CEZAR CANDUCHO

Minha foto
TERRAS ALTAS DA MANTIQUEIRA., MG, Brazil

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Parlamentarismo é terceiro golpe e degeneração total da parceria Temer/PSDB no poder.

"Parlamentarismo é golpe!"

Por Davis Sena Filho — Palavra Livre

É desta maneira que se dá o golpe bananeiro, cucaracha e de direita acontecido no Brasil, a ter a parceria Temer/PSDB no poder usurpado: 1) golpe em Dilma Rousseff; 2) perseguição e impedimento de Lula como candidato; e, por fim, 3) a efetivação do parlamentarismo como regime de governo no Brasil. Trata-se do golpe, do golpe, do golpe. A conjuração dos bandidos, que, derrotados quatro vezes em eleições presidenciais, resolveram chutar o balde e levar o Brasil para o inferno, retratado no arremedo de programa o "Ponte para o Futuro", do pária, cabuloso e azarento *mi-shell temer — o mefistófoles.

A resumir: o terceiro golpe a ser efetivado e continuado pela escória que tomou de assalto o Palácio do Planalto, ou seja, a soma e posterior multiplicação da bandidagem, da hipocrisia, da velhacaria, do escárnio, da selvageria e da violência perpetrados pelos tucanos associados ao PMDB, DEM e PPS, dentre outros partidos, a exemplo do PP. Os tucanos, que voltaram a mandar no Brasil sem a autoridade e a legitimidade do voto e que estão novamente a cumprir a risca os preceitos liberais em uma política econômica ultraneoliberal, pois radicalmente, ou seja, desumanamente concentradora de renda e riqueza.

Política econômica que deixaria boquiabertos e com profundo sentimento de inveja o pai do neoliberalismo, Milton Friedman, os participantes e criadores do Consenso de Washington de 1989, todos os presidentes do FMI e do Bird, além dos monetaristas e entreguistas tupiniquins, que não mais se encontram entre nós, a exemplo de Eugênio Gudin, Roberto Campos e Mário Henrique Simonsen, "heróis" dos economistas liberais dos tempos atuais, dos jogadores, dos rentistas e especuladores do mercado, dos jornalistas golpistas da imprensa de negócios privados e dos inúmeros tipos de "especialistas" de prateleiras e fazedores das cabeças dos coxinhas de classe média e média alta, que passam a acreditar que ser prejudicado, trapaceado e roubado é uma "coisa muito boa", quiçá interessante.

A classe média coxinha é portadora da síndrome de Estocolmo, quando a vítima passa a ter simpatia, compaixão e sentimento de amizade pelos seus algozes, neste caso os golpistas que transformaram a Presidência da República em um covil. Afinal, o lugar de trouxa e colonizado, bem como analfabeto político é Orlando e Miami. É o que mi-shell temer e sua escumalha estão a fazer, além de rir dos que sofreram o golpe e dos que os apoiaram, já que as ações desse governo de bandoleiros são altamente prejudiciais à macroeconomia e à economia popular, sendo que nesta última está inserida a classe média, que se ela não sabe é bom avisar. "Ei, classe média coxinha: você é apenas empregada ou no máximo profissional liberal! Então se manca e tenha tenência e juízo ao menos uma vez na vida!"

Voltemos à vaca fria. O golpista e usurpador *mi-shell temer é pródigo e recorrente em "caladas da noite". Trata-se de seu inconfundível estilo à moda corrupto e corruptor. Porém, o que mais o apetece é receber conspiradores e golpistas por intermédio de sua agenda não oficial, porque a oficial é somente para entregar o Brasil, vendê-lo à gringada malandra e esperta, que está a ter dor de barriga de tanto comer e se fartar com o melado propiciado por canalhas, sem a menor vergonha na cara e que representam o status quo tupiniquim, além de serem os fantoches e testas de ferro da plutocracia internacional.

Entretanto, o fantoche e pária contratado para fazer o trabalho sujo da gringada colonizadora e da casa grande escravocrata é um expert em calada da noite e, após receber o trapaceiro e corrupto Joesley Batista no Jaburu, sem respeitar a agenda presidencial, que é uma obrigação republicana, o cafajeste-mor, que tem a traição e a irresponsabilidade como DNA, recebe o político de direita e do PSDB do Mato Grosso, o condestável e igualmente golpista, Gilmar Mendes, sujeito que às vezes bate ponto em sua repartição pública como juiz do STF.

Como os destruidores da economia nacional e traidores dos interesses do Brasil e de sua população não têm certeza se o ex-presidente Lula será preso ou impedido de ser candidato a presidente, apesar de todos os esforços do MPF, do TRF-4, do STF, da Lava Jato e da Globo e suas assemelhadas, os golpistas José Serra, que deseja relatar o projeto do parlamentarismo; Gilmar Mendes, que dará todo o arcabouço jurídico e barrar contestações ao parlamentarismo, a partir do STF; Moreira Franco, que efetivará institucionalmente o interesse do governo cabuloso e ilegítimo de *temer em dar o golpe, do golpe, do golpe; além da participação, evidentemente, do pior sujeito que o País já produziu, o famigerado *mi-shell temer, o anão moral, o pária internacional, o carrasco do povo e dos trabalhadores, o desprezado e exilado em seu próprio País — o malévolo.

Trata-se do feitor viciado em patranhas e patuscadas, conforme a PGR, que certamente liderará os esforços dessa camarilha de direita, que tem por propósito impedir de qualquer maneira que o Partido dos Trabalhadores conquiste o poder pela quinta vez, por intermédio do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em eleições livres, diretas e democráticas, tal qual o fez, em 2014, a presidente Dilma Rousseff, deposta por um golpe bananeiro, sendo que mais um que aconteceu na história do Brasil — uma Nação e País cujo destino é ser eternamente de terceiro mundo, porque ocupado por crápulas de classe média e pelas "elites" entreguistas, que constroem suas casas grandes dentro de seus próprios umbigos.

Já idoso, em fim de carreira e rejeitado por 95% dos brasileiros, o golpista *mi-shell temer está pouco a se lixar para a crise econômica, política e institucional sem precedentes que assolou o Brasil e o relegou a uma Nação de segunda classe em termos internacionais. O traidor digno de um Calabar ou FHC é um autêntico pulha, e a verdade é que o brucutu de alma cucaracha é um achado da plutocracia colonizada e entreguista para cometer todo tipo de sujeira, desatino e patifaria contra os interesses do Brasil e de sua população, que há séculos é tratada como mão de obra barata e bucha de canhão.

Depois de se safar de ser processado por cometer inúmeros crimes e chegar às barras dos tribunais, tal indivíduo desprovido de caráter dará continuidade ao jogo sujo que o usupador tem realizado, desde quando vislumbrou tomar o poder de assalto, com afinco e determinação, a ter a calada da noite como pano de fundo de um filme de terror, que transformou o Brasil numa Nação à deriva e humilhada perante a comunidade internacional.

Trata-se da Banânia, meus camaradas, acostumada a golpes e a usurpadores sem nenhum cuidado e atenção com o País, a exemplo de *mi-shell temer, Gilmar Mendes, Moreira Franco, Romero Jucá, Eliseu Padilha, José Serra, Aécio Neves, Eunício Oliveira, Rodrigo Maia, Henrique Meirelles, Pedro Parente, Sérgio Moro, Deltan Dallagnol et caterva. A terra sem lei, onde tudo é permito aos golpistas, que há quase dois anos manipulam as leis, as normas e os regimentos em prol de seus interesses, porque, sem sombra de dúvida, o Brasil está à mercê de um Estado de exceção, que é "regulamentado" e "regulado" pelo próprio Judiciário.

Exatamente o Judiciário, o Poder da República que deveria proteger a Constituição e zelar pelo Estado Democrático de Direito, mas que, contrariamente e contraditoriamente, não coloca em prática o seu papel de guardião e executor das leis, porque seus membros há muito tempo sem mostram distantes e divorciados dos interesses e das duras realidades dos milhões de cidadãos comuns, pois resolveram, inacreditavelmente, comportarem-se como os alicerces do golpe de direita, ultraneoliberal e terceiro-mundista, que acarretou a deposição da presidente legítima e constitucional, Dilma Rousseff, que legalmente obteve da população 54,5 milhões de votos.   

Entretanto, haveremos de notar e perceber que a calada da noite é o véu de escuridão que cobre os sediciosos e conspiradores, que frequentam o Palácio do Jaburu, afinal quem é filho das trevas nas trevas permanecerá, porque o golpe é a escuridão e o abismo do Brasil, que o rebaixou a uma republiqueta bananeira de quinta categoria, que abriu mão até de seu protagonismo internacional, no que diz respeito à sua independência e autonomia. Hoje, o País cucaracha não passa de um satélite gigante preso a espiral norte-americana. E só... Republiqueta de los macaquitos colonizados e sem vergonha na cara, só que símios brancos, ricos e irremediavelmente escravocratas. O atraso em toda sua amplidão e o retrocesso em toda sua plenitude.

E por que eu afirmo tudo isto? Respondo. Porque o golpe continua de vento em popa. *mi-shell temer está à frente de mais duas conspirações e tramas, das tantas que este traidor contumaz já efetivou em sua vida medíocre e dedicada a prejudicar de morte seu próprio País e os trabalhadores. E não é que tal verdugo se encontra com o juiz Gilmar Mendes, do PSDB do Mato Grosso, na calada da noite, a ter ainda como protagonistas e aliados de um terceiro golpe o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM/RJ), o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB/CE), e os senadores Aécio Neves (PSDB/MG) e José Serra (PSDB/SP), que estão à frente desse processo capcioso, sorrateiro e casuístico, que se resume em abrir uma frente para que seja implementado na Banânia o parlamentarismo cucaracha, em um País que nem os presidentes de regimes mais fortes tiveram estabilidade para governar, a não ser pela força da repressão, como ocorreu na ditadura civil-militar.

João Goulart, presidente trabalhista deposto em 1964 e morto no exílio, quando assumiu a Presidência no lugar de Jânio Quadros, que renunciou, teve de engolir o parlamentarismo imposto pela direita para que ele não governasse plenamente. Agora esta mesma direita provinciana, entreguista e promotora de golpes terceiro-mundistas está a conspirar para que o próximo presidente eleito, ainda mais se ele for de esquerda, não governe de forma plena e inteira. É inacreditável o que este País azarado está a enfrentar.

Então é assim: uma súcia de bandidos de direita, que manteve o corrupto *temer no poder e aboletados no Congresso, sendo que quase a metade responde por crimes na Justiça, ou foi denunciada pelo MPF, irá escolher o primeiro ministro bananeiro, que, por sua vez, governará no lugar do presidente eleito pela maioria da população. O que a bandidagem engravatada sem noção deste País pensa da vida? Ou não pensa? Será que tais sacripantas foragidos da Justiça, por terem foro especial por prerrogativa de função, pensam que todo mundo é idiota, como o faz recorrentemente o juiz Sérgio Moro e seus procuradores da Lava Jato?

Evidentemente que o presidente eleito, os partidos aliados e dezenas de milhões de brasileiros, além de setores e segmentos da sociedade civil organizada não irão concordar e haverá reação, de tal forma que a grave crise de quatro anos de hoje perdurará por anos a fio, de maneira que o Brasil afunde de vez e vire, definitivamente, um lugar infernal composto por milhões e milhões de pessoas pobres, sem oportunidades e futuro. Essa gente irresponsável e perversa está a brincar com a vida e as realidades graves que sufocam este País, como se ele estivesse preso num garrote vil.

Como a direita e o governo corrupto e empresarial não sabem o que vai acontecer com o futuro de Lula, as apostas dos golpistas e aventureiros, sem esquecer da interdição jurídica e judicial à candidatura do líder trabalhista e de esquerda, volto a ressaltar, são o parlamentarismo, que jamais teve tradição na história da República e, certamente, não dará certo, bem como a outra opção é simplesmente suspender as eleições de 2018, o que seria o mel na sopa para a direita mais atrasada e perversa do mundo ocidental, afinal ela é a autêntica e inquestionável herdeira de 388 anos de escravidão oficial.

Aqui, na Banânia, juízes, procuradores e delegados de polícia dão golpe de estado, assim como conspiram abertamente, sem um mínimo de pudor e vergonha na cara. Togados e meganhas manipulam, dissimulam, enganam e mentem despudoradamente e não se importam se a Nação perceba e critique ou se a crítica internacional observe, perceba e vaticina, sem medo de errar, que no Brasil aconteceu um golpe de direita para que se pudesse impor um programa ultraneoliberal que entregue o Brasil aos mercado financeiro e às grande corporações estrangeiros dos segmentos mais estratégicos para a independência e a autonomia do País sul-americano dominado por bandidos e quadrilhas de toda monta e espécie.

Vendem o País e entregam suas terras, riquezas minerais, florestais, seu enorme comércio, além de destruírem a indústria nacional, principalmente a construção civil, a nuclear, a naval e a petrolífera, o seja, a  indústria de base, para que os governos dos países desenvolvidos e o empresariado estrangeiro tenha o total controle dos programas estratégicos brasileiros e do gigantesco mercado interno, conforme seus interesses econômicos, financeiros e geopolíticos.

É esta realidade perversa que está a acontecer neste País e com a cumplicidade e a aquiescência de patifes da classe média, que saíram às ruas e agora se escondem dentro de suas panelas, além da classe alta, a famigerada burguesia, que historicamente sempre desprezou e prejudicou o Brasil, porque nunca se sentiu brasileira, pois jamais se sentiu confortável no País de onde se originam todo seu poder e riqueza. A ausência de sentimento de nacionalidade e brasilidade é total.

Colonizada, a alta burguesia conhece mais os Estados Unidos, por exemplo, do que sua própria cidade, porque conhecer o Brasil seria pedir demais. Eu tive colegas na ECO da UFRJ, na Urca, que apesar de terem nascido no Rio de Janeiro não conheciam a Zona Norte ou os subúrbios cariocas. O que assevero é fato real. Porém, ainda nos idos da década de 1980, quando não era tão comum viajar ao país yankee, os filhos da burguesia conheciam os Estados Unidos mais do que muitos norte-americanos.

O amor aos Estados Unidos e o desprezo pelo Brasil são facas de dois gumes, só que o lado que fere é o dos Estados Unidos e o ferido é sempre o Brasil, que jamais se desenvolverá, porque no País desimportante viceja uma casa grande que, em hipótese alguma, irá pensá-lo para desenvolvê-lo. Seus olhos e olhares são completamente direcionados aos EUA, pois olham há séculos apenas para fora do País e jamais para dentro.

Esta realidade mórbida explica com precisão e lógica o porquê de segmentos importantes e endinheirados da sociedade brasileira são tão distantes das realidades deste País e dos interesses mais prementes do povo, além de não se importarem com a soberania e a independência do Brasil, como ficou mais do que claro e transparente no que concerne ao ativismo político conservador e sectário dessas denominadas "elites" nas redes sociais e nas ruas.

Porém, depois desse golpe de terceiro mundo que humilhou e dividiu o Brasil, cheguei à conclusão que somente por meio de uma revolução armada seria possível ao Brasil se reconstruído, ou melhor, construído, porque será impossível formalizar acordos e contratos sociais com a burguesia e a plutocracia, a exemplo como ocorreu com a Constituinte de 1987/1988, liderada pelo grande brasileiro Ulysses Guimarães.

A Constituição Cidadã hoje tratada como pano de chão pelo próprio Judiciário dos juízes, procuradores e delegados vergonhosamente coxinhas e pequenos burgueses, que entraram de cabeça, corpo e alma na luta de classes promovida pelos ricos, quando, inquestionavelmente, a casa grande resolveu dar mais um golpe no Brasil. É sempre assim... Trata-se do Brasil dos privilegiados com benefícios mil,  a incluir o Estado patrimonialista e servil para os ricos e muito ricos.

País atrasado e vocacionado para o retrocesso, que é a mola propulsora da violência e da miséria, cujo propósito é favorecer ainda mais os ricos e os remediados (coxinhas), porque o negócio não é apenas se dar bem, mas, sobretudo, que o restante da sociedade se dê mal. Este é o segredo do "negócio": concentrar para ter acesso à opulência total! E por quê? Porque é assim que se pode roubar sem parar e sem ser punido, bem como acumular mais dinheiro e patrimônio. Esta é a cara, a alma e o espírito (de porco) do golpe de direita. Ponto.

Rasgaram e enlamearam a Carta Magna que efetivou no Brasil a democracia, os direitos civis, o Estado Democrático de Direito, por intermédio da Constituição de 1988, uma das mais civilizadas, democráticas e humanistas da história do mundo ocidental, mas que foi simplesmente vilipendiada por bandidos e corruptos de toda monta e espécie, que esquadrinharam a derrota do que é civilizado e justo. Ordinariamente tomaram de assalto o poder central, e deu no que deu: o Brasil de volta à República Velha e à Política do Café com Leite — a cara e a alma do PSDB, do desgoverno *temer, os carrascos dos direitos sociais e do desenvolvimento, da independência e  da emancipação do povo brasileiro.  

A efetivação do parlamentarismo no Brasil se acontecer será uma verdadeira bandalheira das muitas praticadas contra a Nação pelos golpistas de plantão. Trata-se, volto a lembrar, do terceiro golpe, que tem por finalidade impedir que o ex-presidente Lula, que está a ser acusado e punido sem provas, conquiste pela terceira vez a Presidência da República.

O parlamentarismo é golpe e crime contra a Constituição e o povo brasileiro, que jamais aceitará votar e eleger um presidente, para a cambada de salafrários da Câmara escolherem quem vai de fato mandar e governar, na pessoa de um primeiro ministro fantoche, golpista, desprovido do voto popular e de direita. Parlamentarismo é o terceiro golpe e a degeneração total da parceria Temer/PSDB no poder.Parlamentarismo é escárnio, malandragem e golpe! É isso aí.

Nenhum comentário: