CEZAR CANDUCHO

Minha foto
TERRAS ALTAS DA MANTIQUEIRA., MG, Brazil

terça-feira, 8 de novembro de 2016

PTMG - Tragédia de Mariana e discurso da Samarco são temas de livro que será lançado na segunda-feira.


Acontece hoje na Assembleia Legislativa, o lançamento do livro “A tragédia de Mariana e o narcisismo gerencial na pós-modernidade”, de autoria de Epaminondas Bittencourt. O lançamento será às 16 horas, durante audiência pública da Comissão de Direitos Humanos que vai debater os impactos atuais do acidente.
A tragédia de Mariana e o narcisismo gerencial na pós-modernidade traz uma abordagem inédita do rompimento da barragem de Fundão em novembro de 2015. A obra é ricamente ilustrada com fotografias feitas pelo próprio autor, que percorreu os locais atingidos pela lama, na sequência do desastre que ceifou vidas, destruiu cidades, matou e comprometeu a flora, a fauna e as águas do Rio Doce.
Tendo como fio condutor o Ciclo do Ouro, ele esmiúça a história da mineração, do ouro ao minério de ferro, até chegar aos dias atuais. Mestre em Administração pela UFMG e em Administração Financeira pelas Universidades de Alicante, Barcelona e Carlos III (Espanha), o autor faz uma análise do discurso da mineradora Samarco expresso em balanços e relatórios oficiais da empresa. O desastre, em sua avaliação, foi resultado de uma gestão narcisista focada na produção, em detrimento da responsabilidade social corporativa.
Bittencourt também chama a atenção para o inadiável papel do Estado na regulação de empreendimentos de tamanha magnitude e gravidade social e ambiental. Neste sentido, apresenta o projeto de lei do Governador Fernando Pimentel que institui a Política Estadual dos Atingidos por Barragens e outros empreendimentos (PEABE), elaborado com a participação da sociedade civil.
O livro tem apresentação do líder do Governo Fernando Pimentel na Assembleia Legislativa, deputado Durval Ângelo (PT), segundo quem “por sua abordagem crítica e fiel, o autor, com certeza, se tornará referência histórica deste acontecimento”. O parlamentar destaca, ainda, o registro fotográfico em imagens singulares que narram a tragédia em suas múltiplas dimensões: “Muito mais do que o relato do acontecimento, são as imagens que arrombam a alma da gente. Emocionam, porque nos fazem compreender a complexidade da tragédia e é este o grande mérito do autor”.
A audiência pública, requerida pelo deputado Durval Ântelo, tem entre seus convidados: o escritor Epaminondas Bittencourt; o promotor de Direitos Humanos Guilherme de Sá Meneghiv; os representantes do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) Pablo Andrade Dias e Letícia Oliveira Gomes de Faria; o representante do Movimento pela Soberania Popular na Mineração, Márcio Zonta; e o padre Nelito Dornelas, de Governador Valadares.
Serviço: 
Lançamento de livro e audiência pública
7/11/2016
16 horas
Auditório da Assembleia Legislativa de Minas Gerais

Assessoria de Comunicação Durval Ângelo

Nenhum comentário: