CEZAR CANDUCHO

domingo, 8 de janeiro de 2017

PTMG - Professor Thony: Por um PT universal, transparente, democrático, socialista e popular.


O PT é Brasil, agora temos que construir para que o Brasil seja o PT. Quando o Brasil for o PT, o PT terá mais de 100 milhões de filiados simpatizantes.
A pureza deste pensamento, faz externar um sentimento de gloria, de um renascer, mas um renascer para a vida das pessoas e para o mundo, com um olhar aberto para a humanidade e seus universos.
Para a assenção de gloria do Partido, militantes e simpatizantes vestirão sua camisa por um fortalecimento robusto sem perda de qualidade, para tonar o PT o Partido do povo brasileiro, com a primeira meta de 10 milhões de filiados.
Forte, robusto, cada vez mais popular e com mais qualidade, o Partido da preferência da nação brasileira, poderá assumir um desafio ainda maior, o de quintuplicá-lo, assim possibilitar de o povo ser o PT e o PT ser o povo sem distinção.
Propostas para o Partido dos Trabalhadores dar um salto de crecimento e de qualidade:
Para dar um salto em crecimento e em qualidade, criar uma plataforma com dois quadros de filiados, um de filiados militantes e outro de filiados simpatizantes, (detalhamento abaixo);
Segunda medida, abrir o PT para o mundo, de tal forma que todo brasileiro que viva em qualquer parte do Planeta possa se tornar um filiado, participar e contribuir diversificadamente com o Partido;
Povoar o PT nas redes sociais, de modo que os dirigentes estaduais e municipais de todo o País, criem no facebook a fan page de seus Diretórios, um twitter, um blog, um instagram, enfim, esteja presente nas redes sociais, alimentando estes espaços com as publicações do Partido e de suas lideranças local, regional e nacional; dos movimentos sociais de esquerda; da mídia livre, e anda, matérias filtradas da mídia oligopólia, quando condizentes com as defesas do Partido. Nossa fan page: https://www.facebook.com/ptrorainopolisrr/
O presidente do Diretório Municipal do Partido dos Trabalhadores de Rorainópolis/Roraima/Amazônia/Brasil, propõe que se crie uma plataforma com dois quadros de filiados, a ser detalhado por um Capítulo ou em corpo de um Artigo, quer seja por parágrafos, incisos ou alíneas, de modo a contemplar a sugestão:
Quadro de filiados militantes: estes com vida ativa, vida orgânica no Partido.
Ao fazer opção por este Quadro, o/a filiado/a deve compreender que o PT cobrará o cumprimento de suas normativas, com ênfase na fidelidade partidária, seu Estatuto, Código de Ética, Resoluções, enfim, além de seguir as orientações de seus documentos, ter compromisso participativo nos diversos Encontros do Partido;
O Quadro de Filiados Militantes soma para os quóruns nos eventos do PT;
Este/a filiado/a contribuirá financeiramente e obrigatoriamente com o Partido, conforme regra estatutária virgente;
Aos filiados/as deste Quadro são atribuídas as mesmas regras de direitos e deveres, entre elas o de poder votar e ser votado.
Quadro de filiados simpatizantes: estes por terem o desejo de estarem filiados ao PT e optarem em não ter uma vida orgânica partidária, logo, sem esta opção, preferem se qualificarem seguidores sem partido ou simpatizantes do Partido sem partido.
Cidadão ou cidadã, ao fazer opção por este Quadro, estará ciente da escolha, podendo participar da mesma forma das diversas programações do Partido quando assim desejar, quer pela promoção de algum evento do Partido em seu espaço geográfico, quer pelo momento eleitoral em apoio às candidaturas do PT, quer ainda ao tomar partido em defesa do PT, de suas lideranças e projeto nacional nas redes sociais, enfim;
O Quadro de filiados simpatizantes não contabilizará para os quóruns dos eventos do Partido, que terão como referência o quadro de filiados militantes;
Este/a filiado/a contribuirá com o Partido facultativamente, com exigência apenas da quitação correspondente ao valor da Carteira Nacional do PT ao realizar sua filiação;
Neste Quadro de filiação, o/a filiado/a não poderá votar nas decisões do Partido, tampouco ser votado, quando assim despertar o interesse de se tornar um filiado ativo no processo político/partidário pedirá ao Diretório de seu município seu ingresso no Quadro de filiados militantes, obtendo direitos e passando a cumprir com todas as exigências do Quadro;
Terá a mesma obrigação de respeito ao patrimônio material e imaterial do PT, estando sujeito a cabíveis penalidades com amplo direito de defesa.
Ao optar pela nova Carteira Nacional de Filiação do PT, o Partido possibilitará em sua Plataforma Nacional de Filiação na internet, opções de pagamento via cartão de credito e boleto bancário. Ao preencher com endereço o formulário de solicitação da CNF vinculado às opções de pagamento (incluindo despesas de envio ao CEP correspondente), o Partido, ao detectar a efetivação do pagamento da CNF realizará o envio imediatamente.
O PT assim poderia desenvolver um Sistema de Filiação mais arrojado, e para organizar o nova Plataforma de Filiação, podeia:
PRIMEIRO PASSO: PT nas redes sociais. Todos os Diretórios do Brasil com acesso a internet criariam seus espaços para promoção das ações politicas do Partido dos Trabalhadores.
SEGUNDO PASSO: Criar-se-ia um formulário padrão simplificado na Plataforma de Filiação com as opções aos quadros de filiação;
TERCEIRO PASSO: Todos os filiados do Sisfil, automaticamente tornar-se-iam filiados do Quadro de simpatizantes;.
QUARTO PASSO:Efetivar-se-ia no Quadro de Filiados Militantes, todos os dirigentes municipais, estaduais e nacional, bem com todos com mandato eletivo e em cargos de confiança do legislativo e executivo;
QUINTO PASSO:  Realizar-se-ia uma chamada nacional, o DN acionaria todos os diridentes municipais e estaduais para realizarem as consultas junto aos seus filiados e filiadas, e assim inserí-los por opção no Quadro de Filiados Militantes, vez que todos estariam no Quadro de simpatizantes;
SEXTO PASSO: Realizar-se-ia uma Campanha de Filiação Nacional e Internacional;
Coloco-me a disposição para esclarecimentos e mais detalhamento da proposta. O PT é Brasil, agora temos que construir para que o Brasil seja o PT. Quando o Brasil for o PT, o PT terá mais de 100 milhões de filiados simpatizantes.
Foto e fonte: Agência PT de Notícias
***
***
***
Coluna no NYT critica Temer: “Fim do mundo já chegou ao Brasil”



Publicação no jornal norte-americano denuncia as medidas impopulares de Temer, como congelamento de gastos e retirada de direitos trabalhistas.
A emenda que congela os gastos públicos por 20 anos e diversas outras medidas do governo de Michel Temer prejudicarão os cidadãos mais pobres e vulneráveis do Brasil por décadas. Essa é a avaliação da colunista Vanessa Barbara, publicada na edição de quinta-feira (5) do jornal norte-americano “The New York Times”.
A colunista inicia o texto afirmando que “o fim do mundo já chegou ao Brasil” e faz uma lista de medidas tomadas pela equipe do presidente usurpador que prejudicará diretamente as populações pobre e de classe média brasileiras.
Além do congelamento de gastos, Barbara destacou outras “medidas neoliberais que estão sendo adotadas por Temer”. Entre elas, a reforma da Previdência, o ampliamento da terceirização e a possível entrada em vigor do negociado sobre o legislado.
O negociado sobre o legislado permite ao empregador “combinar” com o empregado a retirada de uma série de direitos trabalhistas e implementar jornada de trabalho de 12 horas e tempo de almoço e férias menores, por exemplo.
A população está saindo às ruas, diz a colunista, para expressar a insatisfação com as medidas impopulares de Temer e estudantes secundaristas ocuparam ao menos mil escolas em protesto. “Mas, como é comum, a população enfrentou gás lacrimogêneo e policiais montados”, explica o texto.
O jornal afirmou que as medidas de Temer vão contra as propostas da presidenta eleita, Dilma Rousseff, consagradas nas urnas em 2014.
“Deve ser motivo de preocupação que Temer possa realizar tantas reformas, especialmente considerando que a maioria delas, incluindo o limite do orçamento, ir contra a agenda da pessoa que – ao contrário de Temer – realmente ganhou a eleição presidencial mais recente”.
“The New York Times” lembrou que as críticas ao governo não vêm apenas de pessoas ligadas à esquerda e destacou a frase do relator especial das Nações Unidas sobre Pobreza Extrema e Direitos HumanosPhilip Alston. Ele havia afirmado que o congelamento dos recursos por 20 anos “coloca toda uma geração em risco”.
“O que parece ser exatamente onde Temer e seus aliados esperam que o brasileiro esteja”, diz o periódico nova-iorquino.
Por fim, Barbara explicou que a administração de Temer é “profundamente impopular”. Mas afirmou, também, que uma série de entidades que detém o poder político e econômico no Brasil apoiam o governo: Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp) e do Rio do Janeiro (Firjan), Federação Brasileira de Bancos (Febraban), Organização Mundial do Comércio e muitos dos mais altos executivos do País, entre outras.
“Para alguns brasileiros, pelo menos, o fim do mundo é o começo de uma oportunidade de ouro”.
Foto e fonte: Agência PT de Notícias

Nenhum comentário: