CEZAR CANDUCHO

Minha foto
TERRAS ALTAS DA MANTIQUEIRA., MG, Brazil

quarta-feira, 13 de julho de 2016

PTMG - Relatório da PF indica relação da Andrade Gutierrez com Aécio Neves.


Relatório com análise de mensagens do ex-presidente da empreiteira Otávio Azvedo destaca conversas sobre valores destinados a uma associação presidida pela irmã do senador, Andrea Neves, e troca de mensagens com Oswaldo Borges, ex-presidente da Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais, apontado como tesoureiro informal do tucano.
Em relatório anexado ao inquérito da empreiteira Andrade Gutierrez, a Polícia Federal analisou as informações contidas em celulares apreendidos com o ex-presidente da construtora, Otávio Marques de Azevedo. No documento, a PF destaca conversas sobre valores destinados a uma associação presidida pela irmã do senador Aécio Neves, Andrea Neves, e troca de mensagens com Oswaldo Borges, ex-presidente da Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais, e apontado como tesoureiro informal do tucano.
Aécio atualmente é alvo de dois inquéritos do Supremo Tribunal Federal no âmbito da operação Lava Jato. Em sua delação, Otavio Marques de Azevedo não delatou qualquer tipo de pagamento de propina ou fraudes praticadas em licitações à época que o tucano era governador de Minas Gerais.
As conversas com Borges, apontado como um tesoureiro informal do senador tucano, são de agosto de 2014, em meio a campanha presidencial na qual Aécio Neves concorreu com a presidentes afastada, Dilma Rousseff. Em 27 de agosto, Oswaldo pergunta a Otávio se era possível “falar na quinta às 19h em Sp”.
MENSAGEM OTAVIO BORGES AECIO
MENSAGEM OTAVIO BORGES AECIO
Dois dias depois, Otavio responde: “Já foi feito”. Oswaldo agradece no mesmo dia: “Obrigado Otavio. Com vc funciona!!!rsrs”.
As mensagens trocadas com o suposto tesoureiro informal de Aécio, segundo a PF, se deram no mesmo dia em que Azevedo confirmou doação para a campanha de Dilma Rousseff, por meio do chefe de gabinete do então tesoureiro da petista, Edinho Silva.
“Destaca-se mensagens de Otávio Marques e Oswaldo Borges da Costa e Otávio Marques e +556981266901 analisadas em conjunto pois é possível que estejam relacionadas à doações eleitorais”, informa o relatório da PF. Ainda segundo o agente federal Di Bernardi, autor do relatório, as “mensagens aparentemente contradizem o Termos de Declaração de Otávio no tocante a forma como se davam as doações eleitorais”.
MENSAGEM OTAVIO BORGES AECIO 2
MENSAGEM OTAVIO BORGES AECIO 2
“Observa-se que tanto na mensagem para Manoel Araujo como na mensagem para Oswaldo Borges, Otávio encaminha, praticamente no mesmo horário do dia 29/08/2014, a mensagem “Já foi feito”, sendo que ambos agradecem. Informações em fontes abertas associam Oswaldo Borges da Costa Filho à Aécio Neves (seria genro do padrasto de Aécio108)”, completa o relatório.
MENSAGEM OTAVIO MANOEL AECIO 3
MENSAGEM OTAVIO MANOEL AECIO 4
MENSAGEM OTAVIO MANOEL AECIO 3
MENSAGEM OTAVIO MANOEL AECIO 4
Andrea Neves
Apontada como braço-direito do senador, Andrea Neves aparece no relatório da Polícia Federal por ter presidido a associação civil Servas – Serviço Voluntário de Assistência Social. No dia 22/11/2012, Otávio recebe mensagem de Jose Augusto Figueira, então suplente do conselho de administração da Oi e presidente da Oi Futuro.
Na mensagem, Figueira informa a Otávio que ele possui saldo de R$ 1,5 milhões e que “para o Servas reservara, 160 ou 320 mil e que aguarda retorno asap”. Além de apontar a existência da associação mineira, presidida entre 2003 e 2014 por Andrea Neves, a Polícia Federal salienta que dada a proximidade das datas é possível que o assunto Servas tenha relação com uma reunião realizada um dias antes.
 MENSAGEM OTAVIO AECIO
MENSAGEM OTAVIO AECIO 2
MENSAGEM OTAVIO AECIO
MENSAGEM OTAVIO AECIO 2
Essa reunião, conforme revelam mensagens analisadas pela PF, foi agenda no dois dias antes da conversa sobre o Servas. Em mensagem do dia 20, interlocutor identificado como Major Braga (Aécio) enviou a seguinte informação para o ex-presidente da Andrade Gutierrez: “Boa noite Dr Otávio! A pedido do Senador Aécio Neves preciso falar com o senhor! Obrigado, Major Braga”.
Minutos depois, Major Braga envia outra mensagem: “Dr Otávio, Senador Aécio Neves pede para avisar que irá dormir na residência da mãe dele, Sra. Ines Maria. Reunião amanhã transferida para o endereço, Rua Prefeito Mendes Moraes, nr 1100 / Cobertura – RJ”.
Segundo a PF, mesmo após a troca do local do encontro, Otávio “confirma o recebimento” e diz que “estará lá no dia seguinte”.
MENSAGEM OTAVIO AECIO 3
MENSAGEM OTAVIO AECIO 4
MENSAGEM OTAVIO AECIO 3
MENSAGEM OTAVIO AECIO 4
COM A PALAVRA, A ASSESSORIA DE AÉCIO E ANDREA NEVES:
“As  mensagens são autoexplicativas e trazem um conteúdo absolutamente correto,  não apontando qualquer irregularidade.
A troca de mensagens  publicada pelo jornal, entre Oswaldo Costa e Otavio Azevedo, foi feita no mesmo dia 29 de agosto em que foi realizada uma doação da  Andrade Gutierrez  à campanha presidencial do PSDB  de 2014, como consta da declaração feita a justiça eleitoral.
Sobre a mensagem que cita o Serviço Voluntário da Assistência Social (Servas), trata-se de uma entidade criada há mais de 60 anos, vinculada ao governo de Minas. A entidade implanta e apoia programas sociais em todo o Estado e, para isso, ao longo de toda a sua história, conta com o apoio de doações de empresas privadas.
A  presidência da entidade é tradicionalmente exercida pelas primeiras damas do Estado, como ocorre em outras unidades da Federação. Durante os governos Aécio Neves e Anastasia, a entidade foi dirigida por Andrea Neves.”
COM A PALAVRA, A ANDRADE GUTIERREZ:
“A Andrade Gutierrez mantém o compromisso de colaborar com a Justiça. Além disto, tem feito propostas concretas para dar mais transparência e eficiência nas relações entre setores público e privado.”
***
***
***
Municípios têm até agosto para entrega do plano de erradicação do trabalho infantil.


Secretaria de Estado de Trabalho e Desenvolvimento Social vai abrir cursos de capacitação para gestores municipais sobre aplicação eficiente dos recursos destinados ao Peti.
Os 72 municípios mineiros convidados para o I Encontro Estadual das Ações Estratégicas do Peti (Programa de Erradicação do Trabalho Infantil) têm prazo até o dia 15 de agosto deste ano para entregarem ao Governo de Minas o Plano de Trabalho das Ações Estratégicas do Peti, sob risco de sofrerem sanções na liberação de recursos federais para a manutenção do programa.
A informação foi divulgada nesta sexta-feira (8/7) pelo representante do Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA) no evento, Francisco Brito. Esses 72 municípios foram chamados para o encontro – realizado em Belo Horizonte nestas quinta e sexta-feira – por terem os maiores índices de trabalho infantil. Cinquenta e oito deles atenderam ao convite do Governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado de Trabalho e Desenvolvimento Social (Sedese).
Os planos de trabalho municipais serão encaminhados pelo Estado ao ministério. Segundo Francisco Brito, dos 72 municípios, 30 executam os recursos destinados ao Peti em percentuais que ficam entre 51% e 100%. Já 16 deles empregam entre 1% e 50% da verba, e, o mais preocupante, frisa Brito, é que 26 cidades registram execução zero desses recursos.
A superintendente de Assistência Social da Sedese, Maíra Colares, lembrou aos representantes das cidades presentes ao evento que, ainda neste ano, o Capacita Suas, programa da secretaria dedicado à capacitação de gestores e outros profissionais responsáveis pela execução de recursos destinados à área, abrirá cursos de gestão financeira e orçamentária para os 853 municípios mineiros, que serão oferecidos em 21 polos.
De acordo com Brito, o trabalho dos municípios deve ser alinhado com os planos federal e estadual. Detalhes fundamentais, destaca ele, são a identificação das cadeias produtivas que usam o trabalho infantil, a definição de metas, de atividades, parceiros e prazos a cumprir no combate ao trabalho infantil.
Analista da Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Participação Social e Cidadania (Sedpac), Maria Helena Almeida informou que o plano estadual está em fase de avaliação pelo Polo de Cidadania da UFMG, trabalho que ficará pronto ainda neste mês de julho. Assim que a UFMG concluir os relatórios finais, o documento será submetido ao Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente.
Política de Estado
O oficial de Projetos da Organização Internacional do Trabalho (OIT), José Ribeiro, que participou da mesma mesa temática que o representante do MDSA nesta sexta-feira (Trabalho Precoce: diagnóstico e perspectivas), elogia a atuação do Governo mineiro e da Sedese no combate ao trabalho infantil, afirmando que Minas tem tido uma atuação que enxerga essas ações como política de Estado.
“O Governo de Minas, além de buscar novas alternativas, como investir na definição da Agenda do Trabalho Decente, em parceria com a OIT, dá continuidade a boas práticas adotadas anteriormente, valorizando, assim, os recursos públicos”, pondera Ribeiro.
O representante da OIT afirma que uma das grandes dificuldades do planejamento territorial é a dimensão do estado, similar à de alguns países da Europa e de outros continentes, além de outras características, como o tamanho da população, que chega a quase 21 milhões de habitantes, distribuídos em 853 municípios – quase um quinto do total de cidades brasileiras.
Estatísticas
Segundo o último levantamento da OIT, atualmente, em Minas, de cada 100 crianças 13 estão trabalhando. Ainda assim, enquanto a porcentagem de trabalho infantil subiu no país, segundo dados de 2014, esse número caiu no Estado.
Segundo dados do MDSA, 2.835 crianças trabalham em um dos 72 municípios mineiros cujos índices são maiores; 7.273 nos demais municípios do estado, totalizando 10.108 crianças que trabalham identificadas no CadÚnico 2016/MG.
Um dado que é preocupante ainda é a incidência de trabalho infantil doméstico. O estado tem hoje 25,5 mil crianças nessas condições, o equivalente a 14,6% do total do país. “Criança de 8, 9 anos cozinhar, tomar conta de irmão menor, é trabalho infantil”, alerta José Ribeiro.
Nesta sexta-feira, equipes da Sedese, da OIT e do MDSA realizam um trabalho em grupo com os representantes dos municípios, com o objetivo orientá-los sobre o planejamento de ações estratégicas para suas cidades sobre o combate ao trabalho infantil.
Foto e fonte: Agência Minas

Nenhum comentário: