CEZAR CANDUCHO

segunda-feira, 28 de março de 2016

Consórcio Globo/Lava Jato acusa blogueiro para acobertar vazamentos.

globo capa

No último sábado, o consórcio Globo/Lava Jato voltou à carga contra este blogueiro, quem, do ataque anterior para o atual, perdeu a identificação pelos agressores – o que tem um significado.
Em 4 de março, O Globo publica matéria em que cita esta página como sendo “um blog ligado ao PT” que teria divulgado “um documento de quebra de sigilo”. E atribui as suas suspeitas à “força-tarefa da Lava Jato”.
globo 1
O Globo é o único veículo da dita “grande imprensa” com quem essa “força-tarefa da Lava jato” parece querer conversar sobre o assunto. Além da matéria acima, a “força-tarefa” já falou sobre o tema Blog da Cidadania/vazamento com a Globo News e até com o Jornal Nacional.
No sábado, O Globo voltou à carga. Só que, da matéria anterior para esta, o Blog da Cidadania perdeu o nome, o que se especula que possa ter acontecido para que o público daquele veículo não venha a esta página e obtenha informações que o consórcio supracitado não quer que esse público conheça.
globo 2
No sábado mesmo, o blogueiro reuniu-se com um grupo de advogados – liderado pelo advogado Pedro Serrano – que está bastante curioso com a conduta do consórcio Globo/Lava Jato justamente pelo fato de que esse consórcio só parece estar preocupado com um único vazamento, apesar de que vazamentos de passos dessa operação ocorrem aos borbotões.
Só para ficarmos em fatos recentes, a delação de Delcídio do Amaral vazou e interferiu no processo, mas foi útil à Lava Jato e à Globo porque ajudou a criar um clima anti Lula na sociedade. A recente lista da Odebrechet foi divulgada graças a um vazamento, mas tampouco preocupou o consórcio jurídico-midiático.
O mais bizarro em tudo isso, porém, é que a 24a fase da Lava Jato, cujo vazamento tanto preocupa a “força-tarefa” e a Globo, vazou no dia do sequestro do ex-presidente Lula, conduzido “coercitivamente” para depor de forma que vem sendo considerada ilegal até por ministros do STF, Marco Aurélio Mello e Teori Zavascki à frente.
Como se vê na imagem lá no alto da página, a grande imprensa obteve da Lava Jato vazamento sobre a “condução coercitiva” de Lula e antes mesmo de os policiais chegarem à casa do ex-presidente para sequestrá-lo a “imprensa” já os esperava lá.
A ousadia desses vazamentos foi tão grande que o colunista da Globo Diego Escosteguy chegou a divulgar no Twitter insinuações de que Lula seria sequestrado. Aliás, a atitude do funcionário da Globo foi tão irregular que ele apagou o tuíte reproduzido lá em cima.
A opinião dos advogados e de outros especialistas que assessoram este blogueiro é a de que a Lava Jato utiliza esse vazamento específico para dizer que está investigando vazamentos. Investigando esse que não lhe interessa, exime-se de investigar outros que lhe interessam.
É simples assim.
*

Nenhum comentário: