CEZAR CANDUCHO

Minha foto
TERRAS ALTAS DA MANTIQUEIRA., MG, Brazil

sexta-feira, 25 de março de 2016

PTMG - Deputado federal Reginaldo Lopes receberá título de Cidadão Honorário de BH.




O economista e deputado federal Reginaldo Lopes (PT-MG) será homenageado, no dia 28 de março, com o título de Cidadão Honorário de Belo Horizonte. A cerimônia de outorga será na Câmara Municipal (CMBH), às 19h, com a participação de autoridades e lideranças políticas, empresariais, movimentos sociais e de Governo.
A indicação de Lopes para receber o título foi feita pelo vereador Adriano Ventura e acolhida, por unanimidade, pelos representantes do Legislativo Municipal. “Conceder ao deputado Reginaldo Lopes o título de cidadão honorário de BH é uma forma de reconhecer sua atuação em favor de políticas públicas que beneficiam a capital mineira.  Juventude, educação, o combate ao crack e à violência, o extermínio da juventude negra, inclusão social e direitos dos idosos estão entre as bandeiras prioritárias do mandato de Reginaldo e que têm forte impacto em BH, uma cidade cuja gestão parece fechar os olhos para direitos tão elementares dos cidadãos. Portanto, a homenagem é justa e foi endossada por unanimidade pelos vereadores”, destaca Adriano Ventura.
“A carreira de um homem público deve ser pautada pelo serviço à sociedade, pela busca incansável do desenvolvimento social e pela garantia dos direitos aos cidadãos. Fico imensamente honrado ao saber deste reconhecimento aqui em BH, que se transformou em minha casa há muitos anos, desde a juventude”, disse Lopes.
Para o deputado, o título traz novas responsabilidades, entre elas, continuar lutando por novos investimentos e trabalhar para que a capital seja cada vez mais motivo de orgulho de todos os mineiros.
Atuação de Reginaldo Lopes
O trabalho no Legislativo com temas sensíveis e ousados, como o enfrentamento do Genocídio da Juventude Negra, a defesa de uma nova arquitetura para o sistema de Segurança Pública no Brasil, a Reforma do Ensino Médio, as Políticas Públicas para a Juventude, a substituição do dinheiro em espécie por moeda digital e a luta por pesquisas científicas de combate ao câncer e ao zika vírus, entre outros, têm dado destaque Nacional ao deputado federal Reginaldo Lopes.
Ao mesmo tempo em que lidera debates sobre temas de interesse de todos os brasileiros, o parlamentar também tem uma forte atuação com apoio às demandas locais, principalmente na articulação em prol dos municípios mineiros. Em Belo Horizonte, Lopes está trabalhando para implantar a Escola Técnica do Barreiro, intermediando questões de financiamento da Saúde com hospitais e lutando ao lado de várias categorias profissionais.
O suporte dado à quase totalidade dos municípios mineiros garantiu a Lopes mais de 310 mil votos nas últimas eleições, sendo o deputado mais votado em Minas e o mais votado do PT no país. O trabalho do parlamentar também já foi reconhecido dentro das Nações Unidas, com o Título de Deputado Amigo da Unesco.
Fonte: Assessoria de imprensa do deputado federal Reginaldo Lopes
Foto: Divulgação
***
***
***

Cientistas do Estado/UFMG contra o Golpe.

Na luta: Estudantes de graduação e bacharéis de Ciências do Estado da UFMG foram ao Ato em Defesa da Democracia e Contra o Golpe no centro de Belo Horizonte na sexta, 18/3.

Mais informações: cecontragolpe@gmail.com

Estudantes da Graduação em Ciências do Estado da Faculdade de Direito da UFMG estão recolhendo assinaturas para o manifesto em que se posicionam em defesa do mandato constitucional da presidenta Dilma Rousseff, das liberdades democráticas e dos direitos humanos e fundamentais.
Confira a nota:
“Cientistas do Estado da UFMG contra a ameaça ao Estado Democrático de Direito”
Nós, estudantes e bacharéis em Ciências do Estado, na Faculdade de Direito e Ciências do Estado da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), comprometidos com as lutas pelas liberdades democráticas, pelos direitos humanos e direitos fundamentais, tornamos pública esta nota contra os recentes acontecimentos políticos e jurídicos que têm ocorrido no Brasil.
Nos posicionamos, intransigentemente, em defesa do mandato constitucional da presidenta Dilma Rousseff. Na condição de estudantes e bacharéis em Ciências do Estado, compreendemos ser nosso papel não nos silenciar diante das manobras que têm sido perpetradas pelos meios de comunicação, por um setor parcial do judiciário e por parte da sociedade que está insatisfeita com o atual governo. Reconhecemos a legitimidade das manifestações e da insatisfação política, mas compreendemos que tal insatisfação não pode servir como justificativa para o rompimento da ordem constitucional. O atropelamento nos processos de investigação, na realização de prisões arbitrárias, no vazamento de escutas telefônicas – envolvendo Ministros de Estado e a própria Presidenta da República – para veículos de comunicação com clara finalidade política, são alguns dos claros exemplos de violação à ordem constitucional que temos visto nas últimas semanas.
Defendemos, ainda, que o trabalho de apuração de denúncias de corrupção seja reforçado em todas as esferas, que todos os acusados, corruptos e corruptores, tenham direito à ampla defesa e, se comprovadamente envolvidos, independentemente do partido, sejam devidamente responsabilizados, conforme a Constituição da República.
Além disso, lutamos pelo fortalecimento da participação popular no controle do Estado e suas instituições, de forma a criarmos uma cultura de mais participação, de mais autonomia e de mais poder de decisão para o povo na vida política do país. Para tanto, defendemos uma reforma política profunda, que seja capaz de reoxigenar a nossa democracia e também de responder aos anseios históricos do povo brasileiro. Entendemos, ainda, que somente essa reforma política será capaz de fazer o verdadeiro combate à corrupção.
Reafirmamos, pois, o nosso repúdio à proposta de impeachment que vem sendo articulada pela oposição ao Governo Federal – contando com apoio de determinados setores da sociedade, do judiciário e da grande mídia nacional. A inexistência de qualquer crime, seja administrativo ou judicial, que justifique o pedido de impeachment da presidenta Dilma, transforma a sua possibilidade em ação flagrantemente inconstitucional. Tal pedido, neste momento, nos parece ser uma clara tentativa de derrubar o seu governo por vias antidemocráticas. A história brasileira nos ensina os riscos existentes em ações como essa e, por isso, lutamos intransigentemente pela defesa da Constituição da República de 1988.

#‎naovaitergolpe‬

Belo Horizonte, 22 de março de 2016.
Alunas e alunos do curso de Ciências do Estado, bacharéis em Ciências do Estado, Pós-Graduandos (egressos de Ciências do Estado) que abaixo assinam:
Alanderson Nascimento – 7º período
Alexandre Braga – 7º período
Alice Castelani – 3º período
Aline Gonçalves – 1º período
Ana Clara Lemes – 3º período
Ana Clara Jardim – 8º período
Anna Angélica Soares – 8º período
Anderson Giordane – 7° período
Brenda Batista – 8º período
Bruna Alves – 8º período
Bruna Camilo de Souza Lima e Silva – 8º período
Bruno Octaviano – 1º período
Bruno Pereira Rocha Rodrigues – 1º período
Caio Clímaco – 8º período
Camila Duarte – 7º período
Carlos Eduardo Coutinho – 8º período
Carola Maria Marques de Castro – Bacharela em Ciências do Estado e Mestranda em Direito
Clara Prado Campos – 1º período
Daiane Oliveira Santos – 8º período
Fernanda Morato Bomtempo – 7º período
Flávio Augusto Albuquerque – 3º período
Frederico Pereira Maia – 1º período
Gabriel Carneiro Rodrigues Loureiro – 7°período
Gabriel de Souza – 7º Período
Gabriel Sousa Vieira – 8º período
Gisele Costa – 8º período
Giselle Cristina Cruz Lobato – Bacharela em Ciências do Estado
Giselle Leite Gonçalves – 1º período
Henrique César – 8º período
Ingrid de Paula – Bacharela em Ciências do Estado
Isabela Antônia Rodrigues de Almeida – 1°período
Isadora Ross Neves – 1º período
Isabella Soares da Silva Dangeles – 5º período
Isis Edmara Chaves Silva – 1º período
Jéssica Nazareno –1° período
João Felipe Duarte – 7º período
Jonas Rajão – 8º período
João Victor Barros Matias – 1º período
Joao Vítor Salsano Barros – 1º período
José Roberto A. Moreira – 8º período
Júlia Souza – 3º período
Júlia Eduarda de Sena Moreira – 5° período
Juliana Almeida – 7º período
Juliana Ferreira de Sousa – 5°período
Laís Lopes Eugênio – 8°período
Larissa Cristine – 3º período
Lorena Latini Araújo – 8º período
Lorenzo Marcus Silva Campos – 8º Período.
Lucas Alves – 8º período
Lucas Parreira Álvares – 7º período
Luciana Cristina Campos – 1º período
Ludymilla Graciella Duarte Borges – Bacharela em Ciências do Estado
Luísa Araujo Cardoso dos Santos – Bacharela em Ciências do Estado
Luísa Turíbino – Bacharela em Ciências do Estado
Luiza Di Benedetto – 1º período
Luiza Porto – 3°período
Manoela Bicalho – 1º período
Marcos Johari Provezani Silva – 1º período
Mariana Moraes Lopes – 1º período
Marina Silveira – 8º período
Miguel Fontes – 3º período
Millene Bello – 7º período
Natália Godoi – 8º período
Pedro Ivo Lopes – 8º período
Protásio Vargas – Bacharel em Ciências do Estado e Mestrando em Direito
Rafaela Lamas – Bacharela em Ciências do Estado
Raiene Resende Oliveira – 1º período
Ricardo Borges Lopes – 7º período
Roberto Freitas – 8º período
Roberto Nery – 1º período
Rodrigo Badaró de Carvalho – Bacharel em Ciências do Estado
Sabrina Carozzi – 3º período
Thales Monteiro Freire – 8º período
Thelma Yanagisawa Shimomura – Bacharela em Ciências do Estado
Txai Costa – Bacharel em Ciências do Estado
Valdenice C. Martins – 1º período
Vanilda Peres – 7° período
Venícius R.R. Leite – 5° Período
Vinicius Brener Brandão – 8º período
Washington Luiz Cornélio Júnior – Bacharel em Ciências do Estado

Fonte e imagem: cecontraogolpe.tumblr.com
***
***
***

PT mobiliza diretórios para atos do dia 31 de março.




Dirigentes petistas, sindicalistas e parlamentares do PT realizaram, nesta quarta-feira (23), uma reunião de preparação do evento.
No próximo dia 31 de março, serão realizados atos em defesa da democracia em todos o Brasil. A proposta foi aprovada pela Frente Brasil Popular na última terça-feira (22).
Em Brasília, o ato está sendo organizado pelo PT-DF, CUT-DF e outros representantes dos movimentos sociais. Dirigentes petistas, sindicalistas e parlamentares das bancadas federal e distrital do PT realizaram, nesta quarta-feira (23), uma reunião de preparação do evento. O secretário-geral nacional, Romênio Pereira, designado pela Executiva Nacional do PT para ajudar na organização do evento, e os secretários de Finanças, Márcio Macedo, e de Organização, Florisvaldo Souza, participaram do encontro.
Os participantes do encontro aprovaram a divulgação de um documento de convocação do ato em Brasília, com ênfase na ameaça real de um golpe político e as consequências disso para a sociedade brasileira. Retrocessos nos avanços e conquistas sociais e a instabilidade econômica e política são alguns dos pontos que foram levantados durante a reunião.
Romênio Pereira garantiu o apoio da direção nacional do PT ao ato em Brasília. Além disso, a legenda vai mobilizar os diretórios municipais do partido em todo o país para que realizem eventos em defesa da democracia em suas respectivas cidades.
Fonte e imagem: Agência PT de Notícias

Nenhum comentário: