CEZAR CANDUCHO

domingo, 9 de outubro de 2016

Lula, Moro, mishell, Judiciário, tucanos, coxinhas, Petrobras e golpe no Brasil.



Por Davis Sena Filho – Palavra Livre

O golpe bananeiro de estado não terminou. O que a direita quer não sei se ela vai conseguir. Mas os golpistas querem o Lula preso ou inelegível por ser condenado em segunda instância. Para o Lula também serve a teoria do "domínio do fato", a mesma que levou à prisão perpétua e sem provas o ex-ministro José Dirceu. Um escárnio e covardia. Aliás, para prender o Lula serve qualquer coisa, como o sítio de Atibaia, o apartamento de Guarujá, os presentes que recebeu quando foi presidente, as suas palestras, o barquinho, o pedalinho, o contraparente que fez um "negócio" na África, o filho Lulinha "dono" da Friboi, além dos vinhos, pois até dos vinhos os procuradores mesquinhos falaram.

Certamente que para alguns procuradores e juízes ver um ex-operário de esquerda, trabalhista, nordestino e de origem pobre, mas que é respeitado e famoso no mundo por ter administrado o País melhor do que todos os doutores entreguistas e colonizados, que sempre governaram para os ricos é de deixar inconformado e com muita raiva qualquer doutorzinho de classe média repleto de preconceitos e politicamente conservador.

Doutorzinho aplicado, mas totalmente divorciado dos interesses do País, que fez faculdade, passou em um concurso público para depois se envolver com política, partidarizar sua instituição ou corporação e influir na decisão soberana dos cidadãos, ao ponto de 54,5 milhões de votos concedidos a Dilma Rousseff serem criminosamente invalidados. Em certos países o pau comia, mas de tal forma que seria impossível a qualquer golpista e usurpador governar, sem antes tremer as pernas e ter uma crise de cagaço.

Pois é, ature a prepotência e a arrogância de sujeito classe média desse calibre, que em sua mediocridade se considera maior do que um estadista histórico. Não porque o Lula é inimputável. Mas, sim, por ser o Lula perseguido e sem provas. Esta é a verdade. Os "intocáveis" da Lava Jato já descobriram quem é o criminoso. Falta agora provar os crimes. Esta é a verdadeira convicção, e não a "convicção" do ridículo e midiático powerpoint do excelentíssimo procurador Deltan Dallagnol, que mais parece estar no tempo da Idade Média, em uma cruzada cristã em pleno século XXI no ano de 2016.

Vivemos em estado de exceção, porque governo ilegítimo governa sem dialogar com o povo e suas decisões beneficiam grupos golpistas ao atender seus interesses econômicos. Dilma  poderá virar ré no TSE ou até mesmo pelas mãos dos seletivos da Lava Jato, já que poderá ser acusada de financiar campanha com dinheiro de empreiteiras via Petrobras. Só a Dilma e o Lula, segundo a força-tarefa da Lava Jato, que até agora não prendeu quaisquer demotucanos e corruptos do PMDB, que estão a retirar direitos e garantias dos trabalhadores e a vender o patrimônio público para empresas estrangeiras e privadas. Trata-se da "Privataria 2", só que mais profunda e radical, porque querem também destruir a esquerda. Então fiquemos assim: Tucanos financiam suas campanhas com as esmolas das igrejas. Todo mundo acredita nas acusações seletivas do Judiciário, porque todo mundo é idiota... e burro.

*mishell temer, sujeito golpista e usurpador, pode cair de seu pangaré manco e ser condenado no TSE, na Lava Jato, no Porto de Santos, na Odebrecht e em outros lugares e alhures. E daí, o que acontece? Ah, sim, o espaço está aberto para o Aécio Neves, o playboy golpista e derrotado, que ficou com o vice-campeonato e poderá assumir seu brinquedinho tirado de suas mãos pela "malvada" Dilma Rousseff, ou seja, a Presidência da República. Só que o juiz Gilmar Mendes, do PSDB do Mato Grosso, tem de trabalhar rápido até meados de 2017. Do contrário, o *mishell temer fica no poder e poderá complicar, pois, na Presidência, a vida fácil e prazerosa dos tucanos que nunca foram sequer incomodados pela Justiça deste País azarado, ficará mais difícil, porque *temer terá como exigir contrapartidas ao PMDB e até mesmo lançar um candidato de seu partido, que domina a maioria das prefeituras.

É incrível, mas aconteceu. Os partidos que têm mais filiados fichas sujas — o PSDB, o PMDB e o PP — são as agremiações que mais elegeram prefeitos e vereadores. Viram? Perceberam? Quem não percebeu, eu esclareço: os coxinhas e os servidores públicos do Judiciário e de outros setores do Estado nacional votaram em partidos com mais políticos corruptos ou que respondem a processos. É a moral coxinha, aquela que vai às ruas e empunha cartazes com os dizeres: "Sei que o Cunha é corrupto, mas ele está do nosso lado".

Eu quero dizer com isto que a indignação contra a corrupção é também seletiva por parte de golpistas de toda monta e de todos os tipos e espécies. Hipocrisia e cinismo nas veias. Vale lembrar que os gravados do PMDB do Palácio do Planalto e que caíram do poder estão livres, leves e soltos, bem como o Eduardo Cunha, sua esposa e filha, porque a Justiça não os encontra em seus endereços, além dos tucanos dos megaescândalos de São Paulo, Goiás, Paraná e Minas Gerais. É uma esculhambação só. Depois vem essa gente falar de corrupção do PT. Apenas do PT. Somente do PT. Durma-se com um barulho desse ou com um Judiciário com tal nível de seletividade. Dose cavalar de hipocrisia e irresponsabilidade.
   
A teoria do domínio do fato, que é um estupro contra as garantias individuais, o Estado de Direito, a presunção da inocência e contra o princípio do contraditório e da ampla defesa poderá também ser aplicada contra o Lula e a Dilma pelo juiz de primeira instância, Sérgio Moro, associado a seus asseclas da PF aecista e do MP de Curitiba obsessivo pelo Lula. A Constituição foi enxovalhada e hoje não passa de letra morta, a partir da hora que juizes, procuradores e delegados da "republiqueta" paranaense das bananas de caráter midiático e de ideologia de direita, com pigmentação religiosa à moda powerpoint, começaram a ter como cúmplices de seus crimes institucionais e constitucionais o próprio STF, além da PGR.

Eu afirmo e reitero que o juiz Sérgio Não Vem ao Caso Moro cometeu inúmeros crimes acobertados e tolerados pelos juízes do Supremo Tribunal Federal (STF) e agora pelas nobres excelências do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), órgão de 2º grau da Justiça Federal dos Estados do Sul do Brasil, com sede no Rio Grande do Sul, na capital Porto Alegre. Os juízes reconheceram, inacreditavelmente, que tempos de exceção requerem ações e atos de exceção. 

Esses senhores pagos a peso de ouro pelo contribuinte brasileiro deram carta branca para o juiz Moro et caterva rasgarem a Carta Magna e até mesmo terem suas ações ilegais e ilegítimas "legalizadas" e "legitimadas", como os vazamentos de áudios, de inquéritos, de delações e de ações "cinematográficas" perpetradas pela PF para atender às manchetes das midias privadas, que complementam o jogo sujo de julgar e condenar, de antemão e sem direito ao mesmo espaço para se defender, o inimigo em pauta, por intermédio do público que consome tais notícias capciosas e tendenciosas, que têm por finalidade condenar o cidadão atacado, sem mesmo ter sido julgado pelos tribunais. Uma esculhambação e covardia proposital e orquestrada pelo sistema Judiciário partidarizado e ideologizado, que se tornou seletivo e despótico, injusto e arbitrário, a mandar às favas a Constituição. 

Toda esta infâmia e sordidez para sedimentar e consolidar o golpe de estado de terceiro mundo travestido de constitucional, sem sê-lo, pois completamente visíveis e compreensíveis as ações e atos criminosos do consórcio golpista de direita composto pelo Judiciário, imprensa de mercado, partidos de direita e empresariado, o mesmo que ganhou rios de dinheiro com as políticas de consumo, de fortalecimento do mercado interno e de desonerações de impostos e taxas praticadas pelos governos trabalhistas de Lula e Dilma. Uma lástima a burguesia atrasadíssima deste País, tanto na esfera privada quanto na pública.

Moro, um juiz comprovadamente seletivo e americanizado, no sentido de ver o Brasil apenas como uma colônia agrícola dependente e vinculada, de forma subalterna, à geopolítica da gringada malandra e esperta, que acaba de ter as portas do Pré-Sal arrombadas pelo Congresso Nacional golpista, conservador, além de ser o mais corrupto da história deste País azarado e colonizado, para que suas petroleiras retirem das águas brasileiras o petróleo de "canudinho" e, consequentemente, ter o domínio do setor energético do Brasil, um segmento estratégico e de independência que, a partir de agora, será controlado pelas Chevron, Exxon e Shell da vida. As mesmas que até hoje estão a pilhar e a roubar o Iraque e a Líbia, dentre outros países. 

Por sua vez, o Brasil do golpista *mishell temer se equipara e se torna em um dos três países do mundo que estão a ser pilhados por multinacionais, como se a Nação de língua portuguesa fosse, vergonhosamente, pária, sendo que a Líbia e o Iraque foram invadidos pela força das armas, a ter os yankees assassinos à frente de duas poderosíssimas organizações mafiosas internacionais: a ONU e a OTAN. Nesses dois países árabes pelo menos houve reação e seus presidentes foram assassinados pela escória ocidental formada por militares, banqueiros e donos de petroleiras, a quadrilha internacional de bandoleiros e piratas, que invadiu suas terras para matar e roubar.

Neste País terceiro-mundista e "fabricante" de golpes de estado não é necessário aos Estados Unidos partirem para os crimes de sangue e de guerra. Temos no Brasil uma casa grande pusilânime, leviana, colonizada, subalterna, subserviente, violenta e com um estratosférico complexo de vira-lata. Aqui, nesta republiqueta bananeira de coxinhas fascistas de classe média e de uma burguesia alienígena, que faz questão de entregar o País onde nasceu e mora, pode-se fazer tudo, inclusive dar golpe de estado, trair o povo brasileiro e os interesses estratégicos do País. 

E é o que está a ser feito por *mishell temer e sua corja sem votos e legitimidade, que vão deixar o Brasil e seu povo escravizados, pois perderão patrimônios e direitos trabalhistas, previdenciários e constitucionais. Esta perversão e traição acontecerão já e agora, por meio das reformas trabalhista, previdenciária e a imposição do teto para limites de investimentos, que a direita corrupta, golpista e entreguista chama de gastos, em saúde e educação. Um crime contra o povo do Brasil, além da venda da Petrobras,  suas subsidiárias e o que resta ainda do Estado nacional, agora pilhado e roubado por verdadeiros bandidos em nome do combate à corrupção. 

Mas, para isto, Lula tem de ser preso, marcado com a pecha de ladrão pelo imaginário popular, assim como o PT tem de ser destruído. A verdade é única: o enorme legado de Lula e Dilma têm de ser destruído, como tentaram fazer com Getúlio Vargas durante décadas. Se *mishell temer e seus patifes colonizados conseguirem efetivar o programa diabólico "Uma Ponte para o Futuro", o Brasil irá experimentar o maior retrocesso de sua história, pois se tratará de retorno ao passado, sem dó e piedade. O Brasil voltará à Era pré-getulista, dos tempos escravocratas da Política do  Café com Leite dos latifundiários brasileiros e ex-donos de escravos. Quem viver verá. Toda essa molecagem, perversidade e falta de amor próprio são completas e totais, porque aqui nestas paragens vivem milhões de pessoas sem quaisquer noções de País,  nacionalidade e brasilidade. Fato. O inimigo do Brasil não é externo. É interno.

Um coxinha imbecilizado e completamente doutrinado pela mídia brasileira, a mais golpista e corrupta do planeta, pensa(?) assim: "Ué, o que o meu herói, o Moro, meu coxinha preferido tem a ver com a Petrobras, com os antagonismos do Brasil e sua patuleia entreguista?" Fácil de responder: Um dos principais motivos pela crise econômica e financeira deste País são o desmonte da Petrobras, que está a ser, impiedosamente, desmembrada, além do desmantelamento de grandes empresas de construção civil, sendo que algumas são multinacionais, que atuam ou atuavam em vários setores importantes para o desenvolvimento do Brasil, como o espacial, o químico, o nuclear e a indústria naval.

Indústrias estratégicas que ora estão a ser quebradas ou que já estão a perder importância e relevância, como aconteceu nos governos entreguistas de FHC — o Neoliberal I —, que comprava produtos, a exemplo de navios e plataformas, no exterior, a fim de enriquecer as economias estrangeiras, empregar trabalhadores de outros países, além de sucatear a Petrobras e os setores elétrico e bancário, dentre outros segmentos da economia, com o propósito de facilitar a privatização, considerada por milhões de brasileiros como privataria. É uma lástima a casa grande escravocrata brasileira, a que mais escravizou seres humanos por mais tempo na história da humanidade. 388 anos!

O juiz Moro, como capataz desse processo draconiano, é  protegido pelos juízes do STF, STJ e TRF para cometer suas arbitrariedades e autoritarismos em nome do combate à corrupção, sendo que apenas contra o PT, mas jamais contra o PSDB, o DEM, o PPS, o PSB e o PMDB, porque acima de tudo e qualquer coisa, tal magistrado se tornou importante peça no jogo de xadrez político, cujo alvo foram os governos trabalhistas de Lula e Dilma Rousseff, derrubada, inacreditavelmente, por um golpe de estado sem crime de responsabilidade. Só mesmo no Brasil e no Paraguai, onde vicejam oligarquias atrasadíssimas, cujo avanço para elas é o retrocesso. Países de escravidão e de extermínio de índios têm o povo e a "elite" que merecem.

Os propósitos da cambada de canalhas, golpistas e ladrões do patrimônio público, que se aboletaram criminosamente na Presidência da República, nos ministérios e nas estatais, a exemplo da Petrobras, com a cumplicidade e a aquiescência do Judiciário, que está envolvidíssimo com o golpe terceiro-mundista, são o de efetivar o fim das políticas públicas de inclusão social, o fim da diplomacia autônoma e independente, o fim do fortalecimento das indústrias petrolífera, elétrica, naval, construção civil, nuclear, espacial e militar, além de propiciar o enfraquecimento perante a comunidade internacional de blocos importantes como o Mercosul, a Caricom e a Unasul e, com efeito, alinhar-se automaticamente aos interesses dos Estados Unidos.

Essa porcaria toda é edificada por golpistas de toda laia e monta e faz do Brasil uma eterna republiqueta bananeira, dominada por oligarquias sem projeto de independência de País e uma classe média coxinha obtusa, reacionária e que faz questão de ver o Brasil como um apêndice da gringada pirata, esperta e completamente malandra, porque os EUA, por exemplo, sabem que no Brasil jamais será necessário invadi-lo militarmente para roubá-lo, como fizeram no Iraque, porque a malta branca e de "elite" que vive nos trópicos faz questão de entregar o que foi construído com muito trabalho e empenho, no decorrer de décadas, por gerações de brasileiros, que lutaram por um Brasil forte, soberano, independente e influente.

Contudo, a questão central deste artigo é o juiz Moro, que hoje tem autorização do STF e do TRF4 para aplicar as leis conforme suas conveniências políticas, partidárias e ideológicas, sempre à direita do espectro ideológico, evidentemente. Moro cometeu vários crimes e tais crimes e violências contra a Constituição foram simplesmente ratificados como ações "extraordinárias", o que significa que o juiz de primeira instância passe a ser um ditador de terceiro-mundo, com todas a prerrogativas para perseguir, prender, inquerir e ameaçar com prisão e humilhação pública aquele que não delatar conforme a "sua" Lei, afinal a Constituição foi, solenemente, estuprada por aqueles que deveriam protegê-la, a exemplo do STF, da PGR (MPF) e da PF.

País atrasado, país bananeiro, país terceiro-mundista onde acontecem golpes de estado de 25 em 25 anos, a partir de quando a casa grande percebe que os candidatos de direita vão perder a próxima eleição depois de terem perdido as anteriores, recorre, insofismavelmente, a golpes. Trata-se de malfeitores, de bandidos que não suportam conviver democraticamente com a plebe e com um Pais soberano, fatores estes que causam-lhes urticárias e um inenarrável sentimento de ódio ideológico e de classe classe social. Simples assim.

Os burgueses, os plutocratas e a corja que saiu às ruas, a se vestir de amarelo com a camisa da corrupta CBF e que disse que "Todos somos Cunha", mas que não protestam contra a venda das estatais brasileiras por parte de ladrões e muito menos exigem que o Aécio Neves, o José Serra, o Geraldo Alckmin, o FHC e a patuleia do PMDB, que tomou de assalto o Palácio do Planalto sejam também investigados e, quiçá, presos depois de julgados pelo juiz Moro, igualmente ao que acontece aos políticos do PT, os que se corromperam para proveito próprio ou para financiar campanhas eleitorais. Igualzinho à  rapaziada "descolada" do PSDB e do DEM, que, além de terem dado um golpe criminoso, ainda têm a simpatia e a proteção do Judiciário.

É um desgosto e o fim da picada viver em um País moralmente e politicamente doente e, indelevelmente, bárbaro, com juízes, procuradores e delegados bárbaros, antirrepublicanos e antidemocráticos, porque eles têm lado, cor ideológica, preferência partidária e preconceito de classe social, quando deveriam ser isentos e justos. Obrigação. Eles se acumpliciaram com um golpe bananeiro de estado, sendo que, juntamente com os magnatas bilionários de imprensa, a categoria mais corrupta, mentirosa e violenta do Brasil, arvoraram-se como os varões de Plutarco do Brasil. Seria cômico se não fosse trágico. Ou se trata de tragicomédia?

Togados que se deixaram levar por mordomias, status, charutos, vinhos, uísques, luxos e salários altíssimos. Juízes, procuradores e delegados federais nascidos na classe média e média alta, sendo que muitos são filhos das classes abastadas e fazem do Direito um escudo e ao mesmo tempo uma espada, instrumento cujos propósitos são defender os interesses das "elites", porque são parte intrínseca delas. Se venderam ao vedetismo fácil das mídias alienígenas, que há mais de século combatem todo e qualquer projeto nacional, de desenvolvimento e de independência do Brasil. Combatem, duramente e sordidamente, qualquer presidente progressista que tente não ler pela cartilha das oligarquias donas das casas grandes nostálgicas da escravidão. 

Moro simboliza as causas mais prementes da grande burguesia e, por conseguinte, "herói" dos golpistas. Poderia citar, como já o fiz anteriormente, vários crimes praticados por tal juiz de província à frente da Lava Jato, que muitas vezes interpelado sobre o porquê de os políticos do PSDB e do DEM e agora os do PMDB não serem presos, mesmo sem culpabilidade comprovada como acontece com os políticos do PT, o magistrado tergiversa recorrentemente, porque para ele e o consórcio de direita que usurpou o poder central nada vem ao caso, a não ser impor pela força de um golpe o programa neoliberal do PSDB derrotado quatro vezes consecutivas nas urnas, até então soberanas. Por causa desse processo político arbitrário e ditatorial,  a Justiça deste País se transformou em tribunal de exceção e a Constituição foi estuprada e Ulisses Guimarães neste momento, de onde ele estiver, deve estar estupefato com tanto golpismo barato cometido por autoridades irresponsáveis. 

A consequência dessa selvageria no que tange ao Direito e ao Estado de Direito é que o Judiciário deste País atrasado e ocupado por selvagens perdeu a credibilidade perante milhões de brasileiros, sendo que também, sistematicamente, suas ações arbitrárias e seletivas são denunciadas no exterior e em fóruns de relevância. Além disso, a imprensa conservadora dos países desenvolvidos e emergentes do ocidente reconhecem que no Brasil aconteceu um golpe de estado via parlamento. Evidentemente que não vai ter espaço para os golpistas tupiniquins chamarem o New York Times ou o Le Monde, por exemplo, de petistas ou comunistas. Loucura, burrice e má-fé à la Bolsonaro tem limite...

Golpe bananeiro promovido pela casa grande bananeira de índole escravocrata, que tem a cumplicidade e o apoio de uma classe média coxinha e paneleira de barriga cheia, mas também de índole escravocrata, que odiou ver pobre melhorar de vida e, modestamente, "invadir sua praia". Os coxinhas jamais consideraram a corrupção como principal motivo para irem às ruas vestidos como se fossem periquitos de gaiola. Não! De forma alguma. Os coxinhas foram às ruas porque odiaram ver gente pobre ter acesso ao consumo e comprar até casa e carro. O-di-a-ram! Conheço a classe média e sei que ela é covarde e preconceituosa. Ela tem os mesmos valores e princípios dos ricos e dos muito ricos, além de mentalmente medíocre, egoísta e perversa.

O Brasil é um País de terceiro mundo, onde a Justiça o faz, indecorosamente, ser atrasado. Ela está aí para isso. Como pode, por exemplo, o MPF ver cafajestes que deram um golpe de estado contra uma mandatária inocente vender o patrimônio público e não fazer nada, ao tempo que querem saber das bugigangas que o Lula recebeu de presente quando era presidente da República, sendo que quem organizou a lista e encaixotou os presentes e as homenagens foi a Secretaria da Presidência da República, que, por sua vez, fez o que tinha de fazer: submeter-se à Lei, que determina que cada presidente é o responsável por guardar o que recebeu em seu mandato. Só com o Lula acontece, mas não com os outros presidentes. Perseguição vil e baixa, pois rasteira, mas com a cara da casa grande escravocrata e seus capitães do mato vestidos hoje com togas.

Sérgio Moro é juiz. Porém, não é um juiz qualquer. Ele, evidentemente, não é o responsável total pelo golpe bananeiro e pelo enquadramento jurídico e judicial de Lula e José Dirceu, bem como agora o Antonio Palocci. Não. O responsável-mor é o sistema que ele representa. Talvez ele não saiba disso... Como também não sabia o promotorzinho paulista que Hegel não é Engels e Engels não é Hegel, como Marx não é um dos irmãos Max, bem como o midiático, mas vazio powerpoint do cruzado Dallagnol é vazio e de má-fé, pois sem determinar e apontar quaisquer provas de que Lula incorreu em crimes. Moro não conhece de fato o Congresso e a República. Porém, enquanto for útil para o sistema de capitais, o "herói" dos coxinhas de classe média e de ricos despolitizados vai vicejar como como astro de um País de terceiro mundo com uma "elite" provinciana e incapaz de pensar o Brasil para desenvolvê-lo e emancipar seu povo. 

Acontece que a história não vai contar a mesma história da Globo, da Veja, da Folha et caterva. Não... Não mesmo! A história coloca cada macaco no seu galho ou no seu quadrado, conforme a preferência. No Brasil aconteceu, realmente, um golpe violento e que deixou milhões de brasileiros inconformados, sendo que a maioria está em seu canto, quieta e à espera do desenlace sobre a condição de Lula como réu, sendo que Aécio Neves, o mega delatado e golpista-mor, até agora não foi chamado nem para prestar um simples depoimento na PF aecista ou no MP obsessivo por Lula, na capital direitista de Curitiba.

Nem mesmo vazamentos criminosos de autoria de procuradores e policiais da PF de diálogos do derrotado playboy tucano, que não aceitou a derrota e muito menos a democracia foi vazado. Contudo, diálogo de presidente com ex-presidente pode ser vazado pelo juiz Sérgio Não Vem ao Caso Moro (apenas um de seus crimes) com a cumplicidade e a aquiescência do STF. E fica tudo por isto mesmo. A bagunça no Brasil é generalizada e começa pelo escalão de cima, com as autoridades.

Uma esculhambação só. Depois exigem respeito. E sabe por quê? Porque esse pessoal golpista de índole fascista, arrogante e impoluto considera todo mundo idiota, além de cego, mudo, surdo e burro... Só que não (SQN)! A gente vê, ouve, fala e pensa. A "gente" é quem não apoiou e não apoia crimes. Exemplos de crimes: 1- impeachment sem dolo é golpe!; 2- acusar, denunciar e prender sem provas é crime. Quem comete crimes tem de ser preso, mesmo se vestir uma toga preta, a cor do fascismo. Somos todos iguais perante a Lei. Desculpe-me... Não somos mais. A Constituição de 1988 foi rasgada depois de morta, porque antes foi estuprada.

O que é o Brasil. Eu sei o que é. O Brasil é o eterno País do futuro. A eterna republiqueta de bananas. A Nação de pobres ignorantes e ricos mais ignorantes ainda, mas que fazem da pobreza seu ganha-pão. Aqui, grande parte dos pobres são de direita, servidores públicos são privatistas, bem como a classe média, que não tinha dinheiro para voar de avião na sombria década de 1990 dominada por tucanos, come bife com arroz e batatas fritas e acha que o mundo se resume a ir ao shopping e olhar desejosamente as vitrines, sendo que se sobrar algum vintém, faz as malas para Miami, lugar preferido de certo coxinha e juiz Catta Preta, de Brasília, em seu facebook repleto de sandices e leviandades, quando junto com outros juízes de primeiro instância, tentava dificultar a posse de Lula como ministro da Casa Civil.

Inesquecível as ações e a participação de juízes e procuradores nesse fatídico e sórdido golpe de estado, a começar pelo vazamento criminoso de Moro. E nada por parte dos magistrados e procuradores contra as privatizações. Inacreditável. Nenhuma noção de País e sua independência, mas um desejo enorme por ascensão social, profissional e acesso ao consumo. Alienação total. Despolitizados, mas espertos o bastante para valorizar o status quo e o sentimento de serem "vips" e, portanto, descolados da massa. O sonho de todo o pequeno burguês  No Brasil, viceja a Justiça com punhos de renda, charuto na boca, bebida boa e um desprezo total por Têmis — a Deusa da Justiça . Ponto.

Trata-se do País da esculhambação geral e praticada também por servidores públicos, que se partidarizaram e criminalizaram a política e o Partido dos Trabalhadores. Somente o PT. A Lava Jato é para o PT. Não é uma "maravilha" o Brasil selvagem ocupado por bárbaros, que, hipócritas, consideram-se civilizados? Uma Justiça como essa, um Judiciário como esse ninguém merece. E por que não merece? Porque nem todo mundo aceita ser tratado como idiota e cidadão de segunda classe. Inaceitável.

O que incomoda também é ver golpistas selvagens com verniz de domesticados, quando estão no País e metidos a civilizados quando estão lá fora. Só que não vai dar mais para os coxinhas fazerem isto, porque parte da população não aceitará mais tal comportamento falso e cínico. Aliás, muita gente já despreza tal conduta cretina, porque compreendeu que essa gente, no fundo, é provinciana e jamais cosmopolita. Os verdadeiramente cosmopolitas respeitam as diferenças e as diversidades, porque, do contrário, não seriam cosmopolitas. Alguém duvida? Não dá, né?

E por quê? Porque os golpistas, enfim, mostraram suas caras, foram às ruas e repercutiram seus pensamentos dignos de pequenos mussolinis na internet, nas redes sociais etc e tal. Não vai dar mais para esse pessoal fingir que é civilizado, porque foram abraçar o Mickey (Tio Sam) em Orlando e, submisso, dar uma de Pateta — o amigo do rato. Finda a viagem, o coxinha volta e diz para a empregada que a comida dela não é a mesma de sua família. Ponto final.

O juiz de província, Sérgio Moro, é o avesso do avesso e sabe muito bem que um dia ele terá de dar satisfação à Nação, mesmo que historicamente, porque este País continua a ser o País da impunidade e a Justiça é a grande responsável por este estado de coisas. O Brasil é atrasado e parceiro do retrocesso, porque tem uma oligarquia atrasadíssima. Não se engane, a Justiça só pune um lado, porque neste País viceja uma Justiça imperial, seletiva, antinacionalista, antirrepublicana, antidemocrática e alinhada aos interesses de sua patroa de caráter e alma escravocrata: a casa grande. Justiça que pune apenas pobre, preto, puta e petista. Moro, se fosse norte-americano, estaria preso. O juiz adora os Estados Unidos, pois colonizado, mas suas ações ele só faria aqui. Moro compreende isto, porque o império do norte não é a casa da mãe Joana. É isso aí.

PS: Pedro Parente, o incompetente, e José Serra, o vampiro, vão ter uma séria e grave diarreia. Daquela de ficarem internados e com fortes dores de barriga. Eles estão a se lambuzar com o "melado", que é a venda da Petrobras e suas subsidiárias. Quem nunca construiu porra nenhuma na vida gosta de vender e de se desfazer de tudo aquilo que não construiu e não trabalhou para construir. Sacripantas são assim. Traidores também. 


*mishell temer, além de ter seu nome sempre escrito em minúsculo, a partir de hoje terá seu primeiro nome escrito com as letras s-h-e-l-l. Portanto, o nome de tal desditosa peçonha passa a ser escrito no Palavra Livre como *mishell temer. PS: sempre em minúsculo.

*mishell temer - o nome de tal peçonha é sempre escrito em minúsculo, por se tratar de um pigmeu moral, político, citadino e golpista.

*temer é também conhecido pelo vulgo Amigo da Onça —  Usurpador Traidor.

Golpista é palavra sinônima de *michel temer.

Golpismo é sua essência e razão.

Nenhum comentário: