quem está no poder, por meio da soberania do voto popular, o que deve fazer ou não. Durma-se com um barulho desses. Realmente, Caetano tinha razão: "O Narciso acha feio o que não é espelho".

Nenhum comentário: