CEZAR CANDUCHO

Minha foto
TERRAS ALTAS DA MANTIQUEIRA., MG, Brazil

domingo, 4 de dezembro de 2016

DILMA CONDENA PEQUENEZ DO BRASIL E DIPLOMACIA DO PORRETE CONTRA VENEZUELA.



Em nota à imprensa, neste sábado (3), a ex-presidente Dilma Rousseff criticou a decisão do Mercosul, que contou com o apoio do governo do Brasil, de suspender a Venezuela; "A medida mostra a pequenez do governo do Brasil diante das exigências da América Latina", disse; para Dilma, a suspensão é um "recurso extremo e inadequado"; a ex-presidente ainda afirmou que "só faz política externa com porretes e ameaças de um país imperial"; ontem, ao defender a medida, o chanceler José Serra afirmou que a Venezuela "aporrinha" o Mercosul; a chanceler venezuelana, Delcy Rodriguez lamentou a decisão e disse que "os ares golpistas chegaram ao Mercosul"

3 DE DEZEMBRO DE 2016 

247 - Em nota à imprensa, neste sábado (3), a ex-presidente Dilma Rousseff criticou a decisão do Mercosul, que contou com o apoio do governo do Brasil, de suspender a Venezuela. "A medida mostra a pequenez do governo do Brasil diante das exigências da América Latina", disse. Para Dilma, a suspensão é um "recurso extremo e inadequado". A ex-presidente ainda afirmou que "só faz política externa com porretes e ameaças de um país imperial".

Ao defender, nesta sexta-feira (2), a exclusão da Venezuela do Mercosul, o chanceler José Serra afirmou que a Venezuela, país com o qual o Brasil manteve grandes superávits comerciais nos últimos anos, "aporrinha, mas não chega a ser um fator que atrapalha" o bloco comercial. A Venezuela, governada por Nicolas Maduro, foi um dos primeiros países a condenar o golpe parlamentar no Brasil.

A chanceler venezuelana, Delcy Rodriguez, ao comentar a suspensão imposta ao país por pressão do Brasil e da Argentina, disse que "os ares golpistas chegaram ao Mercosul".

*

Nenhum comentário: