CEZAR CANDUCHO

Minha foto
TERRAS ALTAS DA MANTIQUEIRA., MG, Brazil

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

STF é frouxo, não anula o golpe e não subordina Moro e MPF à legalidade — Lula, diretas e entreguismo.



Por Davis Sena Filho — Palavra Livre

"Se o golpe terceiro-mundista foi apoiado pelo Judiciário, então está permitido roubar o Brasil e seu povo". (DSF)

A delação da Odebrecht é a gota d'água que inunda a alma da Nação, apesar de que quase todos os brasileiros, que tenham algum discernimento e sensatez para estabelecer ou formular seus juízos de valores, compreendem, sem sombra de dúvida, que o Brasil mais uma vez foi vítima de um golpe de estado em 2016, sendo que este, ao invés de ter sido realizado por uma quartelada à moda "gorilagem", foi idealizado e efetivado pelo golpismo via Congresso, Judiciário e imprensa de mercado, que, associados a um consórcio de direita, resolveram derrubar uma presidente constitucional e legítima, porque reeleita legalmente, não canso de ressaltar e lembrar, com 54,5 milhões de votos.

Inaceitável o golpe. E explico: toda sociedade ou nação, e estou a comentar apenas sobre os países democráticos, elegem suas lideranças, sendo que todo país tem seu cargo público principal, que geralmente é o de presidente da República, do primeiro-ministro etc. Porém, no mundo são os dois mais importantes cargos, bem como os mais comuns, além dos monarcas e ditadores. 

Entretanto, a dar sequência ao raciocínio, as sociedades são como colmeias de abelhas ou alcateias de leões, porque quando os "reis" ou as "rainhas" são derrubados por invasores ou até mesmo por indivíduos que frequentam ou são partes de "suas" cortes, quase que instantaneamente as comunidades violadas pela derrubada ou morte de suas lideranças máximas entram em um processo de desconstrução e de autodestruição quase impossível de controlar ou reorganizar.

É o que acontece com o Brasil. E não é pela primeira vez que ocorre um golpe de estado de terceiro mundo, bem como todos eles promovidos pela direita brasileira, uma das mais poderosas e cruéis do mundo, que em hipótese alguma teve e tem a responsabilidade de pensar o Brasil, porque apenas se preocupa em manter seus benefícios e privilégios, além de cuidar de seus interesses patrimoniais e financeiros, a ter o Estado nacional como o instrumento que viabiliza a transferência das riquezas do País para uma casta irresponsável, incompetente e que jamais em sua história indigna e violenta se compromissou com a independência do Brasil e a emancipação de seu povo.

Agora estamos a atingir os estertores da Lava Jato. Para quem pensa que tal força-tarefa vai sair incólume de seus crimes, abusos e covardias está redondamente enganado. Após Lula não ser citado em quaisquer listas de pessoas que se beneficiaram com propinas e corrupções de toda monta, a Lava Jato chegou a uma encruzilhada: ou prende Lula pela força do arbítrio ou reconhece que Lula não cometeu crimes ou quaisquer malfeitos que possam macular sua imagem de político e cidadão. Estamos a falar de um político que lidera todas as pesquisas eleitorais sobre candidatos a presidente, depois de ser linchado moralmente em público, diuturnamente, por dois anos.

Após ser perseguido por toda sua vida política, ou seja, por cerca de 40 anos, Lula se reergue para levantar voo igual à Fênix, pois, nos últimos dois anos foi perseguido ferozmente e covardemente pela imprensa mais corrupta e golpista do mundo ocidental e especialmente pelas Organizações(?) Globo, além de ser vítima de lawfare, o que significa que o ex-presidente Lula, como se tem comprovado por meio das acusações e denúncias seletivas e vazias, é alvo de uma guerra travada por meio da manipulação das leis perpetrada, incrivelmente, por togados. 

Exatamente, Lula está a ser tratado por procuradores e juízes como inimigo político a ser derrotado e, com efeito, o Direito e as leis passam a ser usados de forma abusiva, como arma de guerra para se obter sucesso político, partidário, jurídico e judicial. Ou alguém tem alguém tem dúvida de que Moro, Gilmar, Dallagnol et caterva atuam mais como políticos do que servidores do Judiciário? Se tiver dúvida, por favor, vá procurar um analista ou que alguém que possa explicar melhor a história dos golpes que aconteceram no Brasil. Porque, definitivamente, não é possível tolerar tanta alienação e burrice...

Trata-se, na verdade, de estratégia coordenada e organizada pelo Judiciário, a exemplo da Vara do juiz Sérgio Moro e pelo MPF de Curitiba dos procuradores Deltan Dallagnol e Carlos Fernando dos Santos Silva, com a aquiescência e a cumplicidade dos juízes do STF, à frente da conspiração o Juiz Gilmar Mendes e cia., que permitiram que um bandido desse sequência ao processo de impeachment (golpe) contra Dilma Rousseff, sendo que somente tal sujeito foi preso depois de quase um ano, porque esperaram que ele terminasse o trabalho sujo da sedição desavergonhada.

A patifaria evidenciada por bandoleiros da pior espécie e laia em tamanho macro, que tirou da cadeira da Presidência da República uma mandatária honesta e que não cometeu crime de responsabilidade. Inaceitável! Os golpistas deveriam estar presos por traição à Pátria, a colocar em risco o Estado de Direito, a democracia e os direitos civis, trabalhistas e previdenciários do povo trabalhador brasileiro, a desmontar, irresponsavelmente e criminosamente, o Estado nacional como ocorre, agora, com a venda do Pré-sal às corporações estrangeiras e aos plutocratas sempre de plantão, que se comportam como as aves de rapinas à espera da morte do animal ferido ou doente.

O ex-deputado e agora o preso, Eduardo Cunha, fez o que fez porque teve a permissão para dar o pontapé inicial do golpe cucaracha, mas violento, por parte do STF, que poderia, se também não estivesse envolvido com o golpe bananeiro, ter impedido tal desditosa aventura orquestrada por aventureiros da pior espécie, pois comprometidos com seus inconfessáveis interesses, bem como determinados a destruir ou desmontar, sem quaisquer hesitações, o estado de bem-estar social que estava a ser edificado por intermédio dos governos trabalhistas, que, a despeito de suas falhas e erros, acertaram muito mais do que erraram, porque, efetivamente, a história registrará os grandes avanços sociais, econômicos e diplomáticos conquistados nos governos essencialmente democráticos e plurais dos presidentes Lula e Dilma. 

A verdade é que está a acontecer a desmoralização dos ataques, dos atos e ações inconsequentes contra Lula por parte de servidores públicos do Judiciário, que resolveram participar da luta política. Estão tão envolvidos que chega a ser uma afronta à Constituição e ao Direito, além de serem contestados por grande parcela da sociedade, que percebe as más ações de procuradores, delegados e juízes, que desde as eleições de 2014 e as manifestações de junho de 2013 estão claramente a demonstrar que têm lado, partido, ideologia e preferência ao escolher seus parceiros e correligionários, que geralmente são os políticos do PSDB, do DEM e PPS, que são protegidos e blindados de tal forma que só resta à população mais politizada sentir imensa vergonha e revolta de ver um Judiciário capcioso, sectário, seletivo e injusto como o que atua no Brasil.

Trata-se da Justiça burguesa, que se transformou, inapelavelmente, em capitão do mato ou feitor da casa grande de índole e caráter escravocrata. É o Judiciário que vê o Brasil ser entregue, os investimentos serem congelados por 20 anos e não faz nada, porque é cúmplice do desmonte do estado de bem-estar social. Lamentável para muitos brasileiros ter de conviver com uma classe, sem generalizar, como essa. É por demais insuportável, pois quem tem um mínimo de discernimento do que é justo e injusto, defensável e indefensável, factível e infactível sabe muito bem que a razão para o Brasil estar numa situação de País pária e bananeiro é porque a direita tupiniquim, a burguesia colonizada quer governar para se beneficiar mesmo se for pela força de um golpe terceiro-mundista e digno de canalhas.

A verdade é que os procuradores, os delegados e os juízes se prenderem Lula, que não roubou, que até hoje mora em seu apartamento de classe média em São Bernardo, assim como não tem dinheiro no exterior estão desesperados e, como não são idiotas, sabem que prender o maior líder da América Latina e um dos maiores do mundo vai ter uma enorme consequência em âmbitos mundiais e domésticos. Não se destrói uma liderança eminentemente popular e que não roubou sem pagar um preço muito alto, tanto no aspecto histórico quanto na vida real, agora e neste momento — já!

A verdade é que Lula lidera todos os cenários de primeiro turno pela disputa da cadeira presidencial — o Palácio do Planalto. E o consórcio de direita, formado por togados, donos da imprensa de negócios privados e seus jornalistas inconsequentes, além de, obviamente, a direita partidária, à frente os partidos golpistas que estão a esculhambar com o Brasil sem ter vencido as eleições, estão, volto a ressaltar, completamente de-ses-pe-ra-dos! 

Luiz Inácio Lula da Silva no poder é sinônimo de luta pela independência do Brasil e a abertura do acesso ao consumo, à educação, à saúde, ao emprego e ao estudo por parte do povo brasileiro. Aquele mesmo que a burguesia estúpida e malandra, além de violenta quer ver na condição eterna de mão de obra barata, escrava, bem como não ser dono de seu próprio nariz — de seu destino.  Lula no poder significa o Brasil diplomaticamente democrático ao tempo que independente e autônomo, que luta para ser desenvolvido, porque exige que seus tratados diplomáticos, científicos e tecnológicos sejam definidos por uma política de conteúdo. É a exigência, a contrapartida para que os estrangeiros mais desenvolvidos se estabeleçam no Brasil ou vendam seus produtos, de forma que repassem o conhecimento.

É o que a direita não faz, a burguesia não faz, a casa grande não faz e ainda tem coxinha a apoiar tal selvageria, traição, idiotice e burrice. A estupidez proposital para que não se exija contrapartida, porque a direita brasileira entrega o País sem o gringo pedir ou pressionar. Surreal! Coisa de vermes! Coisa de subalternos e provincianos, que se consideram chiques porque têm dinheiro e fazem viagens para o exterior há décadas sem compreender o porquê os países ricos são desenvolvidos. 

Que miudeza. Que gente diminuta, que dá um golpe de estado travestido de legal e legítimo e começa a tirar, a toque de caixa, com a fome dos lobos, os benefícios e os avanços dos pobres. Deram um golpe para roubar o pobre e as riquezas do País. Inacreditável! São uns animais! Eternamente subdesenvolvidos e por isso desrespeitados e desconsiderados pelas autoridades e a imprensa estrangeira. *mi-shell temer e sua camarilha são adeptos da patuscada. 

São uns golpistas miseráveis e endinheirados, que não sabem nem por que estão vivos, porque não servem a ninguém e muito menos ao Brasil. São uns pulhas, além de covardes, porque destruíram a economia e a estabilidade política do Brasil para impedir que o projeto de País social-democrata do PT fosse adiante. O golpe, antes de tudo e qualquer coisa, foi para recolocar o Brasil no círculo de influência dos Estados Unidos, ou seja, trazer de volta a grande Nação brasileira para a órbita da globalização, que, na verdade, trata-se do neoliberalismo mais sofisticado, além do Consenso de Washington de 1989. 

O Brasil está a retroceder ao neoliberalismo da década de 1980 e até mesmo de 1970, quando os chicago-boys do general Augusto Pinochet arrebentaram com a economia e a previdência social do Chile. Agora querem arrebentar com a previdência brasileira para entregá-la aos bancos, que controlam as previdência privadas. São bilhões e bilhões, bem como a "quebra" da Previdência Social é mentira, covardia e entreguismo aplicado diretamente nas veias do povo trabalhador brasileiro. Não há essa... Trata-se de roubo perpetrado por bandidos que tomaram o poder de assalto. 

Então que se faça uma auditoria ampla e total na Previdência Social. O País exige saber qual é a verdadeira situação da Previdência. Chega de conversa fiada, de papo borracha, de disse me disse. Degradaram o País propositalmente para derrubar a presidenta Dilma Rousseff. Só que tem o Lula. O Lula, segundo a Datafarsa, tem 25% da intenções de voto; o Aécio Neves tem 11%. O tucano é o principal político do golpe, pois o maior responsável pela sabotagem ao Governo Trabalhista de Dilma, a partir do primeiro dia após as eleições de outubro de 2014. Marina Silva, oportunista como sempre, calou-se após perceber que o golpe de terceiro mundo é uma furada, mas tem 15% das intenções. Seu papel aventureiro e sua imensa incoerência vão ficar registrados na história.  

Contra Geraldo Alckmin, Lula tem 26%. O político trabalhista vence também o tucano José Serra, o sujeito sem eira nem beira que está a vender a Petrobras às transnacionais estrangeiras do petróleo. A exceção é Marina Silva. Segundo o Datafarsa, ela teria 43% contra 34% de Lula. Contudo, e todo mundo sabe que a banda não toca assim e que Lula com espaço no horário eleitoral e na mídia, a debater o País e a brigar e discutir com seus adversários é difícil de segurar.

E por quê? Porque, além de ser um homem corajoso ele governou oito anos o Brasil e saiu do poder com 87% de aprovação. Seu legado é mais do que imenso, é histórico. Lula tem o que mostrar e lembrar. E a Marina? Vai mostrar o quê? Que ela é golpista. Que ela ficou do lado dos ricos. Que ela é omissa e negligente? Que ela se calou quando aconteceu o golpe cucaracha? Que ela não tem compromisso com ninguém a não ser com ela? Marina é Marina, e nada mais... Lula a derrota porque se trata de um político que é parte indissociável do roteiro da história do Brasil. Não tem jeito. A casa grande golpista e usurpadora terá de engolir... Ou prender o Lula. Ou o Lula morrer. O Datafarsa não importa. Ponto.

O STF tem de avaliar todos essas questões que são colocadas neste texto e em inúmeros artigos escritos por colunistas e comentaristas da blogosfera progressista. Do contrário, se avaliarem a conjuntura política a ler apenas jornalistas conservadores, cúmplices e protagonistas do golpe das bananas vão se dar mal, porque tem de ouvir os dois lados, coisa que a imprensa burguesa e empresarial não faz e não fará enquanto o PT e os políticos de esquerda tiverem chances de vencer eleições presidenciais.

Os juízes do STF, na verdade, deveriam urgentemente acabar com o golpe, colocar os golpistas no lugar que merecem: a lixeira da história. O STF ainda tem tempo para salvar sua credibilidade, ao apoiar as diretas já e fazer com que o Brasil retome seu crescimento econômico e social e recupere sua autoestima sequestrada por vagabundos da pior espécie, que rasgaram 54,5 milhões de votos sem terem moral para isso e muito menos direito. O consórcio golpista e de direita está no limbo da história, a chafurdar na lama fétida da traição. 

O STF liberou o Eduardo Cunha para dar início ao golpe, apoiou os crimes de Sérgio Moro, a seletividade daninha de Rodrigo Janot, submeteu-se às negociações debaixo do pano com Renan Calheiros, permitiu que Lula fosse até agora linchado e perseguido sem os togados comprovarem dolos por parte do líder trabalhista e, não satisfeito, seus membros não conhecem as realidades brasileira e cruzam os braços enquanto o Brasil é vendido como se fosse um reles produto das Casas Bahia. 

A verdade é que o jogo de xadrez político e jurídico está a chegar ao seu fim. E o fim se dará com a prisão ou não de Lula — o presidente que não roubou e nada se comprovou contra ele, a não ser que o político de esquerda é perseguido caninamente e linchado publicamente. O Brasil paga para ver! É isso aí. 

*mi-shell temer - o nome de tal peçonha é sempre escrito em minúsculo, por se tratar de um pigmeu moral, político, citadino e golpista.

*mi-shell temer, além de ter seu nome sempre escrito em minúsculo, a partir de agora terá seu primeiro nome escrito com as letras m-i-s-h-e-l-l. Portanto, o nome de tal desditosa peçonha passa a ser escrito no Palavra Livre como *mi-shell temer. PS: sempre em minúsculo.

*mi-shell é também conhecido pelo vulgo Amigo da Onça — o Usurpador Traidor.

*Golpista é palavra sinônima de *mi-shell temer.

*mefistófeles é *mi-shell temer.

*mi-shell temer é *mefistófeles.


*mefistófeles é sempre escrito em minúsculo.

Nenhum comentário: