CEZAR CANDUCHO

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

PTMG - A farsa e a grande mentira às vésperas da eleição.


A farsa e a grande mentira às vésperas da eleição.
Não bastasse assistir à animosidade de parte do poder judiciário ao virar às costas ao golpe parlamentar, que permitiu que um governo conservador e retrógrado assumisse a Presidência da República, temos agora que nos deparar com a notícia de que, em Curitiba, o juiz Sérgio Moro acatou as denúncias apresentadas pelo Ministério Público Federal, contra o ex-presidente Lula.
Sem nenhuma prova, sem nenhuma consistência jurídica – apenas “convicções” – e criticada por juristas de todo o país, incluindo o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Claudio Lamachia, as denúncias do MPF e o posicionamento parcial e descarado, adotado por Sérgio Moro, acontece às vésperas das eleições municipais.
Está claro que o grande objetivo dessa farsa e desse grande espetáculo jurídico, que tem apoio da mídia brasileira, é impedir que Lula participe do processo eleitoral de 2018. Pois se ele for candidato será novamente eleito, pois ganhará nas urnas, com os votos da maioria do povo brasileiro e não no tapetão.
Mais do que isso, toda essa mentira, que visa desqualificar o ex-presidente Lula, quer também fragilizar os nossos candidatos que disputam as eleições nas cidades mineiras e no país.
Vale lembrar que essa armação orquestrada pelo MPF e acatada por Sérgio Moro, fora denunciada ao Supremo Tribuna Federal e a Corte Internacional de Direitos Humanos da ONU. Ignoradas pela mídia golpista brasileira, as denúncias ganharam grande repercussão pela imprensa internacional.
Nós sabemos que Lula e o PT estão sendo vítimas de uma perseguição implacável. Por isso é hora de desmontar essa farsa junto aos eleitores mineiros e ao povo brasileiro para que aqueles, que querem retroceder com as políticas públicas sociais, implantar um sistema de privatização do patrimônio brasileiro e acabar com direitos trabalhistas, não implantem em nossas cidades, em nosso estado e em nosso país, o mesmo modelo político dos anos 1990, marcado por arrochos salariais e desemprego.
Esses que hoje montam a farsa desse grande espetáculo, fazem parte do mesmo time daqueles que foram derrotados nas urnas e que querem acabar com os nossos direitos. Mas vamos nos defender e vencer. Lula no enfrentamento às mentiras do MPF e a iniquidade de Moro e nós, nas urnas, elegendo homens e mulheres que defendem os direitos e a democracia.
Cida de Jesus é Presidenta do PTMG.
***
***
***

MORO DÁ PROSSEGUIMENTO À PERSEGUIÇÃO CONTRA LULA.
Moro dá prosseguimento à perseguição contra Lula.
Ao aceitar a denúncia inepta da Força Tarefa da Lava Jato, o juiz Sergio Moro confirmou sua parcialidade, afirma nota em site oficial do ex-presidente.
O site oficial do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva publicou texto na noite desta terça-feira (20), onde manifesta indignação em relação à atuação do juiz Sergio Moro, ao aceitar denúncia do Ministério Público Federal (MPF) sem consistência jurídica.
A denúncia usa trechos de delações que não foram aceitas, e foi bastante criticado por juristas pela falta de provas e pela espetacularização do processo. Além de incluir em sua argumentação delação rejeitada pela Justiça, promotores também decidiram ignorar depoimento que inocenta Lula.
Veja abaixo na íntegra o texto publicado no site Lula.com.br:
“Ao aceitar a denúncia inepta da Força Tarefa da Lava Jato contra o ex-presidente Lula, o juiz Sergio Moro confirmou sua parcialidade em relação a Lula, que já foi denunciada ao Supremo Tribunal Federal e à Corte Internacional de Direitos Humanos da ONU. Moro simplesmente deu prosseguimento ao espetáculo de perseguição política iniciado pelos procuradores semana passada.
O mundo jurídico brasileiro sabe que a denúncia da Força Tarefa tem caráter eminentemente político, sendo o resultado de uma série de arbitrariedades e violações de direitos – como a condução ilegal de Lula para prestar depoimento, a violação e divulgação de telefonemas do ex-presidente e até de seus advogados, a invasão de sua casa, das casas de seus filhos e de diretores do Instituto Lula.
Após dois anos de investigações, envolvendo 300 agentes do Ministério Público, da Polícia Federal e da Receita Federal, nada foi encontrado para relacionar Lula aos desvios na Petrobrás. Nenhuma conta secreta, no Brasil ou no exterior; nenhuma empresa de fachada; nenhum pagamento ilegal, direto ou indireto.
Tudo o que restou à Força Tarefa foram hipóteses e “convicções” em torno de um imóvel que não é e nunca foi de Lula, além do custeio da armazenagem do acervo de documentos reunidos em seu período de governo. Sobre essa base inconsistente foi apresentada uma denúncia inverossímil e insustentável no Direito Penal, acolhida por um julgador notoriamente faccioso em relação a Lula.
O povo brasileiro e a comunidade internacional sabem que Lula é vítima de perseguição, de uma verdadeira caçada judicial, largamente apoiada pela grande mídia brasileira, com objetivos políticos indisfarçáveis. Uma perseguição que não poupa sequer dona Marisa Letícia.
O povo brasileiro e a comunidade internacional sabem que estamos diante de um processo de cartas marcadas, com o claro objetivo de excluir da vida política o maior líder popular e o melhor presidente da História do Brasil”.
Campanha internacional.
A Confederação Sindical Internacional (ITUC/CSI), que representa 180 milhões de trabalhadores sindicalizados de 162 países, lançou nesta terça-feira (20) a campanha internacional “Stand with Lula” (“Estamos com Lula”). Segundo a secretária-geral da ITUC/CSI, o objetivo é defender o ex-presidente de abusos judiciais no Brasil e denunciar os “poderosos interesses” que tentam impedir sua livre atuação política.  A campanha está sendo divulgada em Nova Iorque, simultaneamente à abertura da Assembleia Geral da ONU. Presentes no ato, alguns dos mais expressivos dirigentes sindicais dos Estados Unidos, advogados, juristas e defensores dos direitos humanos com atuação internacional, com participação do ex-presidente Lula através de videoconferência.
Saiba mais e veja vídeo na íntegra aqui.


***
***
***

BELO HORIZONTE VAI REFORÇAR A LUTA POR ¨NENHUM DIREITO A MENOS¨


Nesta quinta-feira, dia 22 de setembro, centrais sindicais e movimentos trabalhistas e populares vão às ruas para lutar pelos direitos dos trabalhadores e contra o retrocesso de políticas públicas conquistadas nos últimos 14 anos.
O dia nacional de paralisação contra as propostas que vêm sendo anunciadas pelo governo Michel Temer inclui mobilização de inúmeras classes. Durante todo o dia, professores, estudantes, trabalhadores de diversos setores e servidores públicos vão promover assembleias nas portas das empresas e passeatas. Essas são atividades preparatórias para a construção de uma greve geral no país.
A manifestação chama a atenção para a reforma da Previdência e para a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241, que congela os investimentos sociais pelo poder público, em especial nas áreas de saúde e educação por 20 anos.
As centrais defendem um projeto que valoriza a distribuição de renda, aposentadoria digna, desenvolvimento justo e igualitário e a redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais sem desconto de salário.
Confira abaixo os atos confirmados para o dia 22/09 em Belo Horizonte.
• Eletricitários, metalúrgicos, trabalhadores da Copasa: 7h, em frente à sede da Cemig
• Professores municipais: 8h, na Praça Afonso Arinos.
• Estudantes, técnicos e professores da UFMG: 8h, Praça de Serviços no campus Pampulha UFMG.
• Servidores municipais: 9h, na Praça Sete.
• Profissionais do Sistema Único de Assistência Social: 9h, na Praça da Estação.
• Manifestação convocada pela Frente Brasil Popular e Frente Povo Sem Medo: 9h, na Praça da Estação.
• Petroleiros: 9h30, em frente à sede da Cemig.
• Servidores da saúde: 10h, na Praça da Estação.
• Encontro de todos os atos: 12h, na Assembleia Legislativa de Minas Gerais
• Audiência Pública sobre a PEC 241: 14h30, na Assembleia Legislativa de Minas Gerais.
• Paralisação relâmpago dos jornalistas: de 13 às 15 horas, nas portas das redações da capital mineira
 Metalúrgicos: 16h, na Cidade Industrial.


Comunicação PTMG

Nenhum comentário: