CEZAR CANDUCHO

Minha foto
TERRAS ALTAS DA MANTIQUEIRA., MG, Brazil

domingo, 16 de agosto de 2015

Nossas armas são as da democracia, reafirma CUT.


Em nota, a Central Única dos Trabalhadores manifesta repúdio a qualquer tentativa de impeachment da presidenta Dilma e garante que estará nas ruas com o povo e os movimentos sociais no dia 20 de agosto.
A Direção Nacional da CUT divulgou, nesta sexta-feira (14), nota em que reafirma a posição da Central Única dos Trabalhadores contra qualquer tentativa de golpe e impeachment da presidenta Dilma Rousseff.
Na nota, a CUT garante que estará na resistência “ao golpe junto com os movimentos sociais e com o povo na rua no dia 20 de agosto em defesa dos direitos, da liberdade e da democracia”.
“Faremos das campanhas salariais em curso neste semestre uma trincheira na defesa dos reajustes dos salários dos trabalhadores, dos direitos trabalhistas e contra qualquer tipo de golpe e, se for necessário, paralisaremos o país com a greve geral em defesa da democracia”, afirma.
Segundo a nota, a pauta conservadora imposta pelo Congresso promove o retrocesso político, o preconceito e a intolerância, retira direitos e entrega o patrimônio público a empresas estrangeiras.
“Faremos a defesa intransigente da Petrobras, contra o projeto do Senador José Serra que altera o regime de partilha na exploração do Pré-Sal”, ressalta a nota.
Para a CUT, a saída da crise é com o povo nas ruas defendendo a democracia e as reformas populares.
Leia a nota na íntegra:
“A Direção Nacional da CUT, reunida em Brasília no dia 14 de agosto, manifesta seu mais veemente repúdio a qualquer tentativa de impeachment da presidenta Dilma, eleita democraticamente pela população brasileira, ao mesmo tempo em que expressa sua posição contrária à atual política econômica, que leva o país à recessão e penaliza a classe trabalhadora com o desemprego e a perda de direitos.
Resistiremos ao golpe junto com os movimentos sociais e com o povo na rua no dia 20 de agosto em defesa dos direitos, da liberdade e da democracia. Faremos das campanhas salariais em curso neste semestre uma trincheira na defesa dos reajustes dos salários dos trabalhadores, dos direitos trabalhistas e contra qualquer tipo de golpe e, se for necessário, paralisaremos o país com a greve geral em defesa da democracia.
Lutaremos contra a pauta conservadora imposta pelo Congresso, que promove o retrocesso político, o preconceito e a intolerância, retira direitos e entrega o patrimônio público a empresas estrangeiras. Somos contrários à agenda proposta pelo presidente do senado Renan Calheiros-Levy que promove a agenda neoliberal no país. Nossa agenda é outra, em torno dela mobilizaremos a classe trabalhadora. Queremos mudança da atual política econômica. Faremos a defesa intransigente da Petrobrás, contra o projeto do Senador José Serra que altera o regime de partilha na exploração do Pré-Sal. Estaremos nas ruas e no Congresso contra o PLC 30/15 que permite a terceirização da atividade-fim, contra a lei antiterrorismo e contra a redução da maioridade penal.
No lugar da atual política econômica recessiva, que cria condições para a restauração neoliberal e para um novo ciclo de reestruturação produtiva das empresas, que utilizará, entre outros instrumentos, a redução de postos de trabalho, a CUT defende a retomada do crescimento com base no investimento, no fortalecimento da indústria e da agricultura familiar, na ampliação do emprego, na redistribuição de renda, no combate à desigualdade e na inclusão social.
A saída da crise é com o povo nas ruas defendendo a democracia, as reformas populares e uma política econômica coerente com o projeto vitorioso nas urnas.
São Paulo, 14 de agosto de 2015.
DIREÇÃO NACIONAL DA CUT”
***
***
***

Novo Plano de Outorgas e Projeto Raiz Antena serão lançados dia 17, em BH.



Na próxima segunda, dia 17, o Plano Nacional de Outorgas do Ministério das Comunicações e o Projeto Raiz Antena, da Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Participação e Cidadania (Sedpac), serão lançados em Belo Horizonte, no Sindicato dos Jornalistas de Minas Gerais.
O secretário de Comunicação Eletrônica do Minicon, Emiliano José da Silva Filho apresentará o novo plano de outorgas do Governo Federal para rádios comunitárias e educativas e TVs educativas. O secretário de Inclusão Digital, Jefferson D’Avila de Oliveira, também do Minicon, vai apresentar a Política de Inclusão Digital do órgão.
O superintendente de Participação Digital da Sedcpar, Daniel Perini, apresentará o Projeto Raiz Antena, desenvolvido no Governo de Minas, em parceria com a Prodemge, que pretende levar recursos de comunicação às populações tradicionais quilombolas e indígenas, bem como atingir as APACs- Associações de Proteção e Assistência ao Condenado.
O evento é promovido pela Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Participação e Cidadania (Sepac) e contará com a presença do secretário, Nilmário Miranda. O lançamento será as 14h. O Sindicato dos Jornalistas fica à Av. Álvares Cabral, 400, Centro de Belo Horizonte.
Assessoria de Comunicação do PTMG

***
***
***

Atletas brasileiros brilham nos jogos Parapan-Americanos de Toronto.



Número de medalhas de ouro é inédito no histórico de participações em jogos do Parapan.
Com 210 medalhas, sendo 86 de ouro, 60 de prata e 64 de bronze, o Brasil lidera com folga o ranking de medalhas do Parapan-Americano, em Toronto, no Canadá. O país anfitrião vem segundo, com 140 medalhas, seguido pelos Estados Unidos da América (EUA), com 110 medalhas.
O tênis de mesa brasileiro conquistou 15 medalhas de ouro, somente na quinta-feira (13). No total, os mesa-tenistas conquistaram 31 pódios. O bom desempenho garantiu a dez atletas brasileiros vagas para a Paraolimpíada do Rio de Janeiro, em 2016.
Na quarta-feira (12), o Brasil havia alcançado 154 medalhas, com dobradinha nas categorias masculino e feminino da modalidade 50 metros nado livre, classe S5. Daniel Dias, Clodoaldo Silva, Joana Neves e Esthefany Rodrigues ficaram com ouro e prata, respectivamente. A nadadora Edênia Garcia conquistou medalha de ouro nos 50 metros costa na classe S4.
O para-atletismo brasileiro foi o grande destaque na terça-feira (11). A modalidade salto à distância, classe T11/12, deu ao Brasil pódio triplo, com ouro para Silvânia Costa, prata para Thalita Simplício e bronze para Lorena Spoldore.
Nos 5 mil metros da classe T12, Yeltsin Jacques conquistou o ouro e Gustavo Araújo venceu os 100 metros da classe T13. O primeiro lugar no lançamento de dardos, na classe F37/38, ficou com a atleta Shirlene Coelho. Mateus Evangelista e Lucas Ferrari fizeram a dobradinha brasileira nos 100 metros classe T37, com outro e prata, respectivamente. Até esse dia, o Brasil contabilizava 130 medalhas.
Fonte e imagem: Agência PT de Notícias

***
***
***


Um quarto dos presos de Ubá trabalha em projetos fora do presídio.



Detentos prestam serviços na Associação Municipal de Apoio aos Recuperandos e na indústria moveleira do município.

Mais de 80 presos do Presídio de Ubá, na Zona da Mata, estão tendo a oportunidade de trabalhar graças a uma parceria entre a unidade prisional, a comunidade local e o Poder Judiciário. Com a ajuda da Associação Municipal de Apoio aos Recuperandos (Amar) e a autorização do juiz da Vara de Execuções Penais, Nilo Marques Junior, 84 presos, equivalentes a um quarto da população carcerária local, saem para trabalhar diariamente e só retornam à unidade prisional no fim do dia.
De segunda a sexta-feira, às 8h, 20 presos saem do presídio em direção à sede da Amar. No edifício de dois andares, localizado no Horto Florestal, os presidiários tomam café da manhã e depois são conduzidos às atividades diárias, aplicadas por profissionais multidisciplinares.
Alguns presos se dirigem à horta orgânica, outros vão para a oficina de corte e costura. Os que não sabem ler são alfabetizados em uma sala de aula totalmente equipada e os que já estão em fase de capacitação profissional participam de cursos em parceria com o Senai, que já ofereceu aulas de marcenaria, soldagem e estofamento.
Durante os seis meses de estágio na Amar, os presos são preparados para o mercado de trabalho. “A nossa cidade adotou o projeto. Como há dificuldade em encontrar mão de obra qualificada, os empresários acabam propondo parcerias para absorver esta mão de obra prisional, que sai daqui preparada para enfrentar o mercado e trabalho”, relata a psicóloga Natália Coutinho, gerente da associação.
À frente do projeto de qualificação profissional há mais de um ano, a psicóloga garante que a mudança de comportamento dos presos que passam pela Amar é nítida. “É impossível ressocializar o indivíduo sem proporcionar novos valores. Nós vamos até a família do preso e constituímos esse vínculo familiar. Passamos por algumas dificuldades, como o preconceito da sociedade e a dependência química. Mas na personalidade, na formação de novos valores e conceitos, é nítida a mudança”, diz.
Oficinas.
Na oficina de corte e costura os presos fabricam uniformes para empresas privadas, fazem peças de artesanato, como panos de pratos decorados. Na oficina do plástico, eles montam componentes para indústrias de móveis da cidade.
Aliás, a indústria moveleira de Ubá é a principal empregadora de mão de obra prisional. O município abriga aproximadamente 350 fábricas do ramo, que geram cerca de dez mil empregos diretos e 20 mil indiretos.
A vizinha cidade de Tocantins também dá uma contribuição importante para a ocupação dos presos de Ubá. Diariamente, 30 detentos se deslocam para trabalhar na fábrica de blocos de cimento da Prefeitura.
O custeio da Amar é assegurado pelo Poder Judiciário, com dinheiro de multas pecuniárias, e por doações de empresas, instituições e pessoas da sociedade local que acreditam na ressocialização dos presos por meio do trabalho e da educação.
Fonte e imagem: Agência Minas

2 comentários:

PAULO DA SILVA disse...

https://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=883826598359268&id=100001958093210&pnref=story

PAULO DA SILVA disse...

https://plus.google.com/u/0/communities/115773907351957326353