CEZAR CANDUCHO

Minha foto
TERRAS ALTAS DA MANTIQUEIRA., MG, Brazil

segunda-feira, 7 de março de 2016

Prisão de Lula é provocação e ofensa plena de ilegalidade, arbitrariedade e desrespeito.

O POVO É LULA E LULA VEIO DO POVO.

Por Davis Sena Filho — Palavra Livre



A Justiça pode irritar-se porque é precária. A verdade não se impacienta, porque é eterna”. (Rui Barbosa)

Ridícula a pantomima político-partidária lamentável perpetrada pelo juiz de primeira instância que “Faz a Diferença” para as Organizações(?) Globo e que se comporta como “Funcionário Padrão” dos Marinho, que, além de o premiá-lo como fizeram também com o ex-juiz de péssimas lembrança e de grandes lambanças, Joaquim Barbosa, do STF, é a empresa midiática que mais recebe vazamentos da Operação “Vaza Jato”, que tem, prioritariamente se dedicado à política partidária de viés ideológico direitista ao invés de se preocupar com o combate à corrupção no Brasil.

Coisa que esses procuradores vaidosos e midiáticos, como o obsessivo procurador, Carlos Fernando Santos Silva, que, na verdade, queria a prisão de Lula, que ficou resumida em um tempo de três horas, no aeroporto de Congonhas, sendo que por algum tempo o maior presidente da República de todos os tempos ficou incomunicável.

Abuso, ousadia e atrevimento do sistema judiciário estatal incrivelmente cooptado pelos interesses políticos de uma imprensa de direita, covarde e golpista, em favor da política baixa, tanto quanto seu jornalismo de esgoto. Uma política rasteira e fascista de prisões ilegais, delações forçadas, denúncias vazias e acusações sem provas.

Uma política dedicada a promover e ajudar o PSDB e seus aliados a conquistar o poder central, sendo que os tucanos pertencem a um partido desprovido de projeto para o País e seu primo, o DEM, é o pior partido do mundo, pois se trata do grupelho conservador mais atrasado e reacionário deste País, que remonta os tempos da escravidão.

Temos no Brasil um juiz de primeira instância, como o Sérgio Moro, que se intromete indevidamente e imprudentemente no processo politico brasileiro, a se utilizar de seu poder de servidor público da Justiça disposto a inviabilizar o PT eleitoralmente, a derrubar Dilma Rousseff do poder e a prender Lula, para que o líder trabalhista tenha sua imagem totalmente desconstruída e desmoralizada, o que por si só torna-se um processo dantesco, que favorece a direita brasileira na corrida presidencial.

A verdade é que a intenção desses procuradores do MPF/PSDB, principalmente o Carlos Fernando e o Deltan Dallagnol, juntamente com o MP/PSDB de São Paulo, à frente da política partidária praticada inconvenientemente pelo procurador Cássio Conserino, além da PF/PSDB do Paraná, era prender Lula e levá-lo abaixo de vara para as masmorras de Sérgio Moro em Curitiba, lugar onde servidores públicos pagos a peso de ouro (Moro é marajá que recebe R$ 77 mil por mês) pelo contribuinte brasileiro está a fazer todo tipo de chicana e ações ilegais, que contrariam a Constituição que alicerça o Estado Democrático de Direito.

Moro e a sua turma chegaram a seus ápices, creio, porque não se deve jamais subestimar servidores autoritários, que imaginam, fanaticamente, estar a combater a corrupção, quando, na verdade, não a combatem, porque suas ações são fragorosamente seletivas e visam, indelevelmente, combater o PT, seus mandatários e lideranças, além de tentar destruir a moral de Lula, na tentativa de denunciá-lo e prendê-lo, como se o maior líder do Brasil de todos os tempos, juntamente com Getúlio Vargas, além de ser o político mais internacional deste País, fosse abrir mão de seu imenso legado e de seu admirável passado de lutas em favor do povo brasileiro para, simplesmente, locupletar-se, na intenção de ter coisas materiais, como, por exemplo, comprar apartamento, por maior que seja, para morar ou se vender moralmente por causa de um sítio no interior de São Paulo.

Francamente, somente pessoas mesquinhas, que infestam as classes médias e ricas brasileiras, com complexos de vira-latas poderiam pensar dessa forma, além desses servidores do judiciário que trabalham em prol dos interesses da burguesia, ou seja, da casa grande, porque a verdade é que tais pessoas são politicamente conservadoras, ideologicamente de direita e representam o status quo, a partir de dentro do Estado.

Certamente, muitos desses servidores ainda jovens e inexperientes sobre as questões e os problemas da vida, além de arrogantes, prepotentes e analfabetos políticos, talvez nem saibam ou não tenham discernimento do que eles próprios são ou a quem estão a servir, porque, definitivamente, essa gente não sabe dos interesses, dos desejos, das dores e das lutas do povo brasileiro e muito menos conhece a história do Brasil.

Tal grupo de servidores do judiciário recebe salários altos de seus patrões, que são os cidadãos contribuintes deste País, estão a trocar os pés pelas mãos e tentam humilhar o ex-presidente Lula em uma ação policialesca, midiática, de conotação circense, que denota o desespero da direita brasileira, que desde outubro de 2014 se recusa a descer do palanque, porque o objetivo é não deixar a presidenta Dilma governar.

A direita quer impedir que o Governo Trabalhista implemente e efetive seus programas, projetos e ações, bem como, sabendo que Dilma não vai sofrer impeachment, mesmo com o juiz do PSDB de Mato Grosso a presidir o TSE, que atende pelo nome de Gilmar Mendes — um cruzado do golpismo no Brasil e adversário feroz dos governos petistas.

Trata-se de um juiz da mais alta Corte do Brasil, que deveria, no mínimo, ser questionado duramente por seus pares e pelo CNJ, pois, indubitavelmente, se  Gilmar atuasse dessa forma política e ideológica em cortes de países mais avançados ele sofreria um impeachment. O que tal magistrado do PSDB do Mato Grosso fez nesses anos, a cuidar com devoção canina dos interesses da casa grande é algo inimaginável e inacreditável para quem preza a democracia e o Estado de Direito. Gilmar é uma verdadeira lástima — a metáfora do mau sentido...

Gilmar Mendes é a herança maldita de Fernando Henrique — o Neoliberal I —, ex-presidente tucano de 84 anos, que jogou sua biografia no lixo ao tempo que sua alma o ex-mandatário do PSDB entregou à casa grande escravocrata e aos estrangeiros espertos e malandros, que compraram o Brasil a preço de banana. FHC é considerado por milhões de brasileiros como o maior traidor da Pátria de todos os tempos. FHC — o Neoliberal I — é o Joaquim Silvério dos Reis dos tempos modernos.

O problema do consórcio político, ideológico e partidário, que fundou a República da Vara do Moro, em Curitiba, capital de um Estado politicamente e historicamente conservador como o Paraná, é que ele afronta o Estado de Direito e prende pessoas sem culpa formalizada, que não respondem a processos na Justiça e não são acusadas de serem autoras de quaisquer crimes. O Lula é o caso mais evidenciado. Sem ser acusado de cometer crime algum, Lula foi sequestrado por agentes do Estado, que simplesmente e casuisticamente, rasgaram a Constituição e o prenderam por mais de três horas em Congonhas. Até onde vai o autoritarismo e a arbitrariedade de servidores que vestem a cor preta do fascismo?

Prendem e sequestram as pessoas, as trancafiam, as ameaçam e as humilham por meio das vozes e das manchetes mais corruptas e covardes a serviço dos magnatas bilionários de imprensa e, com efeito, forjam uma crise de grandes proporções, de forma que os acusados e denunciados sejam pré-julgados pela opinião pública, formada por milhões de coxinhas paneleiros de classe média, que também estão pouco a se lixar para a corrupção, mas, evidentemente, com ódio ideológico e político contra o PT, a Dilma e o Lula, que tiveram a valentia e a ousadia de incluírem os milhões de pobres pela primeira vez no Orçamento da União.

A classe média coxinha paneleira de barriga cheia é igualzinha aos ricos inquilinos da casa grande, no que concerne aos seus valores e princípios. Seu ódio remonta a séculos e ver a ascensão de pobres, por menor que seja, causa-lhe profundo dissabor, rancor e inconformismo, que atinge em cheio sua alma, pensamento e coração, que passa a se alimentar de ódio que o leva à vingança, pois medíocres e levianos são seus propósitos de vida para si e para o País.

O acesso dos pobres aos aeroportos, ao supermercado, à universidade pública, ao consumo, inclusive, no que tange a comprar toda a linha branca de eletroeletrônicos, além de carros e acesso à casa própria, realmente mexeu com o orgulho da classe média paneleira, colonizada e portadora de um inenarrável e incomensurável complexo de vira-lata, porque, apesar de viver a viajar para o exterior e super valorizá-lo, nunca vai deixar de ser provinciana e subserviente, porque a subalternidade aos mais ricos está incrustada em sua alma, bem como a arrogância com os pobres denota, inapelavelmente, que a classe média coxinha, além de hipócrita é covarde.

Lula sabe disso tudo como ninguém, e compreende essas questões sociológicas, porque conhece profundamente a vida, que o transformou em um homem sábio e intelectualizado, por se tratar de um autodidata incomum, com maior compreensão sobre as questões da vida, da sociedade e de governo do que qualquer doutor que, apesar de estudar e saber muito, nunca colocou a mão na massa.

Eu cito um exemplo. Quando fiz Comunicação Social em Jornalismo na Escola de Comunicação (ECO) da UFRJ, alguns professores, apesar de serem mestres e doutores, nunca tiveram a oportunidade de trabalhar em alguma redação de jornal. Alguns deles falaram aos alunos, sem nenhum problema. E sabiam ensinar a teoria que aprenderam. É isto mesmo; e acontece em inúmeras áreas, setores e segmentos, como, por exemplo, a economia, a diplomacia, a política etc. e tal.

A resumir: Nem sempre o doutor que fala na Globo News conhece a realidade da vida, porque sabe teoria e desconhece sua prática. Por isto que eu os chamo de “especialistas” de prateleiras, sempre à mão e a serviço das intenções e dos propósitos da casa grande. Além disso, os mestres e os doutores tem princípios e valores, lado político e opções partidárias, ideologias e crenças. Então se conclui que a verdade não pertence a eles, mas, sim, a verdade parcial, pontual, de circunstâncias e que sirva de parâmetro para a direita tentar impor seus desejos e, com efeito, conquistar novamente o governo central.

Além disso, obviamente, que a Globo News não vai dar acesso e espaço a quem pensa diferente de sua dona, a família Marinho, e de seus empregados, sendo que muitos deles são mais dedicados a combater o Governo Trabalhista do que sua própria patroa, a principal e mais importante representante da plutocracia no Brasil, que odeia mandatários trabalhistas desde os tempos de Getúlio Vargas, a partir de 1930. Deu para entender, rapaziada? Lula é um intelectual orgânico, porque se trata de um sábio autodidata. Conhece a prática, sendo que a prática é a teoria em movimento e profusão. O povo brasileiro sabe disso, bem como a casa grande, mesmo a dissimular que não compreende.

Lula é diferente de FHC — o Neoliberal I — e amor da grande mídia imperialista, corrupta e golpista. Sociólogo de formação, não entende patavina alguma de povo, porque não passa de um vaidoso e deslumbrado, que não conhece o lado duro da vida, pois foi criado a pão de ló. Tanto é verdade que sua ex-namorada, Miriam Dutra disse que ele se comporta como um aristocrata paulista, porque pertence à aristocracia do Estado Bandeirante, lugar onde pululam e vicejam a reação e o conservadorismo mais brutal do Brasil.

É verdade. A jornalista escondida na Europa vinte anos pelas Organizações(?) Globo para proteger os interesses políticos de FHC e, com efeito, da família Marinho, que, com o tucano no poder, foi economicamente beneficiada, sabe o que diz, porque o ser humano pode ser enganado em um primeiro momento, mas não o é para sempre. É o caso de Miriam Dutra, que a imprensa corrupta e seletiva dos magnatas bilionários tratou logo de abafar e tirar de suas manchetes, afinal a imprensa empresarial e alienígena, tal qual ao juiz Sérgio Moro, aos procuradores obsessivos e aos delegados aecistas irremediavelmente o é tucana.

Só que o Lula não está morto, a Dilma não vai sofrer golpe do “estado” paralelo e judiciário do Paraná. A militância petista, os movimentos sociais e o povão mostraram que ainda existem e que estão atentos às tentativas de golpes por parte da direita de índole escravocrata, que não aceita distribuição de renda e de riqueza, porque não quer a emancipação total do povo brasileiro e a independência do Brasil.

A sociedade civil organizada e seus juristas e juízes legalistas e garantistas estão presentes para questionar e explicar à sociedade sobre as chicanas golpistas da casa grande e de seus sabujos, capatazes, capitães do mato e porta-vozes. Ainda vai passar muita água por debaixo da ponte da democracia brasileira até as eleições de 2018.


A verdade é que a direita, golpista, irresponsável, gananciosa e ansiosa acendeu o pavio da guerra política e talvez tenha elegido Lula com seus atos de arbítrios e suas ações injustas. O sequestro e a prisão de Lula é acinte e provocação, plenos de ilegalidade, arbitrariedade e desrespeito. O problema do juiz de primeira instância Sérgio Moro e de seus “Intocáveis” é que eles tem de lidar com a verdade. E a verdade não negocia, não diverge e não tergiversa. É isso aí.

Nenhum comentário: