CEZAR CANDUCHO

Minha foto
TERRAS ALTAS DA MANTIQUEIRA., MG, Brazil

domingo, 16 de outubro de 2016

MOVIMENTOS SOCIAIS JÁ PREPARAM MARCHA A CURITIBA CONTRA PRISÃO DE LULA.


Movimentos sociais já estão se preparando para protestos e manifestações no caso de uma eventual prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva; o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) está em alerta para deflagrar protestos na região sul do País, caso o juiz federal Sérgio Moro decrete a prisão de Lula; "Em caso de prisão, deflagraremos uma marcha até Curitiba. Não vamos permitir esse clima de fato consumado", disse o segundo o coordenador nacional do MST, João Paulo Rodrigues; Central Única dos Trabalhadores (CUT) também planeja atos em defesa de Lula

Paraná 247 - Os movimentos sociais já estão se preparando para protestos e manifestações no caso de uma eventual prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) está em alerta para deflagrar protestos na região sul do País, caso o juiz federal Sérgio Moro decrete a prisão de Lula. Os integrantes do movimento farão uma marcha rumo a Curitiba em caso de detenção de Lula.

Segundo o coordenador nacional do MST, João Paulo Rodrigues, os movimentos planejam uma "resistência" à eventual prisão do ex-presidente. "Em caso de prisão, deflagraremos uma marcha até Curitiba. Não vamos permitir esse clima de fato consumado".

Além do MST, a Central Única dos Trabalhadores (CUT) também planeja atos em defesa de Lula. 

O "cerco" perpetrado pelas autoridades contra o presidente aumentou nessa quinta-feira, 13. O juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal de Brasília, recebeu denúncia do Ministério Público Federal e abriu ação penal contra Lula, acusando-o de favorecimento à construtora Odebrecht em contratos da empresa em Angola, que envolvem uma empresa de Taiguara Rodrigues, filho da primeira esposa de Lula. É a terceira vez que Lula se torna réu desde o início da Operação Lava Jato, em março de 2014. 

Prisão de Lula, entretanto, pode deflagrar de vez uma divisão política no país.

*

Nenhum comentário: