CEZAR CANDUCHO

sábado, 26 de novembro de 2016

Queda de Geddel — Calero atinge *mi-shell e Padilha — Globo é o poder de fato.




Por Davis Sena Filho — Palavra Livre


*mi-shell temer é um pigmeu político e citadino, que a casa grande, ou seja, a direita brasileira o usou como ferrabrás. Todavia, *mi-shell é uma autoridade fraca, porque não tem força política e moral para governar, por ser um governante envolvido com corrupções, de acordo com os delatores presos e também os soltos pela Lava Jato, que é liderada pelo juiz de primeira instância Sérgio Moro, do PSDB do Paraná.

A falta de moral e de coragem de tal mandatário golpista é o que está a causar ira em seus parceiros de golpe de estado travestido, hipocritamente, de legal e legítimo. Parceiros igualmente golpistas como, por exemplo, os irmãos Marinho, proprietários das Organizações(?) Globo, que, inclusive mudou de nome, pois não é mais Organizações(?), mas, sim, "Grupo", talvez porque tais golpistas históricos tenham considerado que o nome "Organizações(?)" dá margem a inúmeras e diferentes definições nada elogiáveis. 

Eu, por exemplo, nunca entendi o porquê deste nome e, consequentemente, o imaginário das pessoas, principalmente as que leem a história do Brasil faz com que as Organizações(?) Globo sejam objetos de desconfiança, questionamentos e contestações, como acontece agora, quando a Globo, frontalmente, ataca *mi-shell temer e seus ministros, que caem dos pés de árvores como frutas podres, um a um, sendo que o caso de Geddel Vieira Lima é um escárnio e simboliza, sem dúvida, que este golpe de estado realmente foi efetivado para atender os interesses da burguesia nacional e da plutocracia internacional, a impor, inclusive, o programa neoliberal do PSDB, que foi rejeitado e derrotado nas últimas quatro eleições presidenciais.

A Globo e sua parceiras midiáticas menores, a exemplo da Folha, do Estadão, Veja e IstoÉ não suportam mais ver o capitão do mato escolhido e apoiado por eles a governar o Brasil. Na verdade, a Globo e seus parceiros de plutocracia estão apavorados com os fracassos graves e retumbantes na economia, que reflete na sociedade, que está revoltada com as condições de vida duríssimas que estão a ser impostas por um governo ilegítimo, pária e sem quaisquer condições para se comunicar com a sociedade brasileira.

Trata-se de um governo ocupado criminosamente por golpistas e usurpadores impopulares, que em apenas seis meses está a desmontar o Estado nacional e a suprimir e extinguir os programas de inclusão social, que, em passado recentíssimo, cooperaram, e muito, para fazer girar a roda da economia, porque tais programas incluíram milhões de brasileiros no mercado de consumo, além de dar acesso à educação. 

Economia básica, que este governo de patifes e malfeitores não consegue realizar, não porque é somente incompetente, mas, sobretudo, que para roubar dos pobres para dar aos ricos, como os donos da Globo, tem de sabotar a economia nacional para que o Estado seja mínimo, patrimonialista e, com efeito, transfira as riquezas do País e os recursos financeiros do Estado à iniciativa privada, que sempre viveu, vive e viverá do dinheiro público, principalmente o setor midiático.

A queda de *mi-shell temer e de seus ministros golpistas é um imperativo. Urge que eles caiam para que no Brasil sejam estabelecidas a ordem e a lei, no sentido de a Nação recuperar sua autoestima, edificar o Estado Democrático de Direito e recuperar a democracia, que neste momento está no CTI. Não se trata de uma questão meramente de *temer e sua alcateia de "cães enlouquecidos" serem levados porta à fora do Palácio do Planalto, que foi ocupado por uma gangue, como está a se comprovar com o escândalo do Geddel Vieira Lima e de todos os outros ministros que foram afastados, pois acusados de corrupção e de tentativas de obstruir a Justiça.

Tentativas que se concretizaram com o golpe. Evidentemente que sim, porque até hoje ninguém do PMDB foi preso, apesar de denunciados no âmbito da Lava Jato. E quanto ao PSDB, aí é impossível, porque tucanos presos para o juiz de província e militante do PSDB, Sérgio Moro, "não vem ao caso". A verdade é que os tucanos são i-nim-pu-tá-veis! Eles estão sob um Código Penal e uma Constituição somente para eles. Como são privatistas e "meritocratas", as leis para eles são particulares.

Esses indivíduos, os tucanos porta-vozes e defensores dos plutocratas, são regidos por uma Constituição à parte, até porque a Constituição Cidadã de 1988 está em frangalhos, maltrapilha e violada pelos golpistas que tomaram o poder central de assalto, na mão grande, pois que se dane o Brasil, a democracia e os eleitores e contribuintes brasileiros. A casa grande não é brincadeira. É por aí...

Os áudios vazados das conversas de Romero Jucá com Sérgio Machado a citar influentes políticos do PMDB,  a exemplo de José Sarney, Renan Calheiros e Eduardo Cunha (este preso), bem como do PSDB, exemplificados nos nomes de Aécio Neves, José Serra e Aloysio Nunes Ferreira, evidenciam a maior prova de que o Judiciário e suas instituições, a exemplo do STF, da PGR/MPF e da PF, são também parte intrínseca do golpe de 2016.

A queda de Geddel Vieira Lima é emblemática e simbólica de um governo cujo presidente é visto pela Globo e pela alta burguesia brasileira, promotoras do golpe, como descartável. A Globo quer consolidar o golpe. A corporação midiática não vai tergiversar quanto a esta questão. A casa grande e o governo dos EUA, o atual e o que virá com Donald Trump, não querem no poder um presidente trabalhista, como o Lula.

O ex-presidente Lula, por exemplo, é um político de esquerda e nacionalista. A verdade é que se trata de uma questão mais do que política e partidária. É uma questão global, de interesse corporativo em âmbito mundial, porque a Globo é parte importante e estratégica do sistema de capitais controlado com mão de ferro pelos bancos, pelas petroleiras e pelos fabricantes de armas. A Globo é ponta de lança do capitalismo (rentista e liberal) em termos globais e a "amarrar" o desenvolvimento e a independência do Brasil, porque, incrivelmente, tornou-se o estado que se fez privado dentro do Estado nacional.

A Globo é uma das âncoras da ordem mundial em vigor, que está neste momento a combater os presidentes trabalhistas ou nacionalistas em todo o mundo, notadamente agora na América Latina e no Caribe, pois na África, no Oriente Médio e em algumas regiões da Ásia esse processo já aconteceu, por intermédio dos movimentos sediciosos chamados de "primaveras", que serviram para derrubar mandatários que contrariavam a ordem internacional imposta pelos Estados Unidos e seus aliados europeus.

Os grandes conglomerados de mídias, a exemplo da Globo, são irmãos siameses desses setores que controlam o dinheiro e as riquezas dos países pobres e emergentes, que são os responsáveis pela transferência de recursos e riquezas aos países ricos e desenvolvidos e, por sua vez, pela manutenção do padrão de vida melhor dos povos dos países dominantes, como os EUA, o Japão, a Alemanha, a Inglaterra, a França, o Canadá, a Austrália, além dos países nórdicos e baixos.

Geddel, na verdade, não passa de um bobalhão e que agora vai responder por seus crimes e, quem sabe, ser preso, porque poderá realmente ser colocado na cadeia, bem como seus comparsas de PMDB, PSDB, DEM e PPS. Está na hora, independente dos interesses políticos e econômicos da Globo, de o Judiciário dar uma resposta efetiva quanto à corrupção e quanto ao golpe de Estado. Dilma Rousseff, se este País fosse sério, deveria retornar imediatamente ao poder para ser restabelecida a paz no Brasil, que está, irremediavelmente, dividido.

A vida realmente surpreende. E não é que não foi a oposição e nem mesmo a Globo que derrubou o Geddel, que era chamado pelo governador, ministro e senador Antônio Carlos Magalhães — o Toninho Malvadeza — de "Boca de Jacaré. Quem derrubou o Geddel e poderá derrubar o *mi-shell temer e o Eliseu Padilha, que era chamado pelo ACM de "Eliseu Quadrilha", foi ex-ministro da Cultura Marcelo Calero, que já avisou ter gravações de conversas entre ele e o presidente *mi-shell, além de ter gravado também o Padilha, que é o chefe golpista da Casa Civil.

O jogo não é de boliche, mas se trata de um verdadeiro strike!!!

A Globo sabe disso; e correu contra o tempo, pois percebeu rapidamente que a utilidade dos golpistas que tomaram de assalto a Presidência da República chegou ao fim, mesmo a saber que Geddel, o articulador político de *temer tem guardado muitos segredos, que podem detonar o governo usurpador, como também o preso Eduardo Cunha. Essa gente é dinamite pura e está apavorada com as gravações de Marcelo Calero.

Calero já está a ser combatido por Geddel, que caiu do governo e recebeu o apoio do mega delatado na Lava Jato, o golpista-mor e iniciador e finalizador da deposição de Dilma Rousseff, o playboy do eixo Rio-BH, o tucano Aécio Neves, que de tão blindado, mesmo a ser mega delatado, jamais foi convocado pelo juiz Sérgio Moro para dar um simples depoimento sobre as múltiplas acusações e denúncias que recaem sobre o tucano golpista. E por quê? Porque "Não vem ao caso!" Ponto.

A verdade é que a Globo cumpre seu papel de ser o maior partido de direita da América Latina. Um partido que não luta pelos votos da população e muito menos apresenta programa de governo e projeto de País. A Globo não pensa o Brasil. Nunca o pensou. Pelo contrário, a Globo desconstrói o Brasil, porque seus planos se resumem à sua agenda política e econômica, bem como fiel e leal aos ditames do mercado de capitais em âmbito plutocrata e mundial. 

A Globo não mede consequências e, se sentir que seus interesses e de quem ela representa estão a ser contrariados, o oligopólio midiático prontamente apresenta suas armas e demole, sem dó e piedade, aquele que ousou e se atreveu colocar em risco seus planos, valores e princípios, que, evidentemente, não coadunam com os interesses do povo brasileiro e com as realidades sociais e econômicas do Brasil. A Globo pressionou pela queda de Geddel para blindar *mi-shell temer e proteger seus interesses. A Globo, até que se prove o contrário, é o poder de fato. É isso aí.

PS: Vamos lá, Moro! Vamos lá, Janot! Geddel perdeu o foro privilegiado. Ou não vem ao caso?

*mi-shell temer - o nome de tal peçonha é sempre escrito em minúsculo, por se tratar de um pigmeu moral, político, citadino e golpista.

*mi-shell temer, além de ter seu nome sempre escrito em minúsculo, a partir de agora terá seu primeiro nome escrito com as letras m-i-s-h-e-l-l. Portanto, o nome de tal desditosa peçonha passa a ser escrito no Palavra Livre como *mi-shell temer. PS: sempre em minúsculo.

*mi-shell é também conhecido pelo vulgo Amigo da Onça — o Usurpador Traidor.

*Golpista é palavra sinônima de *mi-shell temer.

*mefistófeles é *mi-shell temer.

*mi-shell temer é *mefistófeles.


*mefistófeles é sempre escrito em minúsculo.


Nenhum comentário: