CEZAR CANDUCHO

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Twitter massacra Mussolini tucano; defensor, MBL fica isolado.


twitter capa

O site do grupo Mídia Ninja publicou interessante estudo de redes sobre a repercussão no Twitter da nomeação do tucano Alexandre Moraes, até aqui ministro da Justiça, para a vaga aberta no STF pela morte do ex-ministro Teori Zavscki.
Esse tipo de estudo de rede costuma ser feito por empresas especializadas e, no caso do Twitter, os nomes dos tuiteiros que atuam naquela rede social aparecem em maior ou menor tamanho de acordo com o peso que tiveram na discussão de algum tema.
Vale ressaltar que o Blog da Cidadania – que, no Twitter, atua através do perfil deste que escreve, @eduguim – apareceu muito bem cotado nesse estudo.
O mais interessante, porém, é que, com exceção de um grande perfil de direita, os outros perfis dessa mesma orientação política também caíram matando na nomeação de Moraes para o STF. Confira, abaixo, trecho da matéria. Retomo o post em seguida.
(…)
Na manhã de segunda-feira, as redes sociais online foram inundadas por uma notícia que, posteriormente, revelou-se indesejada para grande parte dos usuários envolvidos no debate político nas redes sociais online: a indicação de Alexandre Moraes, atual ministro da justiça, para o cargo de ministro do Superior Tribunal Federal.
O ministro carrega consigo uma carreira cheia de, digamos, controvérsias. Longe de ser uma unanimidade enquanto indicado ao cargo, Alexandre Moraes atingiu quase que outra unanimidade, é verdade, mas no sentido inverso: redes progressistas, marcadas pelo apoio à esquerda e redes “anti-PT”, marcadas pelos ataques à esquerda e ao Partido dos Trabalhadores, em especial, tiraram o dia para atacar a indicação do presidente Michel Temer.
Assim, cada um em seu “agrupamento”, alvejaram Alexandre Moraes sem dó nem piedade.
Confira, abaixo, o mapa da discussão sobre a nomeação de Moraes no Twitter.
twitter 1
O ponto interessante de todo esse cenário foi a presença de diversos perfis que, outrora defenderam/se calaram frente as medidas polêmicas do governo Temer, resolveram se manifestar contra a indicação.
Até mesmo o perfil VemPraRua_br se manifestou contra a indicação, junto com o BlogDoPim, brasil_fotos e outros perfis que, notoriamente, tendem a apoiar as medidas do atual governo federal.
Abaixo, os termos mais utilizados para se referir a Moraes no Twitter
twitter 2
As críticas contra Moraes mudam de acordo com os agrupamentos que o atacam: do agrupamento amarelo [progressista/esquerda] as críticas partem, principalmente, da filiação ao PSDB, do envolvimento com o PCC e do diálogo divulgado no ano passado em que Jucá pede um “pacto” para “estancar” a Lava Jato.
Já no agrupamento azul [Anti-PT/conservador] as críticas partem muito mais de uma tese escrita por Alexandre Moraes onde ele mesmo, em uma espécie de “premonição acadêmica”, critica o que viria a ser sua própria nomeação.
Sentindo falta de alguém? Pois é. Mais uma vez o perfil MBL – Movimento Brasil Livre – esteve ausente de todo e qualquer debate envolvendo uma polêmica do governo Temer, PMDB e PSDB durante boa parte do dia.
No Twitter o perfil apenas se contentou em divulgar a indicação. Já no Facebook, o movimento buscou ir mais longe, defendendo a indicação.
(…)
Não há muito o que estranhar. Moraes tem relação antiga com o tal MBL – Movimento Brasil Livre. Em maio do ano passado, logo após o afastamento de Dilma Rousseff, o UOL divulgou áudio que comprovou que DEM, PSDB,  SD e PMDB pagaram o tal “movimento” para organizar manifestações contra o PT.

Já em setembro, a colunista da Folha de São Paulo Monica Bergamo noticiou que Temer concordou em “contratar” o grupo para “prestar assessoria ao Planalto, com mucha plata publica, por supuesto.
E, dentro da camarilha golpista, Alexandre de Moraes mantém uma relação extremamente próxima com o MBL, como ficou claro em novembro, quando ele se reuniu com o grupo em Ribeirão Preto e causou confusão aoantecipar a ele a prisão de Antonio Palocci.
Pelo visto, porém, essa consultoria milionária do MBL para os golpistas não está funcionando muito bem. Alexandre de Moraes está apanhando como gente grande após ter sido nomeado. Inclusive por parte de grupos que deveriam defendê-lo.

*

http://www.blogdacidadania.com.br/…/twitter-massacra-musso…/

***
***
***

“Casa Grande” surta com estudante negra que passou em 1º na Fuvest

estudante capa

Segundo matéria da Folha de São Paulo publicada na segunda-feira 6, “Foi com uma frase provocativa estampada em uma rede social que Bruna Sena, 17, primeira colocada em medicina da USP de Ribeirão Preto, carreira mais concorrida da Fuvest-2017, comemora e passa um recado de sua conquista: “A casa-grande surta quando a senzala vira médica”.
Negra, pobre, tímida, estudante de escola pública, criada apenas pela mãe, que ganha R$ 1.400 como operadora de caixa de supermercado, Bruna será a primeira da família a interromper o ciclo de ausência de formação superior em suas gerações. Fez em grande estilo, passando em uma das melhores faculdades médicas do país.
A mãe, Dinália Sena, 50, que sustenta a casa desde que Bruna tinha nove meses e o pai deixou o lar, está entre a alegria e o pavor. Tem medo que a filha seja hostilizada. ‘Por favor, coloque no jornal que tenho medo dos racistas. Ela vai ser o 1% negro e pobre no meio dos brancos e ricos da faculdade’.
Já a filha mostra-se tranquila. Acredita que será bem recebida e tem na ponta da língua a defesa de sua raça, de cotas sociais e da necessidade de mais oportunidades para os negros no Brasil. “Claro que a ascensão social do negro incomoda, assim como incomoda quando o filho da empregada melhora de vida, passa na Fuvest
(…)
Segundo Bruna, que mora em um conjunto habitacional na periferia de Ribeirão Preto, vários de seus colegas de escolas nem “nem sabem que a USP é pública e que existe vestibular para passar”.
Com ajuda financeira de amigos e parentes, Bruna fazia kumon de matemática, mas o dinheiro não deu para seguir com o curso de inglês. “Tudo na nossa vida foi com muita luta, desde que ela nasceu, prematura de sete meses, e teve de ficar internada por 28 dias. Não tenho nenhum luxo, não faço minhas unhas, não arrumo meu cabelo. Tudo é para a educação dela”, declara a mãe.
Ainda segundo Dinália, “alguns conhecidos ajudaram. Uma amiga minha sempre dava livros para ela. Uma vez, essa amiga colocou R$ 10 dentro de um livro para comprarmos comida e escreveu: ‘Bruna, vence a vida, não deixe que ela te vença, estude’
Bruna nem começou o curso de medicina e já teve sua primeira grande experiência com o que vai enfrentar daqui para frente. Como sabe qualquer pessoa que estuda as condições sociais brasileiras, a forma mais comum de racismo nos dias de hoje se expressa através da negação do racismo, e foi isso que se viu na chamada para a matéria sobre Bruna colocada na página da Folha no Facebook.
Com 111 mil curtidas, mais de 20 mil compartilhamentos e quase 8 mil comentários, o que se viu nessa postagem foi uma horda de gente branca criticando mãe e filha negras por dizerem que existe racismo no Brasil e que os negros não têm as mesmas oportunidades que os brancos.
estudante 1
Os milhares de comentários racistas são mais ou menos todos iguais. Todos acusam a moça de ser racista por sua mãe dizer que tem medo de que ela sofra racismo e todos dizem que Bruna, por ter passado no vestibular, prova que cotas “raciais” são dispensáveis – como se muitos negros fossem capazes de superar as dificuldades econômicas imanentes à etnia e passassem no vestibular de medicina da Fuvest.
estudante 2
Será mesmo que essas pessoas acreditam que muitos negros conseguem se formar em medicina? Ao dizerem que Bruna é a prova de que “basta negros estudarem para passar no vestibular sem precisarem de cotas”, não estão dizendo que negro não se forma em medicina por não gostar de estudar?
Será que essas pessoas nunca leram estudos como o divulgado pelo Estadão não faz tanto tempo que mostra que apenas 0,9% dos médicos formados em São Paulo são negros apesar de o Estado ter 37% de habitantes que se declaram negros ou pardos?
Será que esses comentaristas brancos do Facebook que surtaram com a vitória de Bruna e negaram o racismo no Brasil não sabem que a mãe da moça tem medo de que ela sofra racismo por fatos como os mostrados em matéria do portal IG sobre ataques racistas nos banheiros na USP, reproduzidos na foto abaixo ?
estudante 3
Bruna será um sucesso na vida. É linda, inteligente e corajosa. Porém, como mostra essa postagem da Folha de São Paulo no Facebook, ela, que diz não conhecer direito o racismo – até porque, em seu meio social segregado todos são como ela –, vai conhecer racismo muito de perto. E vai vencê-lo, mas, como mostram esses milhares de racistas que a criticaram, nem como médica logrará curar o Brasil dessa doença.
*
http://www.blogdacidadania.com.br/…/casa-grande-surta-com-…/

***
***
***

Moro intima falecida D. Marisa para depor durante sua missa de 7º dia.

moro capa
A defesa do ex-presidente Lula pediu ao juiz Sérgio Moro o adiamento de audiências marcadas nos próximos 15 dias, a partir desta quinta-feira 9, em decorrência do falecimento da ex-primeira-dama Marisa Letícia.
O recurso traz o argumento de que, por motivos pessoais relevantes, está prejudicado o contato entre Lula e seus advogados, o que impede que a defesa possa se preparar para as audiências.
Moro indeferiu (negou) o pedido da defesa e fará audiência de instrução nesta quinta-feira 9, quando acontece a missa de sétimo dia de Dona Marisa Letícia – ela faleceu na última sexta-feira, vítima de AVC provocado pelo rompimento de um aneurisma cerebral.
A recusa do juiz em acolher o pedido da defesa de Lula se baseia em argumento vil de que, se a Justiça conceder o benefício humanitário em respeito às exéquias da esposa de um ex-presidente da República, o processo contra ele sofrerá atrasos.
Essa busca pela celeridade acontece no país em que o processo penal de outro ex-presidente, só que de um partido político, arrasta-se há quase duas décadas na Justiça – o processo por corrupção contra o ex-presidente do PSDB Eduardo Azeredo.
É inútil discorrer muito sobre esse absurdo, sobre essa falta de respeito a alguém que não foi condenado a nada e que, como ex-presidente da República, tem direito a respeito pelo menos enquanto não for condenado definitivamente.
É óbvio que Moro sabe o que faz ao negar a Lula prerrogativas de ex-presidente da República; ele tenta despi-lo de sua imagem pública. Mas há um outro componente na atitude do juiz: saciar a sede de deboche de grupos sociais fascistas entre os quais figuram seres como os médicos que, às gargalhadas, discutiam fórmulas para matar a esposa do ex-presidente.
Nesse contexto, a decisão de Moro na qual nega o pedido de adiamento do depoimento de Lula para que ele possa concluir as exéquias de sua esposa contém simbolismo do deboche com que esse sujeito trata um ex-presidente da República.
A página 1 da decisão de Moro desconhece que uma das intimadas a depor não poderá comparecer ao depoimento nem se ele, mais uma vez à revelia do bom senso, mandar conduzi-la coercitivamente.
O nome de dona Marisa Letícia constar da decisão desumana de Sergio Moro como intimada a depor é mais um deboche em toda essa molecagem que a Justiça brasileira vem usando contra o ex-presidente da República.
moro 1
*

Nenhum comentário: