CEZAR CANDUCHO

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Tucano quer sede da Braskem nos EUA — Urgente: prisão para Pedro Parente!

Os dois golpistas até parecem que são sérios.

Por Davis Sena Filho — Palavra Livre


Nunca vi nada pior e politicamente alienado do que o golpista e usurpador Pedro Parente, que ocupa a presidência da Petrobras de forma ilegal e ilegítima, que, por ser uma autoridade ilegal e ilegítima, sente-se livre para cometer desatinos administrativos e crimes de lesa-pátria contra os interesses do Brasil e de seu povo.

Pedro Parente, volto a ressaltar, em um país sério e que protege seus interesses, a exemplo dos Estados Unidos, país que este sujeito tanta admira, de maneira colonizada e subserviente, estaria preso ou seria fuzilado, se tal país tivesse um regime político mais rígido, porque a administração de Parente à frente da principal estatal brasileira e uma das maiores petroleiras do mundo é calamitosa, covarde, entreguista e criminosa.

Certamente que o "desenvestimento" de Pedro Parente, um tucano assoberbado e golpista nomeado pelo megadelatado  Aécio Neves, senador do PSDB acusado pela PGR de incontáveis crimes de corrupção e formação de quadrilha, não cometeria tantos crimes ao ponto de deixar o Brasil de joelhos no que tange ao domínio de tecnologias avançadas, no que é relativo à prospecção de petróleo, além da perda do controle energético no que concerne ao gás e ao óleo.

Além de vender as subsidiárias da Petrobras, Pedro Parente está a vender o Pré-Sal a toque de caixa, a tirar de milhões de brasileiros o direito inalienável de ter acesso universal à educação e à saúde de boa qualidade, que propicie o desenvolvimento econômico e social do País, de forma que o Brasil, enfim, torne-se de fato desenvolvido, porque somente por intermédio da saúde e da educação seria possível tornar o Brasil autônomo e independente. E o pré-sal seria a ferramenta e o instrumento principal desse processo econômico e social que foi destruído por um golpe de estado cucaracha e de terceiro-mundo — a cara e a alma do Parente e de seus asseclas aboletados no Palácio do Planalto e no Congresso, que se tornaram covis de hienas e lobos.

O Mão de Tesoura, de índole bárbara e selvagem, continua com seu "desenvestimento", nomenclatura cretina arrumada pelo golpista para disfarçar o entreguismo pornográfico e o colonialismo prostituído quanto à venda da Petrobras para a gringada malandra e esperta, que agradece penhoradamente a irresponsabilidade de um sujeito desprovido de autoridade republicana e eletiva para determinar o desmonte da Petrobras, como se fosse um direito seu e da banca financeira internacional que o golpista Parente e seus partido, o PSDB, representam.

Pedro Parente agora entrega a Braskem de mão beijada. Mais do que isto. O abutre, a ave de rapina da Petrobras, que jamais teve competência para pensar o Brasil, não passa de um capataz dos negócios privados e testa de ferro do golpista megadelatado Aécio Neves, aquele tucano que não aceitou o resultado das eleições e partiu para o golpismo terceiro-mundista, porque irresponsável e inconsequente, sendo que ao dar início ao golpe de direita deu início também ao desmonte do Estado nacional.

Desmonte e entreguismo aplicados nas veias da Nação, que transformam o Brasil em uma não Nação, não País e não sociedade, pois passou a ser o substrato do colonialismo internacional, realidade esta que jamais aconteceu ao País, nem mesmo no desgoverno desditoso, lúgubre e sombrio do ex-presidente FHC — o Neoliberal Golpista I —, aquele tucano da diplomacia subalterna de ficar sem os sapatos e baixar as calças, que foi ao FMI três vezes, de joelhos, humilhado, com o pires nas mãos, porque quebrou o Brasil três vezes.

Porém, agora é a vez da petroquímica, com a proposta canhestra e canalha de transferir a sede da importante empresa estratégica para o Brasil, de forma a facilitar que os Estados Unidos, não somente tenha o controle da petroquímica e de todo conhecimento no que tange à indústria, bem como agora os yankees tenham a facilidade de entrar porta a dentro na Braskem, pois sua sede poderá fincar seus alicerces em terras estadunidenses.

Não são traidores inescrupulosos os golpistas que tomaram o poder de assalto liderados pelo famigerado *mi-shell temer, o presidente golpista acusado de ladrão em pleno poder pela primeira vez na história do Brasil? É deste governo de bandidos, conforme a PGR-MPF e a PF para quem o tucano Pedro Parente trabalha, sempre com o intuito de servir caninamente e servilmente à plutocracia internacional. 

A Petrobras e a Odebrecht são as sócias controladoras da Braskem, petroquímica avançada e portadora de amplo e complexo conhecimento científico e tecnológico conquistado ao longo dos anos pelo esforço de pesquisadores, técnicos e trabalhadores brasileiros. E não é que esse indivíduo de ações mequetrefes e de lesa-pátria está a resolver, com a aquiescência do corrupto *mi-shell temer, o destino do Brasil?

Não é surreal? Trata-se de sujeito, ipsis litteris, vazio de votos e de sentimentos de nacionalidade e brasilidade, pois portador de uma mente colonizada, com profundo complexo de vira-lata, além de ser um fundamentalista, ou seja, um fanático do mercado, no qual as pessoas não importam, mas somente os números, os gráficos, os índices e os valores que enriquecem cada vez mais a plutocracia internacional e a casa grande brasileira de caráter e alma escravocrata.

A cumprir determinações sórdidas e infames do PSDB e de seus chefes, a exemplo dos golpistas Aécio Neves e José Serra, que também são acusados de cometer crimes pela PGR e a PF, bem como pegos com a mão na botija ao deixar rastros de corrupção, Parente se transforma, inquestionavelmente, como o maior algoz da história da Petrobras e, com efeito, um dos maiores traidores da história do Brasil.

A Braskem já era, em termos de empresa estratégica para a independência e a soberania do País. Aliás, mais uma das muitas estatais entregues aos interesses da gringada malandra e esperta de perfil imperialista. A ave de rapina com bico de tucano e cabeça colonizada e servil que preside a Petrobras realizará a abertura de capital com oferta de ações na Bolsa de Nova York.

A Petrobras possui 47% das ações ordinárias da Braskem e a Odebrecht tem participação de 50,1%. Segundo a associação dos engenheiros da importante estatal, as ações da Petrobras valem R$ 10 bilhões e da Odebrecht R$ 11 bilhões — valores considerados baixos por ambas empresas. Pedro Parente e seus cúmplices e associados de golpe de estado estão em pleno frenesi, tais quais os tubarões ou leões quando em grupos devoram as carcaças de suas presas, no caso o Brasil e seu patrimônio público.

Após entregar o pré-sal em um crime de lesa-pátria inominável e imperdoável, Pedro Parente — o Mão de Tesoura Tucano — quer mudar o endereço das empresas estatais brasileiras para os Estados Unidos, sua terra de coração, a quem serve caninamente e com a dedicação de um pária em busca de reconhecimento para se sentir parte intrínseca da nação yankee, a qual ele respeita e admira, como se comporta parte da sociedade miameira tupiniquim, que, mais uma vez, volto afirmar, adora abraçar o Mickey para dar uma de Pateta, sem o menor vestígio de vergonha na cara. 

E não há um único procurador de powerpoint vazio de provas do MPF ou meganha aecista da PF para denunciar as sandices indescritíveis e os crimes de lesa-pátria desse sujeito tucano. Não é mesmo "intocáveis" da Lava Jato? Urgente: prisão para o golpista Pedro Parente! É isso aí.

Nenhum comentário: