CEZAR CANDUCHO

sábado, 21 de janeiro de 2017

PTMG - Lula: 6º Congresso deve fazer com que o povo volte a ter esperança no PT.


Durante lançamento do 6º Congresso do PT, ex-presidente defendeu que dirigentes rodem o país e façam o debate, inclusive, com quem não gosta do partido.
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu, nesta quinta-feira (19), que o partido construa, durante o 6º Congresso Nacional, uma proposta que faça com que os brasileiros voltem a ter esperança no PT. Para ele, 2017 é o ano de recuperar a imagem do partido. A previsão é que o congresso aconteça no primeiro semestre deste ano.
“A coisa que mais me preocupa nesse momento é saber se nós seremos capazes de aproveitar o Congresso Nacional do PT e construir uma proposta que faça com que o coração e a mente das pessoas voltem a ter, no PT, a esperança que eles tiveram em outros momentos”, disse Lula.
É um ano que eu quero me dedicar, de corpo e alma, para reconstruir e limpar a imagem desse partido”
Lula defendeu que os dirigentes do partido rodem o Brasil e façam o debate, inclusive, com aqueles que não gostam do PT.
“Se a gente decidir levar essa coisa a sério, nós temos que dizer em alto e bom som, esse partido e seus dirigentes vão voltar a rodar esse país, fazer um debate, voltar pras universidades, sindicados, acampamentos e sindicatos, discutir com empresários”, argumentou.
“Não temos que ter medo, vergonha do que fizemos. Eu tenho orgulho da nossa história. Não existe nenhum partido no planeta terra nas condições do PT. Não existe um partido criado nas condições que fomos criados, que deu cidadania a toda esquerda brasileira”, completou.
Ainda na avaliação do ex-presidente, o PT vive, talvez, o momento mais difícil do partido. No entanto, ele se disse entusiasmado com o entusiasmo dos petistas, militantes e simpatizantes. Lula ainda cobrou que os petistas tenham unidade para discutir, aprofundar e construir cada decisão, de forma unitária.
“Se a gente não tiver crença naquilo que a gente quer fazer e se a gente não perseguir o que fazer corretamente, a gente pode jogar por terra uma expectativa e esperança que a sociedade”, afirmou.
Ele pediu que seja feita, por cada um, uma reflexão profunda do que aconteceu com o partido, para que possam ser consertados os erros e para que o PT possa voltar a ser a legenda que desperta uma esperança na sociedade.
“Hoje a situação está mais difícil porque uma parte da esperança que nós construimos virou uma certa desesperança. Nós sabemos que o que aconteceu com a Dilma que não foi fruto apenas dos nossos algozes, que foi fruto também, quem sabe, da falta de visão nossa de que muitas vezes o que estávamos fazendo contribuiu pra enfraquecer nós mesmos diante dos nossos adversários”.
“Possivelmente a gente tenha errado no discurso, na escolha de candidatos, não tenhamos indicado a quantidade de pessoas que nós deveríamos ter indicado. (…) O que está acontecendo conosco, as mudanças que precisamos fazer, nós temos que mudar o nosso destino de fazer política, temos que aperfeiçoar a nossa relação com o movimento social”, defendeu Lula.
Para o ex-presidente, o PT não pode achar que pode voltar a ser um partido apenas de oposição, de contestação e de protesto.
“Nós não podemos mais apenas fazer uma ação política de resistência. Porque nós ficamos gritando ‘ Fora Temer’, e o Temer está lá dentro. Gritamos ‘não vai ter golpe’ e teve golpe. Estamos contra as reformas e eles estão aprovando em tempo recorde”.
“Eles construíram um pacto, talvez o mais importante pacto que a elite brasileira já construiu nesse país”, completou o ex-presidente.
O ex-presidente finalizou o discurso lembrando que, no Congresso do PT, não será proibido divergir e discutir. “Essa briga deve ser feita com o objetivo de convergir, de forma que torne o PT mais combativo e atuante”. Ele ainda reafirmou a importância do Congresso para escolher uma nova direção para o PT. “Uma direção que decida as coisas, que determine as coisas, feita com o que a gente tem de melhor”.

Recuperação da imagem do PT

O presidente nacional do PT, Rui Falcão, abriu o evento de lançamento do Congresso e reforçou a necessidade de viabilizar eleições diretas para presidente da República. “É preciso preciso viabilizar eleições diretas, Fora Temer, nenhum direito a menos”.
Ele também falou sobre a importância da realização do congresso do PT para marcar um momento de avanço e de recuperação da imagem do partido.
“É preciso retomar a iniciativa, conseguir antecipar as eleições com a candidatura que é aspiração nacional, que é do presidente Lula. Eu tenho ouvido esse tipo de palavra de ordem em vários lugares (Brasil, urgente, Lula presidente), mas aqui não se trata de um lançamento de candidatura”, explicou.
O líder do PT na Câmara, deputado Carlos Zarattini (PT-SP), lembrou que o PT sempre esteve em todas as lutas. “Nunca deixamos de mostrar nossa força e organização”. “agora, com esse golpe, querem suprimir direitos e reprimir a luta do povo. Esse Congresso do PT é o congresso em que nós temos que fazer um balanço dos nossos 13 anos de governo, mas erguer o partido para as lutas que temos pela frente”.
A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) ressaltou que o Brasil vive um momento que não é de normalidade democrática, institucional e política. “Não adianta dizer que o PT está morto, enfraquecido, não está enfraquecido”.
“Nós temos que fazer um balanço dos nossos erros e acertos. Temos que olhar o caminho adiante, o que vai ser exigido de nós daqui pra frente, e vamos ter que ter muita força pra lutar”, defendeu a senadora.

Apoio dos movimentos

Além de diversos senadores, deputados, líderes e dirigentes do partido, participaram do lançamento do 6º Congresso do PT representantes de movimentos sociais.
Eduardo Cardoso, coordenador nacional da Central de Movimentos Populares (CMP), disse que a central fez questão de participar do ato porque “entendemos que estamos num momento decisivo de defesa de todas as conquistas das últimas três décadas.
Quintino Severo, secretário nacional de Finanças da Central Única dos Trabalhadores (CUT), reafirmou a necessidade de realizar um grande movimento para resistir aos ataques que a esquerda vem sofrendo no Brasil. “Tenho certeza que nós da CUT, em especial junto com os movimentos, vamos construir em cada canto a resistência ao neoliberalismo, ao retrocesso que é o governo golpista do Temer”, disse.
“Nós acreditamos nesse partido e vamos fazer de tudo que for possível para resgatar essa ferramenta como uma ferramenta de luta”.
O coordenador nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Gilmar Mauro, lembrou: “quem tem raízes, não teme as tempestades”. “Acredito que o PT tenha raízes profundas, assim como todo movimento popular desse país”.
A 2ª vice-presidenta da União Nacional dos Estudantes (UNE), Tamires Gomes Sampaio, garantiu que “ocupar e resistir” são as palavras de ordem dos jovens em 2014. “Se os trabalhadores estão construindo uma greve geral, estaremos ao lado dos professores ocupando as escolas e dizendo não ao retrocesso”. 
Fonte: Agência PT de Notícias.
***
***
***
Informe – Adiado lançamento do 6º Congresso do PTMG.



Informe
O lançamento do 6º Congresso, que ocorreria na próxima segunda-feira, dia 23 de janeiro, foi ADIADO devido a as alterações no calendário do PED 2017 aprovadas pelo Diretório Nacional.
A nova data e local será divulgada posteriormente.
Assessoria de Comunicação PTMG
***
***
***
PTMG emite nota de pesar sobre a morte de Teori Zavascki.


Nota de pesar
O diretório estadual do Partido dos Trabalhadores de Minas Gerais transmite suas condolências aos familiares do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki, que morreu em um trágico acidente aéreo nesta quinta-feira (19).
Sabemos da importância que o ministro teve como jurista e que vai deixar uma enorme contribuição para o judiciário brasileiro.
Teori foi nomeado no STF em 2012, por indicação da presidenta Dilma Rousseff. Antes disso, foi ministro do Superior Tribunal de Justiça de 2003 a 2012.
Aos familiares e amigos de Teori Zavascki, desejamos força e a nossa solidariedade nesse momento de dor.
Partido dos Trabalhadores de Minas Gerais
***
***
***
Segov e Cohab assinam projeto para construção de casas em São Tomás de Aquino.
Mais de 70 famílias serão beneficiadas. Pré-cadastro dos mutuários será organizado pela prefeitura.
secretário de Estado de Governo, Odair Cunha, o presidente da Companhia de Habitação de Minas Gerais (Cohab Minas), Alessandro Marques, e o prefeito de São Tomás de Aquino, José Carlos Pimenta, assinaram nessa terça-feira (17/1), projeto urbanístico e arquitetônico para construção de 75 casas no município, localizado no Território Sudoeste.
O projeto faz parte do Programa Parcerias, executado entre a Cohab Minas e a Caixa Econômica Federal (CEF). Cada unidade habitacional possui dois quartos, sala, cozinha e banheiro em uma área de 44,78 m². As unidades habitacionais serão construídas no loteamento Nossa Senhora Aparecida, cuja estrutura básica encontra-se semi-urbanizada.
O próximo passo a ser executado pelo município é o pré-credenciamento das famílias que serão beneficiadas. O início das obras ocorrerá após a análise e aprovação pela Caixa da documentação da empresa vencedora do processo licitatório, que já foi realizado, e do pré-cadastro dos mutuários, que será encaminhado pela prefeitura.
Participaram também da reunião o vice-prefeito Libércio Nogueira de Souza, o secretário municipal de Obras, Willian Pimenta Nascimento, o assessor parlamentar da deputada estadual Geisa Teixeira, Hélio Pimenta, e os vereadores Adriano Reis Rodrigues, Dalmon Superbi e José Antônio Rodarte Júnior.
Fonte Agência Minas.
***
***
***
6º Congresso Nacional do PT será realizado dias 1, 2 e 3 de junho.
Conheças as datas e prazos para participar do Congresso Nacional do partido. O novo calendário foi definido durante reunião do Diretório Nacional do PT.
6º Congresso Nacional do PT vai ser realizado entre os dias 1, 2 e 3 de junho de 2017. O novo calendário foi definido durante reunião Diretório Nacional do Partido dos Trabalhadores, realizado em São Paulo (SP) nesta quinta-feira (20).
O encontro também definiu as novas datas e prazos para o 6º Congresso. Além do presidente nacional do PT, Rui Falcão, membros do diretório, senadores e deputados, participou da reunião o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
As inscrições das chapas devem ser feitas até 6 de março. O número de pessoas que podem ser inscritas nas chapas depende do tamanho do diretório municipal ou zonal, ou do Congresso Estadual. Para se inscrever na chapa é necessário ter se filiado até 9 de abril de 2016, ter pago todas as contribuições financeiras, inclusive de quem não exerce cargo de confiança, eletivo ou de direção.
A nova data do Processo de Eleição Direta (PED) é 9 de abril. O PED renovará as direções municipais e escolherá os delegados e delegadas estaduais, que serão eleitos através de chapas estaduais.
Os congressos estaduais serão realizados entre 5 e 7 de maio. Também foi extinta a exigência de que os candidatos e as candidatas a dirigente estadual ou nacional tenham que ser delegados ou delegadas nos Congressos correspondentes.
Foto e Fonte: Agência PT de Notícias

Nenhum comentário: