CEZAR CANDUCHO

Minha foto
TERRAS ALTAS DA MANTIQUEIRA., MG, Brazil

terça-feira, 18 de agosto de 2015

Por direitos, liberdade e democracia, movimentos tomam as ruas na quinta, 20.


Militantes dos movimentos sociais, sindicais, partidos e entidades prometem agitar Minas Gerais e o Brasil nesta quinta, 20, em defesa da democracia e dos direitos sociais.
A Frente Mineira pelo Brasil, lançada dia 7/8, em Belo Horizonte, mobiliza movimentos sociais e sindicais, partidos políticos e entidades civis e religiosas para a manifestação convocada nacionalmente com o lema “Tomar as ruas por direitos, liberdade e democracia”. O ato pretende reunir milhares de pessoas em Belo Horizonte, na Praça Afonso Arinos, a partir das 16h, no centro da Capital.
A manifestação deverá ocorrer também em outras cidades, como Uberlândia e Juiz de Fora. O calendário de lutas inclui outras atividades. Nos dias 5 e 6 de setembro será realizada em Belo Horizonte uma Conferência nacional da frente popular, quando deverá ser lançada a frente nacional.
Em carta de lançamento da Frente Mineira, lideranças e militantes afirmaram sua disposição de enfrentar as forças conservadoras hoje concentradas no Congresso Nacional e o golpismo, bem como defender os direitos dos trabalhadores, a soberania nacional e a democracia.
No documento afirmam que “o Brasil precisa construir um outro ciclo de desenvolvimento para atender as históricas e as novas demandas de seu povo. Este ciclo deve almejar em seu horizonte a realização de reformas democráticas e estruturais, ampliação de direitos sociais, uma política econômica marcada pela geração de emprego, distribuição de renda e fortalecimento da indústria nacional ao contrário da política de juros altos vigentes. Este ciclo somente se abrirá e será vindouro se for conduzido pela força social organizada de milhões de brasileiros.”
No caso de Minas, destacam que “os mineiros conheceram, combateram e derrotaram o projeto conservador que pretende se restaurar no país. A reforma neoliberal do Estado batizada de Choque de Gestão e conduzida por Aécio Neves foi a responsável por colocar Minas na pior situação de sua história. A realidade ocultada por doze anos, mas amargada pelo povo mineiro, veio à luz: elevação da dívida pública, precarização do funcionalismo público e serviços públicos e fragilização da indústria, economia e empresas públicas. Sem falar das denúncias de corrupção sistematicamente blindadas pelo aparato conservador da grande mídia, Ministério Público, Tribunal de Contas e demais órgãos de controle.”
A Frente reafirma sua disposição de enfrentar aqueles que tentam um terceiro turno eleitoral e que não se conformam com a derrota acachapante em Minas. “A resposta do povo chegou nas eleições de 2014, o campo conservador perdeu em Minas nos dois turnos e foram exemplarmente derrotados no primeiro turno da eleição para o Governo Estadual. Conscientes de nossa responsabilidade nesse momento do país, novamente nos embandeiramos de esperança e ousamos enfrentar o conflito necessário. A história de nosso país é a história da luta de seu povo. A herança maior de Minas para a construção da nação brasileira é o exemplo da luta do povo pela Liberdade. É com este espírito, alicerçado nos interesses e lutas do povo brasileiro, que nasce a Frente Mineira pelo Brasil.”, finalizam.
Assessoria de Comunicação PTMG com informações do jornal Brasil de Fato
Foto: Brasil de Fato/ Lançamento Frente Mineira pelo Brasil
***
***
***
Belo Horizonte será a capital da Agricultura Familiar.
De 19 a 23 de agosto, Belo Horizonte recebe mais uma edição da Feira da Agricultura Familiar de Minas Gerais (Agriminas). Promovida pela Federação dos Trabalhadores Rurais de Minas Gerais (Fetaemg), com o apoio do Estado, a feira terá 130 expositores com produtos alimentícios típicos da agroindústria familiar e peças de artesanato sustentável. A expectativa é de um público de cerca de 40 mil visitantes durante os cinco dias de evento.
O secretário de Estado de Desenvolvimento Agrário, Glenio Martins, destacou que a mostra é uma boa oportunidade para que os agricultores e agricultoras familiares apresentem o que há de mais novo na produção orgânica, no artesanato.
“Vamos cada vez mais apoiar iniciativas como a Agriminas. Além de um espaço de integração, a feira é um ambiente para a geração de negócios e abertura de novos mercados para a agricultura familiar”, diz Glenio Martins.
Lançamento de cartilha.
Pela primeira vez sob coordenação da recém-criada Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário (Seda), o estande do Governo de Minas Gerais irá tirar dúvidas e fará esclarecimentos sobre regularização fundiária, crédito rural, acesso a mercados, entre outros temas.
Durante o evento, a Seda lançará a cartilha com informações sobre pedido de emissão de títulos de posse. Em Minas Gerais, cerca de 16 mil processos de titulação de terras devolutas estavam paralisados.
Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) também estará presente, com o apoio de técnicos das empresas vinculadas: Emater-MGEpamigIMA e Ruralminas.
A miniusina Via Láctea será uma das atrações do evento, apresentando a tecnologia de fabricação de produtos lácteos desenvolvida pelo Instituto de Laticínios Cândido Tostes (ILCT), unidade da Epamig em Juiz de Fora, e reproduzindo para o público o funcionamento de uma indústria, desde a análise do leite até a distribuição do produto.
Para o presidente da Fetaemg, Vilson Silva, com o apoio à feira e a criação de um secretária voltada para o segmento, o Governo de Minas Gerais demonstra o compromisso com as associações, cooperativas e famílias de pequenas agroindústrias.
“Pela primeira vez em Minas, temos uma secretaria com o nosso perfil, disposta ao diálogo e a escrever uma nova história de desenvolvimento da agricultura familiar”, diz Vilson.
9ª AgriMinas – Feira de Agricultura Familiar de Minas Gerais, será na Serraria Souza Pinto à Av. Assis Chateaubriand, 809 – Centro, Belo Horizonte / MG
***
***
***
Plano Nacional de Outorgas é lançado em Minas, hoje, 17.



O Ministério das Comunicações (MiniCom), em parceria com a Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Participação Social e Cidadania (Sedpac), lança em Minas Gerais o novo Plano Nacional de Outorgas para emissoras comunitárias e educativas, hoje, segunda, dia 17, no Sindicato dos Jornalistas de Minas Gerais. Estarão presentes o secretário de Comunicação Eletrônica do MiniCom, Emiliano José, e o secretário de Inclusão Digital, também do ministério, Jefferson D’Avila de Oliveira.
O novo Plano Nacional de Outorgas vai desburocratizar o processo de concessões e aumentar o número de emissoras para garantir que a população tenha maior acesso à comunicação pública. O processo de autorização de uma nova rádio comunitária pode cair de dois anos, em média, para seis meses. Pelas novas regras, o número de documentos que as entidades deverão apresentar diminuirá de 33 para sete. No caso das emissoras educativas, a relação de documentos cairá de 18 para oito.
Durante o evento, a Sedpac e a Prodemge apresentam também o Programa Raiz Antena – Povos em Rede, que tem o objetivo de ampliar as perspectivas profissionais, produtivas e criativas de comunidades e assentamentos através de equipamentos para conexão com a internet e acesso a conteúdos digitais.
Com informação da Assessoria de Comunicação da Sedcpar

***
***
***

PT convoca militância a integrar manifestações desta quinta, 20.



Em Resolução da Executiva Nacional do Partido dos Trabalhadores, divulgada dia 4/8, o PT convoca os militantes a participarem do calendário de mobilização em curso em todo país. No documento, o PT apoia e orienta a participação dos petistas na mobilização unitária dos movimentos sociais e partidos de esquerda na quinta, dia 20 e as iniciativas de constituição, nos estados e nacionalmente, da frente democrática e popular.
Em Minas, a Frente Mineira pelo Brasil, em defesa da democracia e dos direitos sociais. Em Juiz de Fora, na sexta, 14, foi lançada a Frente de Esquerda pelo Brasil pelos movimentos sociais, partidos e parlamentares na cidade.
Leia a resolução:
RESOLUÇÃO DO PT SOBRE AS MOBILIZAÇÕES DO DIA 20 DE AGOSTO
Os ataques ao Partido dos Trabalhadores, ao ex-presidente Lula e ao governo da Presidenta Dilma, não escondem seus propósitos conservadores e antidemocráticos, exigindo uma reação imediata do nosso partido e do campo democrático e popular.
Diante da gravidade do momento político e da ofensiva da direita contra as liberdades democráticas e os direitos humanos, políticos e sociais, o PT conclama o engajamento nacional da militância petista no calendário de mobilizações em defesa da democracia, das reformas estruturais e por mudanças na política econômica.
O Partido dos Trabalhadores apoia e orienta a participação dos petistas na mobilização unitária dos movimentos sociais e partidos de esquerda no próximo dia 20 de agosto e as iniciativas de constituição, nos estados e nacionalmente, de uma frente democrática e popular.
Brasília, 04 de agosto de 2015.
Comissão Executiva Nacional do Partido dos Trabalhadores.
Assessoria de Comunicação do PTMG.
***
***
***
Governo viu manifestações dentro da normalidade democrática, diz Edinho.



Para os líderes no Congresso Nacional, protestos registrados no domingo (16) arrefeceram e não apresentaram pautas sociais, como saúde e educação.
O ministro da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, Edinho Silva, declarou, na noite deste domingo (16), que o governo viu as manifestações dentro da normalidade democrática.
O líder do governo na Câmara dos Deputados, José Guimarães (PT-CE), avaliou que os protestos registrados em todo Brasil neste domingo (16) não abrangeram pautas de interesse da população, como saúde e educação.
“A única pauta foi o impeachment. Não vi bandeiras sociais, como mais saúde e educação”, declarou.
Para o líder do PT na Câmara, deputado Sibá Machado (PT-AC), as manifestações esfriaram. “Houve um arrefecimento muito forte, ficou basicamente o pessoal que apoia o PSDB”, avaliou.
No entanto, na avaliação do líder do PT no Senado, Humberto Costa (PT-CE), apesar de terem sido menores, as manifestações continuam ‘expressivas’.
Nas redes – Nas redes sociais, internautas comentaram os cartazes e trajes mais inusitados que apareceram nas ruas das principais cidades do País.
Com a hashtag #CarnaCoxinha, em referência ao apelido dado aos manifestantes, muitos comentavam o clima de festa dado ao ato cívico.
Foto: Elza Fiúza/Agência Brasil.

Nenhum comentário: