CEZAR CANDUCHO

quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Manifestantes fazem ato de apoio a Dilma na saída do Alvorada.

 


"Dilma guerreira, da Pátria brasileira!", gritavam os presentes, empunhando balões vermelhos, cartazes e faixas. Ao deixar o Palácio, Dilma desceu do carro e agradeceu o carinho dos populares. 

O senador Lindbergh Farias (PT-RJ), que esteve com a presidenta Dilma, afirmou: "Essa mulher [Dilma] é de uma força impressionante. Ela sai daqui de cabeça erguida, como lutou no Senado Federal, como lutou toda a sua vida".

"Nós viemos aqui nos solidarizar com a presidente eleita democraticamente e reafirmar que ela continua sendo nossa presidente. Não reconhecemos Michel Temer como presidente", disse a servidora Cátia Machado.

Em entrevista ao G1, José Eduardo Cardozo, advogado de defesa de Dilma e ministro da Justiça de seu governo, afirmou que o ato em apoio a presidenta na saída da residência oficial mostra que há "muitas pessoas lutando pela democracia no Brasil".

"É uma solidariedade muito importante, não só para a Dilma, mas para todos aqueles que lutam pela democracia no Brasil", disse Cardozo.

A presidenta Dilma viaja para a capital gaúcha junto com a filha. Em entrevista coletiva à agências internacionais, a presidenta disse que pode "passar um tempo" no Rio de Janeiro, onde a mãe, Dilma Jane, mora.

"Não ficarei em Brasília porque pretendo ir para Porto Alegre e tenho a possibilidade de ficar um tempo no Rio porque minha mãe mora tradicionalmente no Rio de Janeiro", declarou.



Do Portal Vermelho

Nenhum comentário: