CEZAR CANDUCHO

Minha foto
TERRAS ALTAS DA MANTIQUEIRA., MG, Brazil

sexta-feira, 7 de outubro de 2016

Golpistas agradecem esquerda que quer PT fazendo “mea culpa”

esquerda-capa


Em 2002, o PSDB elegeu 70 deputados federais. Em 1998, elegera 99. De 1994 a 1998, vimos a era de ouro do partido. Tudo acabou em 2002. A redução da bancada não traduzia o golpe que os tucanos haviam levado.
Claro que a debacle tucana ocorreu sem concurso da mídia, que, ao longo daquele ano, praticamente fez campanha eleitoral para José Serra enquanto defendia Fernando Henrique Cardoso da responsabilidade por entregar um país arrasado ao sucessor, com inflação de 12,4 % e desemprego de 12,6%, juros a 25% ao mês, salário mínimo de 200 reais (70 dólares), pobreza quase intocada, concentração de renda nas alturas, reservas cambiais de 17 bilhões de dólares (hoje, o país tem 370 bilhões de dólares em caixa).
No dia 1º de janeiro de 2003, dia em que Lula assumia a Presidência da República pela primeira vez, a Folha de São Paulo publicou a herança de FHC a Lula contendo esses dados.
esquerda
Nos anos seguintes, a bancada do PSDB na Câmara Federal continuaria minguando.
Em 2006, passou para 66 deputados; em 2010, para 54 e, em 2014, apesar do ressurgimento da direita nas urnas após passar as três eleições anteriores sendo surrada, os tucanos continuaram com os mesmos 54 deputados – cerca de metade da bancada que tiveram um dia.
O PSDB só não afundou de vez por causa da mídia. E mesmo com o apoio desta o partido já não tinha o que dizer diante de governos do PT que faziam os trabalhadores ganharem mais todos os meses, com o desemprego despencando mês a mês.
Há várias interpretações para as causas da crise atual. Se eu disser que se deve a sabotagem da direita ou que as “jornadas de junho” geraram a crise porque espantaram o investidor, virá algum contraponto com versão diametralmente oposta. Porém, ninguém poderá negar que dos 13 anos que o PT governou o Brasil, durante 11 a vida das pessoas melhorou muito.
Quem tiver dúvida, basta consultar os indicadores oficiais e verá que de 2003 a 2014 salários e quantidade de empregos aumentaram e desigualdade e pobreza despencaram. Ponto.
Contudo, apesar de tudo isso, o PSDB resistiu e se ergueu. E se ergueu com inteligência. Se ergueu quando se deu conta de que deveria defender seu legado, claro que contando com a cumplicidade da mídia, que fez sumir os números da economia do fim do governo FHC.
O que é estarrecedor, portanto, é ver que aquela esquerda que, em 2013, convocou manifestações que tiraram a direita do armário e derrubaram a popularidade de Dilma de 65% para 31% em três semanas, agora quer que, após o PT ser massacrado pelo golpe e pelas urnas (que o massacraram por conta do golpe), continue se autoflagelando.
É pra acabar. Esse surto suicida da esquerda brasileira parece não ter fim.
Do julgamento do mensalão para frente, era óbvio que o golpe se tornaria inevitável e que passava por sabotagem da economia e por impeachment. Quando eu dizia que havia um golpe em marcha essa esquerda que quer ver o PT fazendo “mea culpa” em praça pública pelo golpe que sofreu, dizia que não haveria golpe algum, que “o mundo não aceitaria”.
Eu sempre tentei explicar a esses setores da esquerda que o golpe viria através do impeachment, mas nunca me deram ouvidos. Diziam-me adepto de “teorias da conspiração”.
Deu no que deu.
Agora, vem essa ideia de “jênio” de o PT fazer “mea culpa”. PQP!
O PT deve fazer mea culpa por que?
Por tirar 40 milhões da pobreza?
Por manter o desemprego cadente durante 11 dos 13 anos que governou?
Por ter feito o salário médio do trabalhador subir mês a mês durante 11 dos 13 anos que governou?
Por ter colocado negros pobres na faculdade?
Por ter feito a concentração de renda ter a maior queda em toda história brasileira, segundo o IBGE?
Vão se catar! Corrupção tem em todos os partidos. O caso do PT é que é o único partido que é investigado de verdade. As empreiteiras todas que roubaram a Petrobrás roubaram o metrô de São Paulo da mesma forma e ninguém investiga – o esquema vigeu por vinte anos e não há um único político indiciado.
Por quê? Porque durante esses vinte anos quem governou São Paulo foi o PSDB, que tem licença para roubar.
Em vez de a esquerda estar combatendo isso, está combatendo um fenômeno normal em qualquer governo, mas que sendo em um governo do PT não ficou impune porque Lula e Dilma combateram a corrupção como nenhum outro presidente fez, já que dotaram o país de órgãos de controle tão rígidos e livres que acabaram sendo usados para derrubar o governo petista.
Estou muito indignado com essa proposta. Quero pedir aos esquerdistas que estão propondo essa barbaridade que criem juízo e tratem de começar a combater essa direita que vem aí para tirar direitos dos trabalhadores, das mulheres, dos negros, dos homossexuais e para concentrar a renda que o PT desconcentrou.
Aliás, vale dizer que essa esquerda deveria se preocupar em eleger Marcelo Freixo no Rio de Janeiro e, depois, em montar um governo sem alianças, como o PSOL sempre pregou para os governos que o PT conseguia eleger.
*

Nenhum comentário: